Menu
Busca segunda, 25 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Artigo:Silva Junior escreve Vintão

02 março 2010 - 16h16

Silva Junior

Você sabe quanto custa para profissionalizar o futebol em Dourados? Míseros R$ 20,00 por mês ou R$ 0,67 centavos por dia. É isso mesmo. Não leitor, você não está tendo ilusão de ótica e nem alucinação! Basta empenho e acreditar numa iniciativa desse porte. Apenas vintão!
Aliás, é bom que se diga, não há muito tempo para brincadeiras, como ocorre desde a entrega do Douradão, um dos mais arrojados projetos arquitetônicos brasileiros, desde a década de 80 e, em que pese, não estar sendo utilizado adequadamente.
Eu topo puxar a fila dessa proposta. Tenho certeza que 100 pessoas se juntam a este grupo comigo, epa! Já chegamos a R$ 2.000,00 que, somados por 12 meses, igual a R$ 24.000,00. Em cinco anos chegamos a R$ 120.000,00.
Você pode estar se perguntando se realmente vinga um projeto desse. O resultado é afirmativo, desde que haja responsabilidade e ação em conjunto.
Mas só 100 sócios? Não! Vamos nos juntar com mais 900 pessoas. Veja como muda a realidade. O grupo salta para mil vezes. R$ 20,00 vezes mil igual a R$ 20.000,00/mês, vezes doze R$ 240.000,00; por cinco anos, 1.200.000,00.
É claro que essa idéia não ficará engessada. Concomitantemente virão os planos B, C, D, entre outros para dar condições condizentes com um plano encorpado e daí para sua solidez é questão de tempo e de perseverança e aí o hábito do torcedor ir se planejando vira realidade. Pronto. Já disse em artigos anteriores que o Douradão é um gigante adormecido, mas que ainda respira.
O poder público não consegue – ou não quer enxergar isso: que futebol não proporciona somente entretenimento, mas, gera turismo e, conseqüentemente, emprego e renda, elevando o nome de uma cidade ao lugar que ela merece.
Chega de noticiário ruim sobre Dourados na mídia nacional. Vamos erguer a bandeira S.0.S. Douradão. Já! Afinal, o nosso estádio, que foi edificado para ser um cartão postal, não pode ficar mais relegado à desgraça e ao descaso, servindo apenas para depósito de pneus e paraíso de mosquitos da dengue.
O Sindicato dos Funcionários Públicos de Naviraí (SFPN) é um excelente exemplo de responsabilidade em termos de administração. Quando a atual diretoria assumiu a presidência há 9 anos, com Adilson Nunes Jardim, a imagem da instituição era arranhada, não tinha crédito na praça e uma díivida aproximada de R$ 70 mil.
Atualmente, na batuta de Francisco Antonio Aquino, o SFPN tem nome sólido, credibilidade, valorização e aumento de patrimônio, sede própria numa área nobre de 4 hectares, cerca de 800 associados e uma saúde financeira de quase R$ 50 mil no caixa.
Pessoal, vamos nos unir e mostrar para nós mesmos que é possível, principalmente quando comungamos do mesmo ideal, ou seja, o bem estar social. Se você se sentiu atraído e quer fazer parte conosco dessa caminhada nos procure. Longe de vaidade, eu quero e espero o melhor para esta nossa cidade.
Ah, faltam 988 pessoas, pois as doze primeiras são: eu, naturalmente, Salim Raidan, Akira Oshiro, Jairo Quadros, Roberto Imada, Eraldo Leite, Geraldo Sales, Ocimar Custódio, Mauro Cruz, Claudevir Winter Barese, Clóvis de Oliveira e o Vili Schulz, por exemplo. Vamos engrossar essa fila?

Cá taremos. Em breve.

Jornalista/Radialista

Deixe seu Comentário

Leia Também

STJ
Quinta Turma dará mais publicidade aos processos levados em mesa para julgamento
BRASIL
Câmara pode votar Lei de Emergência Cultural na próxima terça-feira
BRASIL
Firjan Senai oferece cursos de aperfeiçoamento para todo o país
STJ
Juiz deverá aplicar medidas coercitivas a familiares que se recusam a fazer DNA, sejam ou não parte na investigação de paternidade
STF
Empresas optantes pelo Simples têm direito a imunidades em receitas decorrentes de exportação
MINISTRO
Weintraub: “tentam deturpar minha fala para desestabilizar a nação”
DIA MUNDIAL
Situação de stress social pode ser gatilho para quem tem esquizofrenia
ESTADO
Canil do Corpo de Bombeiros participa de ocorrências no interior e na capital
ESPORTE
Beach Handebol brasileiro busca alternativas para se manter no topo
INTERIOR
Com peças de Lego, alunas da UEMS criam robô que ajuda na prevenção do coronavírus

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Homem morre atropelado por rolo compactador
PANDEMIA
Dourados ultrapassa marca de 100 casos confirmados de coronavírus
MARACAJU
Homem morre após tentativa de fuga e troca de tiros com a polícia
MS-145
Motorista disse não ter visto momento que atropelou e matou ciclista