Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020
(67) 99659-5905

Aprenda a usar seu poder pessoal para atingir os objetivos

11 junho 2011 - 09h55

Muitas vezes, quando nos encontramos envolvidos emocionalmente por alguma situação ou circunstância, colocamos nossa mente e capacidade de raciocínio num segundo plano e nos deixamos dominar por nosso estado emocional. Esse é um padrão de funcionamento estabelecido em nosso cérebro e que possui o mesmo funcionamento do vício. O que quero dizer com isso é que somos todos viciados em alguns tipos de emoções e que isso certamente impede a realização de muitos dos nossos sonhos.

No entanto, se ao contrário, mesmo conectados aos nossos sentimentos, não permitirmos que eles nos dominem, temos a possibilidade de maior clareza e controle de qualquer situação. Quando nos encontramos imersos em nosso mundo emocional, nosso corpo mental é dominado por ele e nosso olhar com relação à vida e tudo à nossa volta é contaminado por essas emoções. Se forem positivas, contaminamos o ambiente e nossas vidas positivamente. No entanto, se negativas, negativamente.

No momento evolutivo que nos encontramos hoje, precisamos primeiramente entender e em seguida aprender a nos utilizar de maneira positiva do nosso corpo mental, é claro, sem deixar de lado nossas melhores emoções.

Em sânscrito, encontramos as designações Kâma, que é relativo ao nosso corpo de desejos ou corpo das emoções e Manas, relativo ao nosso corpo mental. Kâma-Manas é o construtor de formas pensamentos. Kâma, nossos desejos, deve ser submetido e conquistado por Manas, nossa mente, pois Manas é o órgão de livre arbítrio do homem.

Kâmas x Manas

Quando nos deixamos dominar por Kâma (nosso mundo emocional), perdemos nosso poder de escolha consciente e somos dominados pelo nosso subconsciente.

Em qualquer batalha entre desejos conscientes e inconscientes, o inconsciente normalmente vence. De Manas, nosso corpo mental, vem o sentimento de liberdade, a certeza de que podemos nos governar. Manas faz parte de nossa natureza superior e nesse caso é preciso aprender a arte de fazer com que a natureza superior reine e governe a inferior.

Quando sentimos a vida como um campo de batalhas, é porque nossas emoções desejam a supremacia, o controle. Nesse estado, encontramos Kâma em constante combate com Manas. Kâma funciona como elemento enganador porque na maioria das vezes está sob o comando de nosso subconsciente, ou seja, agimos sem a participação de nossa consciência.

Ao contrário de Kâma, Manas está ligado à Mente Universal e, quando a vida está sob seu comando, nos unimos a esse poder. Consequentemente, recuperamos nossa potência e arbítrio. Com Manas no poder, grande parte do controle de nossas vidas está em nossas mãos. Digo grande parte porque nosso mundo inconsciente é como um poço sem fundo: sempre temos um punhado de terra a mais para cavar.

Porém, Kâma é que nos leva ao conhecimento do amor. Sem o contato com nossas emoções nos tornamos criaturas secas e sem vida. Quando falo da necessidade que todos temos de desenvolver nosso corpo mental, de forma nenhuma me refiro à repressão de nossas emoções, mas sim de colocá-las sob o olhar desse corpo mental. Nossas emoções vêm sendo desenvolvidas há muitos séculos; o que elas precisam hoje é de mais eficiência, não de repressão. O amor é o mais belo de todos os sentimentos humanos. Primeiro ele se manifesta como desejo, paixão, e é por isso que não deve ser reprimido, mas apenas dominado e controlado. Se reprimirmos Kâma, secaremos e endureceremos nosso coração. No entanto, é a partir do conhecimento e domínio de Kâma que podemos chegar ao nosso coração.

Portanto, a partir do controle de nosso estado emocional, chegamos a um equilíbrio entre Kâma/Manas e nosso corpo mental se torna o comandante responsável por nosso estado de espírito. Enquanto estivermos imersos em estados emocionais de desesperança e pessimismo, não poderemos construir um estado de felicidade e plenitude. Nossa mente é um instrumento poderoso, o maior que possuímos para a percepção e conscientização de tudo e de toda vida que nos rodeia; é através dela que percebemos e podemos transformar a realidade. Se pensarmos a partir de uma visão teosófica para entendermos a mente humana, devemos compreender, o mais profundamente que nos for permitido, o conceito de Mente Universal ou Inteligência Universal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Modelo é estuprada sob ameaça e usa rede social para falar do crime
POLÍTICA
Maia diz que visita de secretário de Trump afronta autonomia do Brasil
CRIME AMBIENTAL
Paulista é autuado em R$ 22 mil por desmatamento ilegal de vegetação nativa
FUTEBOL
Prefeitura do Rio autoriza volta do público aos jogos no Maracanã
CAPITAL
Um dia após pedir medida protetiva, mulher tem pertences incendiados
RECURSOS NATURAIS
Egressa da UEMS desenvolve cosméticos artesanais veganos
SÃO GABRIEL
Censurado, outdoor anti-bolsonarista amanhece com Artigo da Constituição
UFGD
Inscrições ao Vestibular de Licenciatura em Letras-Libras começam 2ª-feira
BRASILÂNDIA
Após ganhar liberdade, mulher que matou homem volta para prisão
RECURSOS
União deposita R$ 20 milhões da Lei Aldir Blanc para Mato Grosso do Sul

Mais Lidas

PERIGO POTENCIAL
Vendaval pode atingir Dourados e outras 35 cidades de MS, segundo alerta do Inmet
BNH III PLANO
Ladrões tentam invadir residência de juiz em Dourados
REGIÃO
Empresário é sequestrado e morto quando visitava túmulo do filho
ELEIÇÕES 2020
Convenções chegam ao fim e sete nomes são lançados à prefeitura de Dourados