Menu
Busca sexta, 23 de abril de 2021
(67) 99257-3397

Anfavea descarta prorrogar IPI e quer incentivos permanentes

08 janeiro 2004 - 16h54

Não está nos planos das montadoras pedir uma nova prorrogação da redução da alíquota do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) do carro zero. Segundo a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), o setor precisa de medidas permanentes para reduzir a ociosidade do parque automotivo brasileiro, que encosta nos 50%."Não vamos pressionar [o governo] para prorrogar o IPI. É preciso elaborar um conjunto de medidas permanentes para o setor, cuja cadeia automotiva precisa ser tratada como um todo", disse o presidente da Anfavea, Ricardo Carvalho.Mesmo descartando a prorrogação do incentivo fiscal --que deveria ser extinto em novembro e que agora acaba no final de fevereiro--, a Anfavea admite que 2003 seria um ano muito pior se o governo não tivesse reduzido em 3 pontos a alíquota dos carros de até 2.000 cilindradas."Sem a redução do IPI, as vendas de carros para o mercado interno deveriam ter caído 10%. Pelo menos era essa a projeção que a indústria fazia", afirmou Carvalho.Graças ao benefício fiscal, as montadoras venderam 1,428 milhão de veículos em 2003, uma queda de 3,4% em relação a 2002. Em dezembro, foram comercializadas 168.873 unidades, um crescimento de 31,8% na comparação com o mesmo mês de 2002. Foi o melhor dezembro de toda a história da indústria automotiva, presente no Brasil desde 1957.O bom desempenho de dezembro reduziu o estoque nas fábricas e concessionárias de 112.849 unidades em novembro para 83.179 veículos em dezembro, suficiente para 16 dias de venda.Para 2004, o setor automotivo prevê a venda de 1,540 milhão de veículos para o mercado interno, o que representaria um aumento de 7,8% em relação a 2003.Medidas permanentesEntre as medidas que, segundo a Anfavea, poderiam ser tomadas para incentivar o setor automotivo está a redução da carga tributária. "A carga tributária é a mais alta do mundo. Essa é uma questão que precisamos tratar com o governo", afirmou Carvalho.Também está na pauta da Anfavea a discussão de mudanças no sistema de financiamento de veículos. A idéia é mudar as regras do leasing (espécie de aluguel com opção de compra no final) para acelerar a retomada do bem de consumidores inadimplentes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Onça-parda é encontrada morta em rodovia de MS
MEIO AMBIENTE
Onça-parda é encontrada morta em rodovia de MS
CPI da Covid vai agendar reuniões com MPE e MPF para apresentar trabalhos
DOURADOS
CPI da Covid vai agendar reuniões com MPE e MPF para apresentar trabalhos
LEVANTAMENTO
Sem orçamento, Censo não será realizado em 2021
FUTEBOL
Paulistão tem São Paulo, Santos e Palmeiras em campo nesta sexta
Em audiência pública, Câmara começa discutir a LDO para 2022
DOURADOS
Em audiência pública, Câmara começa discutir a LDO para 2022
BRASIL
Bolsonaro inaugura etapa de centro de convenções em Manaus
COMER BEM
Caderno "Comer Bem" gera visibilidade e lucro ao seu negócio
DOURADOS
Alunos da Reme já receberam 4 mil kits alimentação
MS-156
Trio é preso com mais de 160 quilos de drogas na região de Amambai
IMUNIZAÇÃO
Dourados terá Dia D neste sábado para vacinar idosos acima de 60 anos contra a Covid

Mais Lidas

DOURADOS
Grupo receberia comissão se conseguisse negociar carga de maconha no Água Boa
DOURADOS
Jovem confessa 18 tiros, mas diz que idoso morreu antes por enforcamento
IVINHEMA
Polícia encontra mais de 800kg de maconha em casa alugada para o tráfico
DOURADOS
Ladrão invade alojamento do Hospital da Vida e leva pertences de enfermeiras