Menu
Busca terça, 02 de junho de 2020
(67) 99659-5905

Ampliação da produção da térmica de Três Lagoas ajuda MS a ser autosuficiente em energia

17 janeiro 2010 - 07h27

O senador Delcídio do Amaral (PT/MS) disse ontem que a decisão da Petrobras, anunciada na sexta-feira, de ampliar a capacidade de produção da Usina Termelétrica Luiz Carlos Prestes, em Três Lagoas, é mais um passo no esforço de tornar Mato Grosso do Sul autosuficiente na geração de energia.
“Isso é muito importante, porque além de garantir o suprimento para atender os projetos industriais que estão chegando a Três Lagoas, o aumento da produção vai beneficiar todo o estado e o país, na medida em que teremos um volume maior de energia no sistema interligado brasileiro”, comentou Delcídio, que era diretor de Gás e Energia da Petrobras no início dos anos 2000, quando o projeto, já com a ampliação anunciada agora, foi concebido.
“A Usina de Três Lagoas gera hoje 240 MW em ciclo simples, no qual as turbinas produzem energia através do gás natural. A queima do combustível provoca a liberação de gases quentes, que passarão, agora, a ser direcionados para acionar outras turbinas, movidas a vapor , no que tecnicamente chamamos de ciclo combinado”, explica o senador. “Essas novas turbinas vão produzir 138 MW, elevando a capacidade total da térmica para 378 MW. Assim, com o mesmo volume de gás, vamos produzir mais energia, com vários impactos positivos, especialmente no que se refere às questões ambientais e a redução do valor da tarifa”, revela.
Delcídio lembrou que a térmica de Três Lagoas foi concebida durante o apagão de 2001, causado pela falta de chuvas, que reduziu o volume de água nas hidrelétricas e levou o Brasil a racionar energia.
“Na época, decidimos construir uma série de usinas termelétricas em diferentes pontos do país, inclusive em Mato Grosso do Sul (Campo Grande e Três Lagoas) , dentro de um programa de Segurança Energética que ampliou a oferta de energia e tem permitido, no caso específico de Três Lagoas, atrair projetos industriais que geram empregos, riquezas e desenvolvimento”, avalia.
O senador parabenizou a prefeita Simone Tebet (PMDB) e a população de Três Lagoas pela iniciativa da Petrobras de fechar o ciclo de produção da Usina Luiz Carlos Prestes.
“E uma decisão que todos temos de comemorar. São R$ 400 milhões em investimentos diretos da empresa, que além de gerar centenas de empregos durante as obras, vão ampliar em 51 % a oferta de energia, viabilizando, definitivamente, a implantação de novos projetos que consolidarão Três Lagoas como um dos maiores pólos industriais de Mato Grosso do Sul”, afirma Delcídio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JARDIM
Dois são presos após realização de festa em residência durante pandemia
JUDICIÁRIO
STF marca julgamento sobre Weintraub de inquérito das fake news
PIQUIRI
Adolescente some em pescaria e bombeiros fazem buscas em Rio
DOURADOS
Pesquisa da UFGD pretende auxiliar em novos planejamentos de teletrabalho
ACIDENTE
Homem morre após cair do telhado de casa enquanto fazia reparos
APOSENTADORIA
INSS: último balanço mostra 1,8 milhão de benefícios represados
POLÍCIA
Foragido há dois anos acusado de matar idoso estrangulado é preso
CONVERSA COM BIAL
'O presidente esqueceu de combinar comigo', diz Aras sobre nota de Bolsonaro
JUSTIÇA
TJ/MS manda Delegado acusado de furtar droga de volta para a prisão
GERAL
Cartórios de notas realizam serviços por videoconferência em todo país

Mais Lidas

DOURADOS
HU emite nota de esclarecimento sobre atendimento de mulher que morreu com Covid-19
PANDEMIA
Com mais 27 casos, Dourados ultrapassa 300 confirmações de coronavírus
PANDEMIA
Dourados registra mais 19 casos de coronavírus em 24 horas
6ª VARA CÍVEL
Empresário vai à Justiça contra toque de recolher em Dourados