Menu
Busca sábado, 05 de dezembro de 2020
(67) 99659-5905
LUTO

Amigos e fãs destacam pioneirismo e coragem de Rogéria no cenário artístico

05 setembro 2017 - 15h50

Amigos e fãs da atriz Rogéria velaram o corpo da artista durante toda a tarde de hoje (5) no Teatro João Caetano, no centro do Rio. O pioneirismo e a personalidade revolucionária de Rogéria foram lembrados em vários momentos. Para a atriz Leandra Leal, que produziu o filme Divinas Divas, sobre as primeiras atrizes travestis no Brasil, que teve Rogéria como uma das protagonistas, ela ensinou muito à sociedade brasileira sobre tolerância e respeito à diversidade.

"Desde sempre ela foi uma revolucionária. Tem toda uma geração que deve muito a ela, que abriu muitos caminhos. Rogéria tinha uma frase que era muito bonita que dizia: "não tenho bandeira, sou a bandeira". Através do talento, da disciplina e obstinação, ela conseguiu viver com seu sonhos", disse Leandra.

Muito emocionada, a atriz Jane Di Castro, parceira de vários espetáculos e amiga de Rogéria desde a adolescência, lembrou que o teatro sempre foi o palanque de Rogéria para reivindicar direitos e expor suas ideias. "Se chegamos a essa liberdade que atingimos agora, temos que agradecer a ela e à nossa geração dos anos de 1960. Se não fôssemos nós, não haveria parada gay, nem casamento gay, nada disso. Sempre lutamos com nosso comportamento, nossa audácia para enfrentar a ditadura, a polícia", disse Jane. "Vai embora uma estrela, uma amiga, uma artista. Nos conhecemos quando eu tinha 15 anos de idade e nunca nos separamos, vivíamos aos tapas de beijos, uma amizade de 60 anos".

Para a artista Isabelita dos Patins, Rogéria é um ícone da família brasileira. "Ela era muito querida e amada pela família. Foi uma professora de todas nós. Brilhou por onde passou, Era uma diva aqui e será no céu".

A atriz estava internada desde meados de julho devido a complicações de uma infecção urinária. Rogéria morreu na noite de ontem. Seu corpo será sepultado na cidade de Cantagalo amanhã, Região Serrana, onde nasceu. A prefeitura do município decretou luto oficial de três dias.

O nome Rogéria foi oficializado em 1964, quando venceu um concurso de fantasias no carnaval. Atuou em dezenas de shows, peças teatrais, filmes e novelas. Produtores e artistas articulam uma campanha para que o Teatro Princesa Isabel, localizado em Copacabana, zona sul do Rio, receba o nome da atriz como uma forma de homenageá-la.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Com mais 123 confirmações em um dia, Dourados tem 936 casos ativos de coronavírus
PANDEMIA
Com mais 123 confirmações em um dia, Dourados tem 936 casos ativos de coronavírus
Polícia recupera celular furtado e identifica adolescente como suspeito do crime
BONITO
Polícia recupera celular furtado e identifica adolescente como suspeito do crime
Jabuti com casco dilacerado, periquito ferido e gambá são resgatados pela PMA
BONITO
Jabuti com casco dilacerado, periquito ferido e gambá são resgatados pela PMA
Abevê ressalta a importância da prevenção contra o câncer de mama e próstata
SAÚDE
Abevê ressalta a importância da prevenção contra o câncer de mama e próstata
Prazo para produtores de soja cadastrarem área de plantio vai até 31 de dezembro
RURAL
Prazo para produtores de soja cadastrarem área de plantio vai até 31 de dezembro
DOURADOS
Populares encontram carro, mas vítima de roubo segue desaparecida
IMUNIZAÇÃO
Rússia começa a vacinar principais grupos de risco contra covid-19
DOURADOS
Aced questiona prefeitura e diz que horário estendido evita aglomeração no comércio
LOTERIA
Com maior premiação da história alcançada, Loteca pode pagar R$ 5,7 mi na segunda
PANDEMIA
Em 24h, MS confirma quase 1,3 mil novos casos e 9 mortes por Covid-19

Mais Lidas

DOURADOS
Novo decreto não autoriza horário estendido do comércio em dezembro
TRÊS LAGOAS
Mãe vê menina com vizinho ao chegar do trabalho e descobre estupro
ECONOMIA
Pessoas que receberam auxílio emergencial irregular serão cobradas por SMS
PANDEMIA
Com novo óbito, Dourados confirma sexta morte por Covid em quatro dias