quinta, 20 de junho de 2024
Dourados
34ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Almodóvar diz que não faz filmes só para ganhar prêmios

23 outubro 2004 - 16h50

 sombra do Oscar acompanha Pedro Almodóvar e seu novo filme, Má Educação, em sua passagem por Los Angeles, onde a crítica fala de prêmios e ele só tem ouvidos para o resultado das eleições nos Estados Unidos. "Em momentos como esse, parece que a gente faz cinema para ganhar prêmios, mas essa não é a razão", comenta o diretor espanhol. Apesar de sua declaração, a ligação entre o novo filme de Almodóvar e um possível Oscar está na mente de todos em Hollywood. Afinal de contas, suas duas últimas visitas profissionais à meca do cinema corresponderam a dois Oscar: primeiro, o de melhor filme estrangeiro para Tudo Sobre Minha Mãe e, no ano seguinte, o de melhor roteiro original para Fale com Ela, com o qual também concorreu ao prêmio de melhor diretor. Assim como aconteceu com Fale com Ela, Má Educação ficou de fora da categoria de melhor filme estrangeiro, já que a Academia espanhola selecionou Mar Adentro para concorrer ao prêmio. No entanto, a ausência do filme foi sentida na imprensa, que mencionou Má Educação como possível candidato na categoria de melhor roteiro original. "Dizem que é uma categoria para alguém como eu, que escreve histórias mais pessoais", acrescenta, com certa modéstia. Almodóvar prefere não acreditar nesses rumores, mas sabe que se Hollywood sofre de algo, é de roteiros originais. Dois filmes em castelhano muito comentados neste sábado, como Mar Adentro e Diários de Motocicleta, são histórias adaptadas. Aconteça o que acontecer com Má Educação na hora da entrega do Oscar, Almodóvar tem mais histórias para contar, e seus dias em Los Angeles alternam entrevistas de divulgação com o trabalho diário em seus próximos roteiros. "Diria que tenho dois roteiros, mas de fato são quatro, só que me dá vergonha de admitir", acrescenta, ruborizado. "Não sei de onde me sai esta veia tão trabalhadora", acrescenta. O mais adiantado é Vover, uma comédia "com muitas meninas", que transcorre entre três gerações de mulheres em um mundo que Almodóvar conhece bem, pois se trata "de gente que vem do interior para Madri"."É o que meu irmão (Agustín) quer que eu faça. As pessoas querem uma comédia, e eu me sinto como: "Meu Deus, não faço o que se espera de mim!"", afirma depois de uma filmografia recente de histórias mais pessoais, afastadas da loucura de outros sucessos como Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos. Almodóvar não saberá se este é seu próximo projeto enquanto não acabar o roteiro. Talvez, no final, acabe escolhendo Tarántula, a adaptação na qual trabalha há cinco anos e onde já não há lugar para os papéis que tinha pensado para Antonio Banderas e Penélope Cruz. "Onde acho que há espaço para Penélope é em qualquer dos outros dois roteiros e tenho muitas vontade de voltar a trabalhar com ela", afirma sobre uma de suas musas. Almodóvar vê a possibilidade de trabalhar em Hollywood cada vez mais distante, embora o filme Brokeback Mountain, que Ang Lee está dirigindo agora, o tenha deixado em dúvida durante muito tempo. Muita gente em Hollywood também quer trabalhar com ele, e atrizes como Kirsten Dunst asseguram que só tirariam a roupa por ele, enquanto veteranas como Susan Sarandon lhe pedem um papel de "americana que fale espanhol muito mal" em seus filmes. "Fico com raiva, porque são atrizes que adoro e tenho certeza de que me daria muito bem com elas, mas tudo depende do idioma." Agora, de passagem pelos EUA na reta final de uma eleição presidencial muito disputada, há algo mais que o preocupa. "Estou morrendo de curiosidade", afirma, aflito por não poder votar em um pleito na qual, dada sua repercussão no resto do mundo, "todos deveriam votar". Almodóvar se mostra esperançoso no resultado das eleições. "Mas, claro, não sei o que pensam em Atlanta", em referência à chamada "América profunda", pela qual não passou. "Na minha opinião, o mundo está muito mal e (o presidente George W.) Bush é um dos grandes perigos para o planeta", resume.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Sicredi Centro-Sul MS/BA finaliza Encontros de Coordenadores de Núcleo 
COOPERATIVISMO

Sicredi Centro-Sul MS/BA finaliza Encontros de Coordenadores de Núcleo 

TCE-MS encaminha à Alems projeto para atender demandas da estrutura organizacional
CONTAS PÚBLICAS

TCE-MS encaminha à Alems projeto para atender demandas da estrutura organizacional

Homem é preso com drogas em veículo na BR-262
REGIÃO

Homem é preso com drogas em veículo na BR-262

Sancionada lei de Juscelino que proíbe 'linguagem neutra' em escolas públicas e privadas de Dourados
É LEI

Sancionada lei de Juscelino que proíbe 'linguagem neutra' em escolas públicas e privadas de Dourados

RECOMENDAÇÃO

MPF recomenda anulação de processo de Conselho de Fisioterapia de MS

REGIÃO

Passageiro de ônibus é flagrado com vários pacotes de skunk na MS-164

PROJETO

Comissão aprova projeto que obriga aplicativo de transporte a pagar seguros

EXPORTAÇÃO

Brasil comemora abertura de mercado nos Estados Unidos para óleo de cozinha usado

TURISMO

Brasil é recordista em rotas domésticas mais voadas na América Latina

CUIDADOS

Festas juninas aumentam acidentes com queimaduras

Mais Lidas

TEMPO

Meteorologia aponta inverno dos 'extremos' com geada e onda de calor em MS

INFORME PUBLICITÁRIO

Escola de Dourados conquista o 1° lugar do estado no Enem e a 2ª melhor colocação do Brasil

DOURADOS

Exército diz que pista do Aeroporto será entregue até 30 de junho

CENTRO DE CONVENÇÕES

Festa Junina de Dourados começa nesta semana com shows nacionais e regionais