Menu
Busca segunda, 25 de maio de 2020
(67) 99659-5905

ALÉM DA DENÚNCIA

09 fevereiro 2010 - 09h40

Lendo o Jornal O Progresso, 06 e 07 de fevereiro, deparei-me com a notícia publicada no caderno Dia a Dia, pág. 02, com o seguinte título: “Dirceu denuncia intenções eleitorais em seleção”.
A denúncia sustenta que os critérios adotados atualmente pela Secretaria Municipal de Educação (SEMED) para a contratação de professores são extremamente subjetivos, permitindo, pois aos gestores municipais, na prática, a contratação de profissionais que rezam pela cartilha da atual administração, bem como colocarem em plano secundário a competência, qualificação e o tempo de experiência dos profissionais a serem contratados.
Companheiro Dirceu fiquei feliz com a tua iniciativa, até porque em 2009, o nosso partido foi omisso e apático o tempo todo, consequentemente não orientou como deveria estar atuando o nosso único vereador, decepcionando e muito a uma significativa parcela da sociedade, a qual espera do PT um papel oposicionista, estimulador do exercício da cidadania individual e coletiva e da inclusão política, econômica, social, tecnológica e científica de todos os cidadãos.
Temos o dever de fazer a disputa de rumos do governo municipal, com um programa oposicionista e propositivo, de conteúdo ideológico radicalmente contrário ao adotado pela atual administração que, diga-se de passagem, é desastroso, fisiológico, clientelista, paternalista, autoritário e improvisador.
A posse do novo diretório municipal do PT, 05 de fevereiro, companheiro Dirceu, é a oportunidade que devemos aproveitar para debatermos profundamente: a) relação que vamos estabelecer enquanto Partido com o governo municipal, liderado por Artuzi, bem como com a Câmara Municipal; b) e a disputa das políticas públicas a serem adotadas, em especial, para educação, saúde, economia solidária e controle social.
O PT é um Partido extremamente plural, necessita, pois, discutir profundamente o seu papel no município e, por extensão para toda a região da Grande Dourados, porque somos um município pólo. As diferenças e a crise de identidade que o PT douradense enfrenta precisam ser discutidas urgentemente, com coragem, a luz da razão e subordinada aos imperativos de um Partido que busca a construção de uma sociedade superior, solidária, fraterna e com justiça social.

 
 
*Enio Ribeiro de Oliveira
*Professor de Geografia da rede estadual de ensino
Mestre em ciência e tecnologia da educação
UNIVERSIDAD TÉCNICA DE COMERCIALIZACIÓN Y DESARROLLO (PY)


Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVA ALVORADA
PM apreende roupas e 80 caixas de essência de narguilé contrabandeados
INTERNACIONAL
Estados Unidos proíbem entrada de viajantes que passaram pelo Brasil
UFGD
Seminário Virtual de Engenharia de Alimentos começa nesta 2ª-feira
PONTA PORÃ
Vendaval deixa rastro de destruição em comunidade indígena da fronteira
AUXÍLIO
Caixa paga hoje benefício para mais 7,8 milhões de trabalhadores
PARANAÍBA
Por suposta dívida, empresário atira no peito de homem em conveniência
TEMPO
Segunda-feira gelada, com sol entre nuvens em Dourados
Saúde e Bem-estar
Como andam os cuidados com os consultórios?
STJ
Quinta Turma dará mais publicidade aos processos levados em mesa para julgamento
BRASIL
Câmara pode votar Lei de Emergência Cultural na próxima terça-feira

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Homem morre atropelado por rolo compactador
PANDEMIA
Dourados ultrapassa marca de 100 casos confirmados de coronavírus
MARACAJU
Homem morre após tentativa de fuga e troca de tiros com a polícia
MS-145
Motorista disse não ter visto momento que atropelou e matou ciclista