Menu
Busca quinta, 17 de junho de 2021
(67) 99257-3397

Acusados de extorsão podem ser soltos hoje

09 maio 2006 - 15h26

Os vereadores de Santa Rita do Pardo podem ser soltos hoje. Agentes da Polícia Federal em Três Lagoas aguardam a presença do advogado de defesa para liberta-los.Na tarde de hoje os desembargadores da 1ª Turma Criminal concederam habeas corpus Zenilda Gregório, Antonio Carlos Castelo Branco, Ana Ruthi, Oziel Dias Leal, Marcelo Gulart e Enevaldo da Rocha, presos em flagrante delito pela prática dos crimes de quadrilha e tiveram indeferido pedido de liberdade provisória pelo Juízo da Comarca de Brasilândia. O parecer da procuradoria era pelo indeferimento.A defesa alegou que os mesmos são primários, têm bons antecedentes, residência e empregos fixos e, ainda assim, o juízo entendeu estarem presentes os requisitos que ensejam a segregação preventiva: a garantia da ordem pública, conveniência da instrução criminal e efetiva aplicação da lei. Inconformada, a defesa impetrou novo recurso alegando que o flagrante foi preparado.Em novo parecer, a Procuradoria-Geral de Justiça manteve sua posição, opinando novamente pela manutenção da prisão preventiva. Na sessão desta terça-feira (9), porém, a relatora dos autos nº 2006.005241-6, Des. Marilza Lúcia Fortes, afirmou não mais existir o motivo da prisão cautelar dos pacientes, impondo-se o benefício da liberdade provisória.Para ela, ser possuidor de condições favoráveis como primariedade, ter emprego fixo ou residência fixa, não garante o direito de obtenção de tal benefício, entretanto, a relatora reconheceu que as condições favoráveis devem ser consideradas quando encerrados os motivos que levaram à prisão dos acusados, pois a própria autoridade coatora manifestou o prazo necessário para a manutenção da preventiva.Ao concluir, a desembargadora salientou que a autoridade coatora poderá decretar prisão preventiva, conforme a conveniência do juízo, atendendo os fins da ação penal.  Na sessão de 18 de abril, a relatora indeferiu liminar que pedia a liberdade dos pacientes, apoiando-se nas informações prestadas pelo juízo da comarca de Três Lagoas, onde os pacientes estavam presos. Os vereadores foram presos em flagrante no dia 12 de abril de 2006, pelo delegado de Santa Rita do Pardo, e tiveram indeferidos seus pedidos de liberdade provisória.   

Deixe seu Comentário

Leia Também

IMUNIZAÇÃO
Mais 936 mil doses da vacina da Pfizer chegam ao Brasil
Copom eleva taxa básica de juros para 4,25% ao ano
ECONOMIA
Copom eleva taxa básica de juros para 4,25% ao ano
ECONOMIA
Ibovespa fecha em queda após EUA anunciarem alta de juros
CARTÃO SESC
Sesc MS assina parceria com Governo e servidores terão descontos em serviços
Covid-19: país tem 2,9 mil mortes e 95,3 mil casos em 24 horas
BRASIL
Covid-19: país tem 2,9 mil mortes e 95,3 mil casos em 24 horas
NA CAPITAL
Detran-MS vai liberar veículos em pátios por requerimento virtual
BRASIL
Ação do DF e de Goiás mobiliza 200 agentes na busca de foragido
DOURADOS
Alan Guedes recebe doações para organizar retomada das aulas presenciais
POLÍTICA
Relator da reforma administrativa apresenta roteiro de trabalho
DEPUTADOS
CCJ da Câmara aprova intimação judicial por aplicativo de mensagens

Mais Lidas

DOURADOS
Motorista baleado em golpe do "falso frete" é identificado
DOURADOS
Multinacional não paga R$ 351 milhões à vista e juiz intima Santa Helena para compra de usina
DOURADOS
Jovens que tentaram aplicar golpe do 'falso frete' e balearam motorista são apreendidos
PONTA PORÃ
Preso por tráfico, homem diz ser corretor e mostrava residência para casal