Menu
Busca domingo, 09 de maio de 2021
(67) 99257-3397

A nobre missão de servir, por Dirceu Gonçalves

24 janeiro 2011 - 08h52

A tragédia comove e mobiliza a população para a ajuda humanitária. Empurrados pelo impacto dos fatos e, principalmente, pela cobertura midiática, autoridades, instituições e pessoas solidárias, enviam donativos e realizam trabalhos iniciais de socorro, ações que, no momento, confortam, amenizam as dores e o sofrimento. Mas, assim que o problema sai das manchetes, muitos esmorecem e sequer cumprem o mínimo prometido. Emagrecem a ajuda anunciada de milhões e a prestação de serviços que resolveriam os problemas das regiões afetadas. Isso se tornou um círculo vicioso.

Os governos, que arrecadam impostos da população, e as autoridades – eleitas ou de carreira - têm o dever de agir para a solução dos problemas. São elas as detentoras das verbas públicas e do poder de destiná-las. Mas, infelizmente, a maioria só é movida pelo empuxo da desgraça e, logo depois, parece esquecer de tudo. Sobram, então, as ONGs sérias e entidades da sociedade civil cujos idealizadores e investidores doam recursos e, muitos deles o seu trabalho pessoal. Ao contrário das arapucas que políticos e espertalhões costumam montar para se locupletar com verbas governamentais, felizmente existem as organizações que, na medida de suas limitações, fazem um profícuo trabalho de resultados.

Como país novo e de desenvolvimento recente, se analisado sob o lapso histórico, o Brasil tem graves distorções físicas e estruturais a serem solucionadas. O regime de águas fartas vivido nas últimas décadas demonstra flagrantemente que as áreas urbanas e urbanizadas carecem de uma grande e geral revisão. Para conter a mortandade e o sofrimento de todos os anos, há de se desenvolver programas sérios e continuados que retirem os moradores das áreas de risco, recomponham a cobertura vegetal das encostas e das margens dos rios, liberem as várzeas e destinem adequadamente toda a forma de lixo produzida tanto pelo povo quanto pela atividade econômica. É uma tarefa gigantesca que, infelizmente, até agora, não recebeu a devida atenção. Com isso, todos os dias, o país morre um pouquinho.

Além dos órgãos governamentais, a sociedade também tem suas obrigações. Muitas empresas e empresários que aqui fizeram suas fortunas e ainda ganham sua vida, além da própria atividade econômica, são conscientes e já fazem o trabalho social. Mantêm instituições de inclusão cultural, de apoio médico-hospitalar, de difusão educacional, social e outras. São as Apaes, Santas Casas, orfanatos, asilos e estruturas particulares como o Instituto Olga Kos Trambich (São Paulo), que, fazem aquilo que os governos não têm conseguido e, com isso, tornam a sociedade mais sustentável.

Empresários e altos executivos dão exemplos. Além dos recursos investidos na obra social, também dão um pouco de si, realizando pessoalmente as ações sociais. Estes encontram-se um passo à frente dos demais. Aplicam aquilo que podem e recebem o benfazejo reconhecimento dos assistidos, na maioria das vezes não verbalizado, mas sempre contido em seus desejos e pensamentos positivos.

O país não é só do governo e das autoridades. Cada empresa, entidade ou pessoa física tem seus direitos e suas obrigações para com o conjunto da sociedade. Servir é a mais nobre das virtudes sociais. Pensem nisso e... mãos à obra...

*Tenente Dirceu Cardoso Gonçalves – dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)

Deixe seu Comentário

Leia Também

FÓRMULA 1
Estratégia garante vitória de Hamilton sobre Verstappen na Espanha
Acusado de matar oficial de Justiça é preso fazendo churrasco
COXIM
Acusado de matar oficial de Justiça é preso fazendo churrasco
Juventude AG perde para Umuarama na estreia na Copa do Brasil
FUTSAL
Juventude AG perde para Umuarama na estreia na Copa do Brasil
Juiz considera ilegal obrigação de isolamento de viajantes do Brasil
INTERNACIONAL
Juiz considera ilegal obrigação de isolamento de viajantes do Brasil
Integrantes de quadrilha que clonam cartões são presos
POLÍCIA
Integrantes de quadrilha que clonam cartões são presos
INVESTIGAÇÃO
Mulher foge ao ser flagrada com cocaína em Dourados
PANDEMIA
Com mais duas mortes, Dourados chega a 445 óbitos por coronavírus
DOURADOS
Casal é preso após ser flagrado com drogas para interno
IVINHEMA
Após disparo, jovem é encontrado com ferimento na cabeça e morre no hospital
POLÍTICA
Bolsonaro faz passeio de moto em homenagem ao Dia das Mães

Mais Lidas

DOURADOS
Adolescentes flagrados em festa 'entregam' distribuidora que vendeu bebidas alcoólicas
BR-163
Colisão entre viatura e carreta termina com policial ferido
ACIDENTE
PRF diz que policial saiu andando de viatura após colisão com carreta
BR-163
Viatura da PRF estava com apenas um ocupante quando colidiu contra carreta