Menu
Busca sexta, 05 de março de 2021
(67) 99257-3397

86% pensaram no mercado na hora de escolher o curso tecnológico

25 agosto 2009 - 13h05

Flávio Cavalheiro, 19, saiu do ensino médio técnico disposto a trabalhar com animação gráfica. Pensou muito até decidir: precisava de um curso específico. Entrou em produção multimídia, curso superior tecnológico de dois anos. Três semestres depois, está empregado.
 


 

Tal qual Flávio, o que mais atrai os alunos de graduação tecnológica é a possibilidade de obter um emprego. Cerca de 86% dos estudantes levaram em conta o mercado na hora de escolher o curso, segundo uma pesquisa --45% dizem que "é um curso focado numa área com boas chances de emprego" e 41% dizem que "o mercado valoriza o diploma de curso superior tecnológico".

 

Estudante do curso de Tecnologia Flavio Castelo Cavalheiro no laboratório de multimídia no Senac de Santo Amaro, SP 
 

A pesquisa está em dissertação de mestrado de Andréa Andrade, diretora da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do MEC. Estudo da Fatec (Faculdade De Tecnologia de SP) tem resultado semelhante: 87% estudam ali porque acreditam que assim terão mais chance de emprego. Os dados comprovam a expectativa.
 


 

No Centro Universitário Senac, onde Flávio estuda, a empregabilidade média é de 85%; nas Fatecs, 93% dos formados há um ano estão empregados. No Senai (ligado à indústria), o índice chega a 100% ( em automação industrial). "O mercado precisa de profissionais com conhecimento aprofundado", diz Eduardo Ehlers, diretor do Senac.
 


 

Segundo Roberta Froncillo, responsável pelo sistema de avaliação do Centro Paula Souza, "a crise até agora não atingiu os nossos tecnólogos"'. O órgão abriga as Fatecs são 48 no Estado de São Paulo.
 


 

Uma explicação para a alta empregabilidade está no fato de os cursos serem criados, em geral, a partir de demandas de mercado. Há 102 tipos de cursos superiores de tecnologia autorizados a funcionar pelo MEC, de áreas tão diversas como hotelaria, jogos digitais e automação industrial. O primeiro foi o de hotelaria, criado em1989 pelo Senac, instituição que surgiu para atender às demandas da área de comércio.
 


 

Crescimento
 


 

Nos últimos anos, os cursos tecnológicos têm crescido muito. De 2002 a 2007, o número de novos alunos aumentou 391%, bem acima da média do ensino superior (22%).
 


 

E qual a diferença do curso tecnológico para um bacharelado? "O bacharelado é um curso mais amplo. O tecnológico tem maior profundidade, especialização em determinada área e é voltado para o setor produtivo", afirma Newton Marchi, gerente de administração dos cursos superiores do Senai.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Jovem morre ao ser atingido por raio quando trabalhava em fazenda
PARAÍSO DAS ÁGUAS
Jovem morre ao ser atingido por raio quando trabalhava em fazenda
POLÍTICA
Secretário da prefeitura de Dourados vai à Brasília destravar projetos e obras
TRÊS LAGOAS
Vizinhos ouvem tiro, denunciam e mulher é encontrada ferida em residência
FUTEBOL
STJD indefere pedido do Vasco para anulação de jogo com o Inter
PMA realiza campanha educativa sobre atropelamentos de animais silvestres 
CORUMBÁ
PMA realiza campanha educativa sobre atropelamentos de animais silvestres 
JUSTIÇA
Weintraub é condenado por dizer que universidades cultivam maconha
PARAGUAI
Polícia acha explosivos e descobre 'tentativa de fuga em massa' de presídio
EDUCAÇÃO
Lista de espera do Prouni está disponível para consulta
TRÁFICO
Traficantes de cocaína construíam carretas para levar drogas para São Paulo
ÁPICE DA TRAGÉDIA
'Chega de mimimi. Vão ficar chorando até quando?', diz Bolsonaro

Mais Lidas

DOURADOS 
Vídeo mostra momento da colisão entre veículos em Dourados
PONTA PORÃ
Casal é assassinado na fronteira e corpos são deixados um ao lado do outro
NOVA DOURADOS
Colisão entre veículos deixa pessoa gravemente ferida em Dourados
PANDEMIA 
Secretário alerta para nova variante do coronavírus na região da Grande Dourados