Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
(67) 99659-5905
NEGÓCIOS & CIA

Comunicação e liderança: 3 dicas para lidar com crises

20 maio 2020 - 06h00Por revistapegn.globo.com

Seja em incidentes do cotidiano, seja em momentos como os que estamos vivendo com a pandemia do novo coronavírus, a comunicação com os funcionários é um ponto fundamental para aqueles que ocupam posições de liderança.

Em artigo publicado no portal Inc., o escritor e fundador do FireMeIBegYou.com, Robbie Abed, reuniu algumas dicas formuladas a partir da experiência com CEOs e executivos. “Cada um lida com crises de uma forma diferente, eu entendo. Mas há formas com as quais líderes se comunicam com suas equipes que realmente se destacam das demais”, afirma o autor.

Veja as dicas abaixo:

Quando tiver de anunciar más notícias, faça isso de uma vez só

Independentemente da hora ou do dia, ninguém quer receber notícias ruins. Por isso, é melhor fazer o anúncio rapidamente. “Esconder más notícias ou adiar decisões causa confusão e ansiedade em toda a sua equipe. E quando você precisar que eles estejam mais focados do que nunca, vão passar o tempo se concentrando no desconhecido”, escreve Abed.

Por isso, o autor defende que, se precisar demitir, faça isso "de uma vez" — em vez de fazer uma reunião para anunciar que haverá cortes e não contar na mesma ocasião quem deixará a equipe, por exemplo. Além disso, aproveite para falar o que acontecerá em seguida.

Estabeleça que você está aberto para qualquer reunião com qualquer membro da equipe, a qualquer momento

“Quando as pessoas não têm certeza sobre o que está acontecendo em suas vidas e carreiras, elas ficam agitadas e imprevisíveis”, escreve o empreendedor. Ele conta que teve um cliente que fez um ótimo trabalho comunicando más notícias e especificou que estava aberto a telefonemas ou videochamadas a qualquer momento. Ele até deu seu número de celular e e-mail para que todos pudessem entrar em contato, mesmo sem hora marcada.

Como esperado, empregados falaram diretamente com ele, que pôde acalmá-los e redefinir expectativas. “Sim, a medida demanda muito tempo, mas, no final, valeu a pena para ele, para a empresa e a equipe”, diz Abed.

Em experiência oposta, o empreendedor conta já ter visto executivos que deram más notícias numa segunda de manhã, mas sem especificar o que aconteceria com os empregados. Todos ficaram pensando se perderiam seus empregos ou se os salários seriam reduzidos, o que não foi esclarecido diretamente. Mas o maior erro, de acordo com Abed, foi o fato de os líderes não se mostrarem disponíveis para conversar. Assim, a semana foi improdutiva e marcada por muita ansiedade.

Negócios são negócios, mas as pessoas sempre vêm em primeiro lugar

A forma como um líder trata seus empregados em tempos de crise determina quão leais os funcionários serão, quão duro vão trabalhar e, por fim, o próprio sucesso da empresa, defende o autor. “Para algumas empresas, os executivos fizeram cortes nos salários para reduzir as demissões, e isso sempre será apreciado. Agora é a hora de pensar em seu pessoal quando você se comunica claramente. Você provavelmente estava na posição deles em outra fase da sua vida, e agora não é hora de esquecer isso.”
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Jovem morre no Hospital da Vida 19 dias após acidente de moto
DOURADOS
Motorista fica ferido após colisão entre carros na Oliveira Marques
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 38 milhões neste sábado
FRIO
Dourados tem 11º dia com temperatura abaixo de 10 graus em maio
DELITO
Celso de Mello envia à PGR comunicação de crime contra Eduardo Bolsonaro
ATÉ ÀS 12 HORAS
Caixa abre três agências neste sábado em Dourados para saque de auxílio
MUNDO NOVO
Homem é preso com 317 quilos de maconha que iriam para Santa Catarina
TEMPO
Sábado de sol com algumas nuvens em Dourados; não chove
ALCINÓPOLIS
Pai recebe vídeo de bebê sendo forçado a beber pimenta e denuncia
INFLUENZA
Campanha de vacinação contra a gripe é prorrogada até 30 de junho

Mais Lidas

DOURADOS
Protocolo é seguido e mulher vítima do coronavírus é enterrada sem despedida de familiares
MAIORIA JOVENS
Vítima fatal da Covid-19 faz parte da faixa etária com mais casos da doença em Dourados
COVID-19
Curva segue ascendente e Dourados ultrapassa 200 casos de coronavírus
PANDEMIA
Comitê diz que Dourados não é epicentro do novo coronavírus e descarta lockdown