Menu
Busca sábado, 04 de abril de 2020
(67) 9860-3221

O verdadeiro significado do natal, por Luiz Carlos Amorim

24 dezembro 2012 - 09h55




O Natal está aí, essa festa grandiosa para a humanidade que a própria humanidade transformou num mero evento consumista: a festa da fraternidade e do amor, reduzida a uma época para se gastar mais, para se comprar mais.

Mas ainda é tempo de mudar. Ainda há tempo. Será que vamos nos esquecer, novamente, que o Natal não é Papai Noel, não é presentes e guloseimas, cores e brilhos, simplesmente? Alguém lembrará do menino que está para nascer e que representa o renascimento da vida para cada um de nós, a esperança de renovação para cada cristão desse mundo de Deus?

O Natal é a oportunidade de reafirmarmos nossa fé em uma força superior que rege o universo, que rege o futuro, não importa o nome que lhe demos. Porque como já dissemos outras vezes, o que será de nós, seres humanos, irmãos gêmeos da natureza, se não tivermos fé e esperança num amanhã que está nas mãos daquele menino que está para nascer?

O que adiantará alguns de nós montarmos nossas árvores de Natal, com luzes e enfeites, podermos comprar presentes para os filhos, pais, irmãos, amigos, se não soubermos o significado do Natal? Precisamos começar a ensinar nossos filhos, que desde muito pequenos esperam ansiosamente o final de ano para que Papai Noel lhes traga brinquedos e doces de presente, que o Natal não é só isso.

Que Natal é muito, muito mais do que isso. Que o Natal existe porque um menino nasceu, há muito tempo atrás, para ensinar-nos que sempre é possível começar de novo, que nunca é tarde para recomeçar, que nunca estaremos sozinhos, apesar de tudo.

Que podemos exercitar sentimentos e emoções simples, próprios de nós, homens, filhos de Deus, como a solidariedade e a fraternidade, a amizade e a compaixão. Que esses sentimentos levam a sentimentos maiores. Não podemos deixar de lembrar, sempre, este significado maior.

Em alguns lares, às vezes por falta de tudo, às vezes por falta do espírito de Natal, nem a árvore enfeitada com frutos coloridos e maduros, representação de fartura, se faz presente. Principalmente se não há crianças. E uma casa sem Natal é muito triste. E um adulto que não tem mais a capacidade de sonhar, de sorrir e de ter esperança é mais triste ainda. É como se não deixássemos nascer o menino, o filho de Deus, que representa a nossa alma, a magia e o encantamento de viver.

Natal é a comemoração da vida, que um menino chamado Cristo traz todo ano, tentando nascer em nossos corações. É a comemoração do aniversário desse menino, que há mais de dois mil anos veio para iluminar nosso caminho. Essa é a grande festa: ela precisa começar dentro do coração de cada um. Feliz Natal para todos.




(*) Escritor - Http://luizcarlosamorim.blogspot.com

Deixe seu Comentário

Leia Também

INCENTIVO
Governo amplia lista de produtos médico-hospitalares com IPI zerado
COVID-19
Comitê de Crise de conronavírus estuda dividir o Hospital da Vida em duas partes durante pandemia
ITAMARATY
Mais de 500 repatriados já cruzaram a fronteira da Bolívia com o Brasil
PARANAÍBA
MPMS viabiliza recurso para aquisição de testes rápidos do novo coronavírus
COVID-19
Governo de MS usa localizadores de celular para monitorar cumprimento da quarentena do coronavírus
ELEIÇÕES
Lia Nogueira oficializa filiação ao Partido Progressista
INTERNACIONAL
Brasil pede a Índia que garanta fornecimento de insumos farmacêuticos
PANDEMIA
Em Mato Grosso do Sul, 27 pessoas já finalizaram a quarentena por conta do coronavírus
PANDEMIA
Países da América Latina e Caribe se unem para evitar desabastecimento
COVID-19
Brasil tem 365 mortes e passa dos 9 mil casos de coronavírus

Mais Lidas

DOURADOS
Exame de jovem que morreu no HU testa negativo para coronavírus
COVID-19
Dourados tem mais um caso confirmado de coronavírus
DOURADOS
Jovem morre no HU e município pede agilidade no resultado do exame de coronavírus
CORONAVÍRUS
Dourados registra mais dois casos de Covid-19 e MS tem 60 confirmações