Menu
Busca quinta, 09 de abril de 2020
(67) 9860-3221

O risco da tragédia alimentar, por Dirceu Gonçalves

22 fevereiro 2013 - 14h25

Inacreditavelmente, a fiscalização encontrou alimentos com validade vencida (e, por isso, impróprios para o consumo) nas cozinhas do Copacabana Palace, um dos mais tradicionais e charmosos endereços da hotelaria brasileira, que já hospedou reis, presidentes, artistas famosos e os grandes endinheirados que visitam o Rio e o Brasil. O estabelecimento, que terá de pagar multa de R$ 240 mil, informa ter resolvido os problemas e apoiar a ação fiscalizadora. A notícia, no entanto, deixa um rastro de inquietação: se numa casa como aquela havia pães, leites e carnes vencidos, o quê poderá se encontrar nos inúmeros bares e restaurantes, nos botecos “sujinhos” de vila ou laje, ou nos quiosques de rua e praia?

Alimentação é coisa séria. Por isso existe um vasto conjunto de leis e normas a serem cumpridos por todos que se dispõem a vender gêneros alimentícios – preparados ou não – para o abastecimento da população. Por uma questão de isonomia, todos os comerciantes alimentícios devem ser fiscalizados regularmente por agentes do poder público encarregados de constatar se estão cumprindo as regulamentações vigentes. O episódio do até então insuspeito Copacabana Palace é a prova disso.

Mas, além do poder público, é do interesse do próprio consumidor saber se o estabelecimento onde faz suas refeições cumpre com todas as obrigações de higiene e abastecimento. Até porque, se ingerir alimento inconforme, corre o risco de ter problemas de saúde que podem levar à internação e até à morte. A lei lhe dá o direito a visitar a cozinha e a fazer perguntas. São muitos os casos de consumidores que sofrem diarréia após uma refeição fora de casa. Existem muitos registros de casos onde churrascarias e outros estabelecimentos, com falta de higiene na cozinha, manejo incorreto de mercadorias ou falta de cuidado na lavagem das mãoes dos cozinheiros, fizeram proliferar a salmonela, bactéria que promove desaranjo intestinal e causa outros danos ao paciente.

O encontrado no hotel de luxo precisa sensibilizar os governos e as autoridades para o melhor controle sanitário da cadeia alimentar. Que as muitas leis controladoras do setor sejam fiscalizadas rigorosamente e com isso se evite danos à saúde dos consumidores. O consumo de alimentos impróprios pode não apresentar uma reação imediata, mas causar danos cumulativos e irreparáveis decorrentes da ingestão sistemática.

A tragédia de Santa Maria (RS), onde morreram 259 pessoas e dezenas de outras estão internadas em razão do incêndio da boate, levou o país inteiro a fiscalizar todas as boates, clubes e locais de grande afluência de usuários. Descobriu-se, até, que prefeituras, câmaras de vereadores e outras repartições públicas também são perigosas armadilhas, que devem ser corrigidas. Espera-se que não seja necessário chorar novas mortes para que os responsáveis da fiscalização passem a cumprir o seu dever de garantir alimento saudável à população tanto nos sofisticados estabelecimentos quanto no mais obscuro botequim de ponta de vila. Todos os que estiverem fugindo ao determinado na lei e, com isso, colocando em risco a saúde do consumidor, têm de ser lacrados, só podendo voltar à atividade depois de tudo regularizado e com novo alvará. O povo paga impostos para receber esse serviço...


Dirceu Cardoso Gonçalves é Dirigente da ASPOMIL (Associação de Assist. Social dos Policiais Militares de São Paulo)

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
MS tem variação percentual de 46% entre a cidade que mais cumpre e menos cumpre o isolamento social
REGIÃO
Motorista que seguia para Dourados com carro furtado é interceptado pelo DOF
SANEAMENTO BÁSICO
Esquema envolvendo funcionários de estatal desviava materiais de construção
SAÚDE
Municípios do interior começam a receber respiradores hospitalares nesta semana
FLAGRANTE
Contrabando de cigarros é apreendido escondido em meio a fenos
REGIÃO
Após investigações, polícia prende dupla realizava furtos em Maracaju
ARTIGO
Dourados não pode errar!
POLÍCIA
Acusado de tentar matar duas pessoas em chácara acaba preso
EMERGENCIAL
Receita regulariza CPFs com pendências para pagamento de auxílio
CONTRA O COVID-19
Com início do feriado, MS registra 58 mil pessoas abordadas em barreira

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher tenta desviar de buraco, é atropelada por carreta e morre
DOURADOS
Assassinos de homem no Parque das Nações roubaram celular de testemunha
DOURADOS
Na volta ao atendimento, populares formam filas longas em frente a agências bancárias
DOURADOS
Mulher morta em acidente cursava pedagogia e terá corpo levado a Naviraí