Menu
Busca sexta, 03 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Leia a coluna "Amplavisão" do jornalista Manoel Afonso

01 fevereiro 2013 - 14h02

‘BICOS QUEBRADOS’ A falta de afirmação partidária é a característica maior tanto da direção nacional como da cúpula tucana no MS. Episódios recentes permitem a afirmação de que o PSDB é hoje um partido exatamente como os demais.

EM BRASÍLIA os tucanos são tímidos na oposição. Falta-lhes o condão da indignação/combatividade. Por exemplo: só no apagar das luzes aderiram à candidatura de Taques no Senado, quando deveriam ser os precursores do movimento.

AS LIDERANÇAS tucanas priorizam as relações corporativistas que resultam em cargos/vantagens nas mesas diretoras, esquecendo o papel de oposição ao Governo do partido que as derrotaram nas últimas três eleições presidenciais. É certo isso?

PROCEDE a afirmação do senador Pedro Taques, segundo a qual “o Brasil é único lugar que tem jabuticaba e uma oposição que concorda com tudo que o Governo faz”. Volto a citar Orestes Quercia ironizando: “o PSDB é um partido sem sexo”.

O ELEITOR tucano ficou horrorizado com o partido nesta eleição no Senado. O raciocínio é simples e correto: como poderia ficar com Renan, apoiado pelo Planalto e defendido publicamente por Zé Dirceu? Incoerente e carente de projetos.

A DUBIEDADE tucana no MS é ‘intrigante’. Cultiva relações com o PMDB, flerta com o PT e participa da administração do PP na capital à revelia do diretório estadual. Com Figueiró agora no Senado espera-se a definição de postura adequada.

AS AUSÊNCIAS dos vereadores Rocha e Rose à reunião do diretório municipal para explicar suas indicações pessoais a cargos na prefeitura é sinal de falta de unidade. Cada qual priorizou seus projetos pessoais. A questão partidária é elementar.

É FARTO o noticiário sobre as ‘travessuras tucanas’, onde cresce a tese de que Azambuja seria candidato ao Senado de Delcídio. Aliás, o vereador Zeca já ‘rodou a baiana’ questionando: “como eleger um senador que será contra Dilma?”

OMISSÃO Também na AL. os tucanos tem postura opaca. O mensalão, por exemplo, não mereceu um só discurso crítico deles. Perdeu-se a grande chance de ocupar o espaço e fazer o contraponto ao Governo Federal. ‘Bonzinhos’ demais.

MESMICE Só com a volta dos deputados é que algumas definições ganharão maior visibilidade. Entrevistas, manifestações no plenário/tribuna e a formação das comissões são os componentes principais para se aferir a tendência política em 2013.

LÚDIO COELHO Foi ele quem autorizou o gerente Edson Contar a dar empréstimo; via Valdir S. Pereira; para Pedrossian tocar a campanha ao Governo. Contar ponderou: “Se o Financial não emprestar, outro banco emprestará”. E deu no que deu.

O EX-DEPUTADO Contar tem memória invejável. No caso acima, ele lembra que a vitória de Pedro se deveu em parte a estrutura de campanha montada com o empréstimo do banco de propriedade do candidato adversário. Ironias da política.

NA MOSCA Flávio Derzi acenava vantagens mil para MS com o gasoduto, inclusive a separação local de subprodutos do gás. Mas a realidade é outra diferente. Ganhamos pouco. Mas gora o senador Figueiró promete focar a questão. É esperar.

GASODUTO: ‘seria a redenção econômica do MS, passaporte para a industrialização.’ Essa tese rendeu votos e abriu muitas portas para os políticos. Mas no frigir dos ovos até a nossa legitimidade pelo direito ao ICMS foi questionada. Pode?

SÓ ÔNUS? O gasoduto lembra por analogia a questão fronteiriça com Paraguai e Bolívia. Não recebemos compensações significativas do Governo. Ficamos só com os desgastes. Aliás, só nas campanhas presidenciais abordar-se o tema.

ASSEMBLEIA Amarildo volta e Lídio estreia! O primeiro já tem alvo certo; o segundo tem problemas com Bernal. Mas terá a seu favor o seu currículo na Câmara e a postura coerente. Atrairá a solidariedade dos colegas. E isso pesará muito.

A OPINIÃO de Valter Pereira sobre o PSD de Kassab é correta. Diz que o ‘novo partido’, aderindo ao Governo, repete a postura do velho PSD, onde o apoio dependia das vantagens oferecidas. Mais um devoto fiel de São Francisco de Assis.

LEI ÚMIDA O texto da Lei Seca cultiva ainda a notória tradição de que só os mais pobres/menos aculturados acabarão na cadeia por isso. Ao policial caberá agora o papel decisivo na avaliação da postura do condutor suspeito de embriaguez. Pode?

QUESTÕES Será que agressividade, desequilíbrio e hálito etílico serão suficientes para enquadrar o réu em um crime de trânsito ou apenas numa infração administrativa? Ora! O CONTRAN ignorou o atual entendimento dos juízes em nossos tribunais.

LEMBRO: Se o grau de embriaguez é passível de multa ou multa e prisão, isso só poderá ocorrer via exame de sangue ou do bafômetro. O policial poderá atestar o estado de embriaguez, mas não precisará o quanto ingerido com base na aparência.

ERRARAM ao continuar separando infração do crime de trânsito e em graduar o nível da bebedeira. O correto seria acabar com infração administrativa e ao mesmo tempo qualificar o motorista no crime de trânsito. Aí sim a tolerância seria zero.

ARREMATE Quem não soprar o bafômetro e não realizar o exame de sangue terá chances de defesa. Mais uma vez faltou coragem ao legislador. Multas mais pesadas e carteira recolhida não bastam a um povo indisciplinado por nascença.


“O Senado não pode continuar refém da minoria que vive de conceder favores à maioria”. (Senador João Capibaribe)

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Idoso de 60 anos pode ser a primeira morte por coronavírus em Três Lagoas
INFORMAIS
Lei que cria auxílio de R$ 600 é publicada no 'Diário Oficial da União'
SIDROLÂNDIA
Bandidos invadem escola, furtam botijões de gás e alimentos
IMUNIZAÇÃO
Caminhoneiros serão incluídos na campanha de vacinação contra gripe
JUSTIÇA
Pedido de exoneração feita por servidor incapaz é considerado nulo
CONVOCAÇÃO
Governo fará cadastro não obrigatório de profissionais de saúde para o SUS
CAMPO GRANDE
Justiça mantém prisão de suspeito de furtar várias vezes mesmo atacadista
BANCO DO BRASIL
Servidores estaduais podem renovar empréstimos consignados com carência
PROCURADO
Identificado chefe de quadrilha que cavou túnel para roubar banco na Capital
LEÃO
Mais de 9,1 milhões de contribuintes entregaram declaração do IR

Mais Lidas

REGIÃO
Ex-assessor de Mandetta é encontrado morto em apartamento na Capital
COVID-19
Primeiro óbito por coronavírus do Estado é registrado em Dourados
NOVA ANDRADINA
Hospital confirma três profissionais com coronavírus em unidade que atendeu idosa
BOLETIM DA SES
Dourados registra mais um caso de coronavírus e MS tem 51 confirmações