sábado, 02 de março de 2024
Dourados
36ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
CAMPO GRANDE

"Diálogos do Ócio" reúne artistas, escritores e fãs de Manoel de Barros

18 dezembro 2023 - 09h08Por Da Redação

Cerca de 400 pessoas registradas no livro ata da Casa Quintal Manoel de Barros passaram na manhã deste domingo no lançamento do livro "Diálogos do Ócio", do jornalista Bosco Martins. Uma grande fila se formou para a sessão de autógrafos. O lançamento do livro abriu a semana de comemorações de aniversário dos 107 anos de Manoel de Barros, a serem completados dia 19. 
Na casa onde o poeta viveu e se transformou em espaço cultural de imersão às "coisas insignificantes" tornadas grandes por Manoel de Barros, o que era para ser um formal lançamento de livro, acabou se tornando em uma grande celebração, carregada de significados e emoção. 

Declamação de poesias de Manoel de Barros, interação do personagem "Passarinho" pela atriz Ramona Rodrigues, exposição de telas, com cinco artistas alternativos, pelo artista corumbaense Jonir Figueiredo, um varal de poesia e o típico arroz-carreteiro pantaneiro, com banana da terra, como o poeta apreciava, compuseram a manhã de autógrafos.

“Diálogos do Ócio" foi recebido com entusiasmo pela comunidade acadêmica e o meio cultural. No lançamento a presença do público foi notável. Estavam ali intelectuais, escritores e artistas, produtores culturais, jornalistas, professores da rede de ensino e universitários, poetas, ativistas ambientais, além de pessoas que fizeram parte do círculo de amigos do poeta, fãs, admiradores e a terceira geração da família Barros.

A família Barros estava representada por Maysa Barros, a nora do poeta, e a bisneta Stella e, também, Leonardo Leite de Barros, filho do escritor Abílio Leite de Barros, irmão de Manoel de Barros. Leonardo morou na casa do poeta se lembra do tio como uma pessoa atenta a tudo no ambiente, “para tudo ele tinha uma boa história pra contar, assim era o meu tio”.

O presidente da Academia Sul-mato-grossense de Letras (ASL), Henrique Medeiros, acadêmicos Sérgio Cruz e Abraão Razuk, a escritora Iolete Moreira, Albino Romero, presidente da Casa Paraguaia prestigiaram as celebrações. Políticos ligados à cultura também passaram pela Casa-Quintal Manoel de Barros – políticos como o ex-secretário de Saúde do Estado e deputado federal Geraldo Resende, o ex-deputado e presidente do PSD Paulo Duarte, ex-senador Valter Pereira, e ex-vereador Athayde Nery.
 Geraldo Resende disse que o livro “mostra o quanto a obra de Manoel de Barros significa para Mato Grosso do Sul e chega escrito por alguém que tinha uma proximidade grande com ele”.

 Marcelo Miranda, secretário de Cultura do Estado, representando o governador, destacou a importância da publicação para a afirmação do patrimônio literário do Estado e, também, do Brasil. “Manoel de Barros colocou Mato Grosso do Sul no mapa da cultura brasileira e se tornou um patrimônio da Literatura Brasileira. Trazer essa contribuição ao legado e memória desse grande poeta é de uma importância sem tamanho”. Miranda aproveitou para comemorar no ato, a valorização da política cultural no Estado. 

Edu Mendes, diretor-presidente da Fundação de Cultura, disse que o livro "Diálogos do Ócio" é uma “contribuição de impacto” para o acervo histórico da produção cultural. “Reforçou a imortalidade e o legado de Manoel de Barros e revelou que o livro já faz parte do acervo bibliotecário do Estado. 

Ao agradecer a produção e organizadores da semana comemorativa aos 107 anos de Manoel de Barros, Bosco Martins propiciou momentos de descontração tomando depoimentos e pedindo declamações de poesias. Chegou a se emocionar ao se referir a Geraldo Espíndola e Celito Espindola a família de artistas que segundo ele "se tornou um ícone da literatura musical de Mato Grosso do Sul". E contribuiu, segundo ele, "para junto de Manoel de Barros, Zé Hamilton Ribeiro, os Espíndola, Tetê, Humberto, Geraldo, Celito, Jerry e Sérgio de serem os vanguardistas na divulgação, através de suas artes, de MS no Brasil e no mundo." 

Bosco destacou no evento de lançamento, também, a presença de um antigo fornecedor de nutrição animal que por muito tempo trabalhou para o filho do poeta, João Wenceslau, e tornou-se da família. Todos que lembravam de momentos alegres com Manoel de Barros também trazem na memória estrofe de algum poema.

Cezinha, apenas, como ele se apresentou quando o assunto é a relação com o poeta, se lembrou de frases ouvidas no dia a dia e que acabaram se constituindo em releitura da obra do poeta, como ‘Socó, socando”; “Borboleta são asas voando”, etc... Frases ditas, por ele e observando aquilo que o mundo real despreza e não enxerga, como o que encontrar debaixo de uma pedra.

Athayde Nery, ex-vereador, ativista cultural e poeta, vê o autor de "Diálogos do Ócio" como verdadeiro embaixador de Manoel de Barros.  Sempre se mostrou muito dedicado na divulgação da obra do poeta. Athayde, que assim como Bosco fazia declamações quando visitava Manoel de Barros, declamou poemas do Manoel encantando os convidados Bosco, apelidado de Bardo por Manoel, declamou um poema de outro “Manoel”, o Manuel Bandeira, do qual Manoel de Barros gostava muito, chamado "Infância" e que finaliza assim: "E, eu não sabia, eu não sabia, que a minha história era mais bonita que a de Robinson Crusoé"! 

“A liberdade e a poesia a gente aprende com as crianças”, citou o autor. O que chama a atenção e o livro de Bosco Martins proporciona isso, segundo o editor e escritor Douglas Diegues, é a possibilidade de se entender de forma muito leve, a conjugação de sonho com realidade. Nesse aspecto Manoel de Barros não tinha nenhum pudor com a realidade e poetizou sua aclamação como “idiota”, o deixou “soberbo”, desafiando a lógica e a imaginação, tudo que estiver ao alcance do seu quintal, na área urbana e rural.

O livro “nos faz penetrar no universo da Manoel de Barros e penetrar no universo da Manoel de Barros é mergulhar na poesia”.
Na sessão de autógrafos, dois escritores corumbaenses retribuíram entregando livros de autoria deles para o jornalista Bosco Martins. Alessandro Sputinick entregou exemplar de “Doce Diabo” e Wanderson Ligier a publicação “Loisa e o Diabo”. Sobre os títulos das publicações, Bosco brincou com os autores na coincidência do Diabo, no título, ao que recebeu a justificativa: “cidade muito quente”. Corumbá é uma das cidades do Estado onde a literatura é muito intensa, berço de vários autores relevantes. 
 
A SEMANA DE DIÁLOGOS

A semana dos 107 anos de nascimento do poeta Manoel de Barros segue na segunda-feira, 18, exibição de audiovisual; terça-feira, 19, Diálogos com Escritores; quarta-feira, 20, Diálogos com Educadores; quinta-feira, 21, Diálogos da Cultura; sexta-feira, 22 de dezembro, Uma Prática Casa-Quintal, Diálogo Capacitistas, e 
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTE

São José bate Corinthians na abertura da temporada da LBF

Divulgação obrigatória de fila de cirurgias no SUS volta a ser analisada
ANÁLISE

Divulgação obrigatória de fila de cirurgias no SUS volta a ser analisada

Bebê é socorrido após inserir miçanga no nariz
RESGATE

Bebê é socorrido após inserir miçanga no nariz

Mídia pública amplia pluralidade no jornalismo, diz estudo
DIREITOS HUMANOS

Mídia pública amplia pluralidade no jornalismo, diz estudo

Após denúncia, homem que usava carro para traficar é preso
REGIÃO

Após denúncia, homem que usava carro para traficar é preso

REGIÃO

Para atender hemocentro regional de Dourados, Rede Hemosul convoca doadores de sangue

BBB

Wanessa Camargo é desclassificada do Big Brother Brasil 24

GERAL

Violência contra mulher quilombola é dupla, diz líder comunitária

CLIMA

Sensação térmica em Dourados atinge 40ºC neste sábado

SUSTENTABILIDADE

Seis em cada 10 brasileiros veem prejuízos de mudanças climáticas ao turismo

Mais Lidas

CAMPO GRANDE 

Mulheres são encontradas espancadas e seminuas em rodovia

DESCAMINHO

Caminhão dos Correios com mercadorias contrabandeadas é apreendido em Dourados

DOURADOS

Justiça pede urgência em transferência de mulher internada em estado grave na UPA

NOVA ALVORADA DO SUL

Motorista de caminhão envolvido em acidente que matou família é preso