Menu
Busca sábado, 18 de setembro de 2021
(67) 99257-3397
EDUCAÇÃO

Estudantes querem retorno gradual e híbrido no Ensino Superior, diz pesquisa

11 agosto 2021 - 10h50Por G1

Um levantamento realizado pela Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior (Abmes), divulgado nesta terça-feira (10), revela que a maioria dos universitários, apesar da pandemia de Covid-19, prefere voltar às atividades presenciais priorizando as aulas práticas. De acordo com a pesquisa, realizada entre 28 de julho e 4 de agosto, 55% dos entrevistados defendem o retorno gradual e híbrido, com aulas presenciais em alguns dias da semana e a manutenção do ensino remoto nos demais.

Entre os jovens que preferem o ensino híbrido, 52% afirmaram que a prioridade nas atividades em sala deve ser as aulas práticas. Já 38% dos entrevistados responderam que todas as disciplinas deveriam migrar para o ensino híbrido.

Segundo o diretor presidente da Abmes, Celso Niskier, "esse pode ser o nascimento de um novo modelo de educação".

"A maioria dos estudantes entrevistados deseja manter os benefícios das aulas remotas na volta gradual às atividades presenciais. Estamos assistindo o nascimento de um modelo mais flexível de educação, mediado por tecnologia", diz Niskier.

Considerando os entrevistados que já foram vacinados contra o novo coronavírus, pelo menos com a primeira dose, 43% disseram preferir que todas as aulas sejam escalonadas. Outros 47% apontaram que apenas as aulas práticas devem fazer parte do cronograma.

No grupo que ainda não foi imunizado, esses percentuais são de 34% e 56%, respectivamente.

Entre os estudantes entrevistados, 84% responderam que vão renovar a matrícula para o segundo semestre de 2021. Outros 15%, disseram ter interesse em continuar os estudos, mas não têm certeza se farão a matrícula.

Já 1% dos estudantes declarou que não vai renovar a matrícula. Metade deste grupo referiu a perda de renda como motivo principal para a desistência.

Segundo a pesquisa, 37% dos entrevistados tiveram o emprego diretamente impactado pela pandemia. Outros 13% afirmaram que os responsáveis financeiros não conseguirão manter o pagamento da instituição de ensino em dia.

Outros motivos citados para a desistência são:

Medo de contaminação (23%)

Queda na qualidade do ensino na migração das aulas presenciais para remotas (19%)
Falta de adaptação aos protocolos sanitários (8%)
Benefícios e vacinação
Conforme a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior, as instituições têm oferecido soluções para que os alunos continuem os cursos de graduação. Segundo o levantamento, 76% dos estudantes receberam algum benefício para rematrícula, como:

Desconto por antecipação da semestralidade (49%)

Financiamento ou parcelamento (18%)
Seguro educacional (6%)
Curso livre ou de curta duração (3%)
Conforme Celso Niskier, as instituições estão tentando mitigar os efeitos da crise econômica.

"As instituições flexibilizaram seus pagamentos e ofereceram descontos para reter os estudantes. Esse movimento deverá continuar até 2022, como forma de mitigar os efeitos danosos da crise econômica decorrente da pandemia", diz o presidente da Abmes.
Instituições privadas de ensino superior
Segundo dados do Censo da Educação Superior de 2019, divulgados em outubro de 2020 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC), o segmento privado é responsável por 94,9% da oferta de educação superior do país, considerando as modalidades presencial e EAD.

Quanto às matrículas, as instituições privadas representaram 75,8% em 2019. Destas, 35% na modalidade a distância (EAD) e 65%, na presencial.

Conforme o diretor executivo da Abmes, Solón Caldas, "é necessário dar condições aos estudantes desfavorecidos, financeiramente, para que também tenham acesso ao ensino superior".

Deixe seu Comentário

Leia Também

Neto do narrador Luciano do Valle morre após ser baleado em assalto
VIOLÊNCIA
Neto do narrador Luciano do Valle morre após ser baleado em assalto
IVINHEMA
Homem tem fratura exposta ao ser prensado entre dois caminhões
PANDEMIA
Dourados conta com 104 pessoas em isolamento por coronavírus
Mulher de 50 anos morre após acidente na rodovia BR-163
RIO BRILHANTE
Mulher de 50 anos morre após acidente na rodovia BR-163
TRÊS LAGOAS
Durante confraternização, homem espanca ex-namorada com socos
CAMPO GRANDE
Prova objetiva do concurso da guarda civil será neste domingo
Autoridades apreendem 800 kg de alimentos impróprios para consumo
DADOS FINANCEIROS
Terceira fase do open banking será integrada ao PIX
JUSTIÇA
Casal que vendeu L-200 alugada por R$ 40 mil ganha liberdade
ITINERANTE
Carreta da Justiça atende mais de 150 pessoas em Novo Horizonte do Sul

Mais Lidas

DOURADOS
Morto durante o trabalho em fazenda tinha 26 anos
ACIDENTE DE TRABALHO
Maquinário cai e mata trabalhador em fazenda entre Dourados e Itahum
24 HORAS DE VACINA
Dourados terá 'viradão' da vacina para aplicar doses em cinco grupos
REGIÃO
Casal precisa ser socorrido após carro quase ser "engolido" pela chuva