Menu
Busca sexta, 10 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Desafio da Gestão Púnlica, por Faustino Vicente

15 fevereiro 2013 - 19h02

#####.

“Estudo sobre a carga tributária/PIB x IDH”, desenvolvido pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, nos mostra uma desconfortável realidade: entre os 30 países com maior carga tributária, o Brasil é o que proporciona o pior retorno da qualidade de serviços à população.”



Essa realidade nos leva a crer que o maior desafio dos Prefeitos, não se encontra na realização das promessas de campanha, mas na capacidade gerencial de baixar o elevado custeio da máquina pública, pois embora reconheçamos que existam ilhas de excelência, ainda “surfamos” num oceano de serviços públicos que deixam muito a desejar.



Não devemos esquecer que o mundo está em crise, que há cerca de 200 milhões de desempregados no planeta, países superendividados, pessoas passando fome e prefeituras brasileiras com seus orçamentos comprometidos com despesas gerais, inibindo investimentos em infraestrutura.



Que no planejamento estratégico da Prefeitura, os planos de ação, para melhorar a qualidade – adequação ao uso com satisfação do contribuinte -, aumentar a produtividade – produzir cada vez mais e melhor, com cada vez menos (menos tudo) e reduzir, sistematicamente, os custos fixos, tenham prioridade Zero.



O sinal de alerta para a classe política tem eco milenar, pois nos leva ao Império Romano, o mais badalado da história da humanidade, e ao célebre Cícero (106-43 A.C.) – filósofo, advogado, escritor, político e o maior orador romano. “Temos que equilibrar o orçamento, proteger o tesouro, combater a usura e reduzir a burocracia. Caso contrário, afundaremos todos.”



O primeiro passo, para aumentar a produtividade, deve ser a eliminação do excesso de burocracia que, além de oneroso e gerar morosidade, tem se mostrado ineficaz no combate à corrupção e às fraudes.



Para que os servidores públicos colaborem com o projeto sobre redução de custos e as metas sejam plenamente atingidas, é de fundamental importância que Prefeito, Vice-Prefeito, Secretários Municipais e Vereadores demonstrem que estão comprometidos, sendo exemplos.



Encerramos com a frase de Peter Drucker (1909-2005), um dos maiores pensadores em gestão organizacional: “Não existem países subdesenvolvidos. Existem países subadministrados”.



Faustino Vicente – Professor, Professor, Consultor de Empresas e de Órgãos Públicos e Advogado – e-mail: faustino.vicente@uol.com.br – Jundiaí (Terra da Uva) – São Paulo - Brasil

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Mulher foi atacada com facão pelo filho sem motivo após ele beber
AGLOMERAÇÃO
Bolsonaro abraça pessoas e posa para fotos em padaria de Brasília
CAMPO GRANDE
Condenado a 13 anos, homem é preso sete anos depois do crime
UFGD
Inscrições para contratação de professor visitante vão até o dia 17
RIBAS DO RIO PARDO
Caseiro atira contra ‘invasores’ e descobre que eram parentes do patrão
SOLIDARIEDADE
Campanha do Agasalho Abevê espere arrecadar 38 mil peças de roupa
DOURADOS
Inova Unigran desenvolve protótipos de protetores faciais para doação
ESTALIONATO
Produtor rural perde cerca de R$ 123 mil em golpe de venda de gado
RURAL
MS deve registrar safra de 11 milhões de toneladas, maios da história
TRÊS LAGOAS
Motorista é preso após digirir bêbado por mais de 30 quilômetros

Mais Lidas

COVID-19
Dourados confirma mais um caso de coronavírus e Estado chega a 89
COVID-19
Dos casos de coronavírus em Dourados, três estão curados e um internado
DOURADOS
Mulher morta em acidente cursava pedagogia e terá corpo levado a Naviraí
DOURADOS
Dupla é presa acusada de tentativa de homicídio e fazer criança como escudo