Menu
Busca quinta, 04 de junho de 2020
(67) 99659-5905
ARQUITETURA & DESIGN

Junta seca – o que é e quando é seguro usar

16 maio 2020 - 06h00Por FernadnaDG / Dicas de Arquitetura

Normalmente as cerâmicas e porcelanatos precisam de faixas de rejunte entre as peças. A junta seca, então, é quando não existem essas faixas.

Ou seja, a junta seca é basicamente encostar as peças de cerâmica ou porcelanato umas nas outras. Isso deixa o visual bastante homogêneo, pois as linhas de divisão ficam bem discretas. Além disso, a instalação fica mais fácil, por não ter que fazer a aplicação do rejunte.

Por esses motivos, a junta seca começou a ser usada indiscriminadamente, com qualquer porcelanato. Isso começou a dar problemas, e a junta seca começou a ser vista como algo que não se deve fazer. Mas na verdade ela pode sim ser feita, contanto que sejam tomados os cuidados adequados.

Uso de cerâmicas e porcelanatos específicos

A questão mais importante ao falar de junta seca é que não é qualquer porcelanato que pode ser instalado sem rejuntes. É preciso usar especificamente os que têm a junta seca recomendada, que são os da marca Ceusa. Existem nessa marca e com essa recomendação diversos porcelanatos de revestimento de piso, paredes internas e também de fachadas.

Cada porcelanato ou cerâmica tem a informação de qual o tamanho das faixas de espaçamento que devem ser deixados entre as peças. E essa especificação precisa ser seguida, evitando assim rachaduras ou outros problemas futuros. Isso porque existem pequenas movimentações no piso, na estrutura, ou então dilatações nas peças por conta de mudanças de temperatura ou umidade. E isso faz com que as peças precisem de um certo espaço para poderem se movimentar ou se expandir.

No caso do porcelanato da Ceusa, a massa da cerâmica é preparada para sofrer menor impacto em relação a isso, ou seja, dilatar menos. Por isso ela permite o uso da junta seca sem problemas.

Situações em que a junta seca não funciona

Mesmo as linhas de junta seca da Ceusa não podem ser usadas em algumas situações que geram maior quantidade de movimento ou de dilatação. Essas situações são as seguintes:

Cobertura de pisos ou revestimentos existentes;

Assentamento sobre paredes de gesso acartonado (drywall);

Em saunas, lareiras, churrasqueiras, câmaras frias e pisos aquecidos.

Nessas situações acima é preciso deixar juntas de pelo menos 2mm, que ainda é uma medida reduzida, menor do que as usadas normalmente, que costumam ter cerca de 5mm ou mais. Mas a linha fica levemente aparente, diferente de quando não existe junta nenhuma.

Fonte: www.dicasdearquitetura.com.br

Deixe seu Comentário

Leia Também

SOLIDARIEDADE
TJ/MS inicia a Campanha do Agasalho 2020 em 27 municípios do Estado
BRASIL
Petrobras reajusta em 5% o preço do gás de cozinha
AVANÇO DA PANDEMIA
Brasil registra 1.349 mortes por coronavírus e bate novo recorde
PEDRO JUAN
Polícia encontra caminhonete de idoso desaparecido na fronteira
TEMPO
Quarta-feira nublada, ainda com possibilidade de chuva em Dourados
FRONTEIRA
Polícia procura por traficante que fugiu de hospital vestido de médico
CONGRESSO
Câmara aprova texto-base de MP que autoriza sorteios na TV aberta
CAMPO GRANDE
Mulher foge do filho de 19 anos armado com faca após discussão
BRASÍLIA
Após três dias, PM diz que vai apurar uso de cavalo por Bolsonaro
TJ/MS
Justiça determina que Detran cumpra nomeação de concursados para cargos

Mais Lidas

EPICENTRO
Casos de coronavírus "explodem" e Dourados registra recorde de confirmações
PANDEMIA
Novo epicentro, Dourados é a cidade com mais casos de coronavírus em MS
PANDEMIA
Comitê aponta surtos de coronavírus em dois pontos de Dourados
TRÁFICO DE DROGAS
Casal é preso após entreposto da droga ser fechado em Dourados