Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
MS

Plantio da soja começa tímido por falta de chuva, mas expectativa é de produção recorde

14 outubro 2020 - 11h45Por André Bento

O plantio da soja começou tímido em Mato Grosso do Sul. Por causa da irregularidade das chuvas, produtores aguardam precipitações pluviométricas mais volumosas antes de darem início à semeadura. Mesmo com essa apreensão, a expectativa do setor é de produzir um volume recorde nessa safra, de 11,591 milhões de toneladas.

Conforme o mais recente boletim Casa Rural elaborado pelo Siga-MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), até o dia 9 foram plantados 10.935 hectares. Isso corresponde a apenas 0,3% do total estimado, de 3,645 milhões de hectares.

Essa área, por sua vez, representa aumento de 7,55% no comparativo com a safra 2019/2020, de 3,389 milhões de hectares. É a principal razão para o setor projetar colher mais do que as 11,325 milhões de toneladas do ciclo anterior, já que a produtividade esperada agora é de 53 sacas por hectare, ante as 55,7 sacas por hectare de média ponderada obtida no início deste ano.

A publicação divulgada pela Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) aponta que o cultivo começou em Sonora, Jaraguari, Rio Brilhante, Sidrolândia, Amambai, Aral Moreira, Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Laguna Carapã, Maracaju, Naviraí, e Ponta Porã.

“A expectativa é que a safra seja semeada em meados do mês de outubro, devido as previsões climáticas não indicarem precipitações consistentes no mês de setembro. Não haveria problema com a semeadura neste período, haja vista que nos últimos 8 anos 62,4% do plantio ocorreu entre os dias 9 e 30 de outubro. As previsões demonstram grande variação na precipitação, a expectativa é que a produção da safra seja dentro da média dos últimos 5 anos”, pontua o boletim Casa Rural.

Ainda de acordo com o levantamento, o agronegócio sul-mato-grossense já comercializou 51,45% da safra de soja 2020/21, com a saca de 60 quilos cotada a R$ 158,00 entre os dias 5 e 9 de outubro.

“As cotações seguem o movimento de alta. O preço médio do mês de outubro ficou em R$ 155,50/sc no comparativo com outubro do ano passado, houve avanço nominal de 97,34%, quando a oleaginosa havia sido cotada, em média, a R$ 78,80/sc”, pontua.

No entanto, a entidade pondera que “esse valor não significa que o produtor realizou ou esteja realizando negociações neste preço, isso ocorre devido a intensa exportação de soja brasileira e sul-mato-grossense no período, de forma que praticamente não existe soja a ser comercializada até a colheita da safra de soja 2020/2021 que ocorrerá apenas em final de janeiro de 2021”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TINDER ELEITORAL
Plataforma ajuda a escolher e acompanhar vereadores para eleições
PANDEMIA
China reabilita frigoríficos de MT e MS suspensos por Covid-19; um é em Dourados
CONDENADO
Médium João de Deus foi internado no Sírio Libanês, em Brasília
CULTURA
Municípios têm até segunda para assinar adesão à lei Aldir Blanc
CULTURA
Livro sul-mato-grossense é um dos finalistas do Prêmio Jabuti
PESQUISA
Fóssil achado em MG pode revelar novidades sobre dinossauros
QUEIMADAS
Corpo de Bombeiros começa a desmobilizar equipes da "Operação Pantanal II"
CAMAPUÃ
Após perseguição, veículo é apreendido com mais de 1t de maconha
SESSÃO REMOTA
Senado vai fazer sessão especial em homenagem aos médicos nesta segunda
POLÍTICA
Senadora Soraya Thronicke é condecorada com Ordem do Mérito Aeronáutico

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar mulher por asfixia no Canaã I é preso no Piratininga
TRÂNSITO
Moto invade preferencial, é atingida por caminhonete e dois ficam feridos na Marcelino
TRÁFICO DE DROGAS
Jovens que saíram de Dourados são flagrados com maconha no interior paulista
PONTA PORÃ
PF faz segunda maior apreensão de cocaína do ano em MS