quarta, 08 de dezembro de 2021
Dourados
35°max
21°min
Campo Grande
32°max
22°min
Três Lagoas
35°max
20°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
ARTIGO

Vila Cerrito - Dourados

30 outubro 2020 - 18h35Por José Tibiriçá Martins Ferreira

A maioria dos universitários da UEMS e UFGD são de outras cidades, bem como muitos dos professores e desconhecem o nome da região. Parte dela pertence ao distrito de Picadinha, antigamente chamado de Picada do Romualdo, cujo nome de muitas propriedades adjacentes ainda consta em suas escrituras no cartório de registro de imóveis de Dourados.

Há necessidade de maior divulgação de nossa história, não de apelidos como cidade universitária, um costume habitual para atender interesses de uma minoria. O poder público municipal devia há muito tempo ter sinalizado o local com uma placa. Nossa Câmara Municipal, apesar de vários pedidos da sua população nunca se interessou. Como é final de mandato, vamos cobrar da próxima administração.

O professor Ênio Ribeiro, ali teve um restaurante na época, interessado pela história local, fez um trabalho de resgate de muitos
fatos históricos. Eu tive o prazer de colaborar com ele, afinal nasci e morei a cinco quilômetros dali, presenciei e ouvi de meu pai muitas
histórias, afinal ele administrou a casa Cerrito, de 1937 a 1940. Ela atendia toda região, como os fazendeiros, a população indígena da
aldeia bororó, principalmente, local com destino a Ponta Porã, Maracaju, Itahum, cabeceira do Apa.

Várias pessoas ali residentes, nascidas no local, moradores há muitos anos, hoje já falecidas, deram depoimentos muito importantes como João Pedroso, Aristides Rodrigues de Melo, Ranulfo Rodrigues e o borracheiro Gumercindo.

Colaborou também o Sr. Alkindar de Matos Rocha, nascido na Aldeia Jaguapiru, hoje com 87 anos, vive em nossa cidade, cujo pai foi chefe
do SPI, hoje FUNAI, Sr. Antonio Alves Rocha (nhonhô) o proprietário da Casa comercial Cerrito.

Nhonhô vendeu o comercio para o parente, Sr. Juca de Matos, mudou-se para a cidade de Dourados, instalou a farmácia popular na Avenida
Marcelino Pires em 1949, hoje pertence ainda à família, sendo a mais antiga de Dourados em atividade.

Na sua parte interna está a foto do fundador do empreendimento.

*Advogado e produtor rural na Picadinha

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

STF valida decisão que suspende despejos até março de 2022
MEDIDA

STF valida decisão que suspende despejos até março de 2022

Conselho do FCO aprova R$ 2,3 bilhões em financiamentos para MS em 2022
ECONOMIA

Conselho do FCO aprova R$ 2,3 bilhões em financiamentos para MS em 2022

Com apoio de Barbosinha projeto que cria Polícia Penal em MS é aprovado na Assembleia
MS

Com apoio de Barbosinha projeto que cria Polícia Penal em MS é aprovado na Assembleia

ECONOMIA

AEB projeta queda das exportações e do superávit da balança em 2022

Polícia flagra autor de furto e grupo por receptação
RIO VERDE DE MT

Polícia flagra autor de furto e grupo por receptação

ACIDENTE

Homem morre e mulher fica ferida após caminhonete ser prensada entre caminhões na BR-158

IMUNIZAÇÃO

Covid-19: mais 1,4 milhão de doses da Janssen chegam hoje ao Brasil

RESERVA INDÍGENA

Polícia apura que jovem desaparecida em Dourados pode ter sido morta a facadas

CAPITAL

Jovem é atacado a facadas em casa e morre

MEDIDA

Aprovada PEC que cria a Polícia Penal em Mato Grosso do Sul

Mais Lidas

OPERAÇÃO GEMINUS

Dono de transportadora de Dourados é preso em Operação que investiga tráfico de cocaína

REGIÃO

Douradense se afoga em balneário de Fátima do Sul

RIO DOURADOS

Bombeiros localizam corpo de douradense que se afogou em Fátima do Sul

OPERAÇÃO GEMINUS

PF cumpre 11 mandados em Dourados contra esquema de tráfico internacional de drogas