Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

Vereadora propõe CPI para investigar contratos da Funsaud

12 agosto 2019 - 22h18Por Adriano Moretto

A vereadora Daniela Hall (PSD) usou a tribuna da Câmara na noite desta segunda-feira (12/8) para propor CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) visando apurar os contratos da Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados), que está sob intervenção do Município até dezembro

Para que o requerimento possa ser protocolado na secretaria da Casa, são necessárias pelo menos sete assinaturas. 

Conforme a propositora, até o momento mais quatro vereadores a acompanham, Lia Nogueira (PL), Elias Ishy (PT), Madson Valente (DEM) e Olavo Sul (Patriota), restando dois nomes. 

Durante a fala, Daniela lembrou de recentes visitas realizadas pela Comissão de Saúde da Câmara, a qual é vice-presidente, e cobrou uma medida mais incisiva do Executivo antes do fim da intervenção. 

A parlamentar teria pedido ao líder da prefeita Délia Razuk (sem partido) na Câmara, vereador Bebeto, uma agenda com a gestora, o que não ocorreu devido ao fato da prefeita estar em viagem. 

“Não dá para esperar a prefeita voltar de viagem para mudar o destino de nossa cidade. É muita informação desencontrada, para não dizer mentiras. Não quero ser responsabilizada por omissão (...) Os servidores protestam porque têm salários parcelados. A única forma de agir, dentro da legislação, é propor uma CPI para que possamos saber o porquê não tem dinheiro para a saúde, pois é isso que ouvimos da administração”, disse.

Para embasar o pedido, Daniela citou relatório da CGU (Controladoria-Geral da União) que aponta uma série de irregularidades na contratação de serviços à Fundação, entre eles, contrato na aquisição de marmitas que resultou na Operação Purificação, desencadeada em fevereiro deste ano pela Polícia Federal.

Ainda de acordo com a vereadora, uma cópia da proposta de instauração da CPI vai ser encaminhado nos gabinetes dos parlamentares para que todos possam ter conhecimento sobre o fato. 

Reunião

Na quinta-feira (8/8), reunião envolvendo a Câmara de Vereadores, Defensoria Pública e a comissão de saúde da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) foi realizada para discutir melhoras no Hospital da Vida, que sofre com a superlotação e a crise financeira. 

O encontro teve a intenção de identificar os ‘gargalos’ que estão prejudicando o atendimento no local. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

MATO GROSSO DO SUL
Desrespeito ao isolamento continua favorecendo a Covid, afirma Saúde
ECONOMIA
BNDES investe em fundo que apoia empresas de médio porte
DOURADOS
Com data marcada para retomar voos diários, Aeroporto passa por desinfecção
BRASIL
MEC define critérios para repasses do programa Educação Conectada
DOURADOS
Juiz mantém decisão para júri de jovem por homicídio, ocultação e destruição de cadáver
ISOLAMENTO
Melhor colocado no índice de isolamento social, Japorã confirma o primeiro caso de coronavírus
CAMPO GRANDE
Escola deve indenizar vizinhos por poluição sonora
DOURADOS
Acusado de matar secretário pode ter tido surto de esquizofrenia
COVID-19
Em MS, quase 70% dos infectados por coronavírus já estão recuperados
SAÚDE PÚBLICA
Estado tem semana com 475 hospitalizados por síndrome respiratória aguda grave

Mais Lidas

POLÍCIA
Assassinado no Izidro é secretário de Agricultura Familiar de Dourados
DOURADOS
Ex-funcionário é o suspeito de matar secretário de Agricultura
DOURADOS
Antes do crime, homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
DOURADOS
“Um amigo, um conselheiro”, diz Délia após assassinato de secretário