Menu
Busca quarta, 01 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Ubiratan comemora 66 anos de glórias nesta terça-feira

05 fevereiro 2013 - 11h01

Nesta terça-feira, dia 05 de fevereiro, o Ubiratan Esporte Clube, um dos mais tradicionais clubes de futebol de Mato Grosso do Sul, estará sem festa, completando 66 anos de sua fundação.

Pelo Ubiratan vários nomes consagrados atuaram, como Mauro Alonso, Valdecir Carbonari, Paulo Kamimoto, Careca, Manteiga, a família Faker, Faé Bianchi, este um dos fundadores do clube, Zé Paulo Teixeira, Marciano, Leba, entre outros grandes nomes que de uma forma direta ou indireta contribuíram para a construção da história do “Leão da Fronteira” tanto na era de ouro do futebol amador como no profissionalismo.

O “Leão da fronteira” como sempre foi denominado a equipe única do interior do Estado a ter três títulos de campeão Estadual e dois vices, e que atualmente tem como presidente o empresário na área de comunicação e ex-vereador Joaquim Soares, está afastado do futebol profissional desde 2002, quando fez a sua última partida oficial, perdendo de 2 a 1 para o Pontaporanense no estádio Aral Moreira em Ponta Porã.

O clube que foi fundado em cinco de fevereiro de 1947 e atualmente só participa de competições amadoras, tem como uniforme camisa preta com detalhes amarelos, calção preto e meias pretas e em jogos no profissional mandava seus jogos no Estádio Frédis Saldivar, “Douradão”, em Dourados, com capacidade para 30 mil pessoas.

Com relação ao retorno do “Leão da Fronteira” ao profissionalismo, o presidente disse que descarta esta possibilidade, uma vez que no seu ponto de vista, fazer futebol nos dias de hoje está muito difícil e com isso ele não pretende colocar o que restou da sede do clube em jogo. “Se alguma pessoa ou até mesmo um grupo de pessoas bem intencionadas quiser assumir o departamento profissional do clube poderemos até conversar, mas nós não temos como entrar numa competição profissional da FFMS |(Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) pois temos que cuidar do pouco do patrimônio que restou” disse Joaquim Soares referindo-se a área que existe na Cabeceira Alegre.

"O importante é que o Leão da Fronteira continua vivo, tanto que vai participar do Campeonato Amador da Leda (liga Esportiva Douradense de Amadores) deste ano. Estamos reerguendo o clube e hoje podemos gozar de ter nossas contas em dia e com orgulho de ter uma história no futebol tanto de Dourados, de Mato Grosso do Sul e do Brasil" disse Joaquim Soares acrescentando que com relação à volta do clube ao profissionalismo, elas são remotas, pois o momento agora é do Sete de Dourados. "O Sete está conseguindo resgatar a história do futebol douradense e conseguiu quebrar várias barreiras conquistando vários patrocínios e apoios importantes.

###OS TITULOS
O “Leão da fronteira” conquistou seu primeiro titulo estadual em 1990 após um dramático empate em 0 a 0 com o então SEN (Sociedade Esportiva Naviraiense), no estádio “Virotão” em Naviraí, após ter vencido o primeiro jogo no “Douradão” por um a zero, gol de Tadeu.

Na época o clube que era presidido pelo empresário e ex-deputado estadual Roberto Razuk tinha como equipe base, Marola, Valdemir, Cícero, Zózimo e Correia; Fantinha; Amauri e Ferrari; Cocan, Tadeu e Marquinhos e como integrantes do grupo como opção para o então técnico Moacir Amorim, tinha Cassiano no gol e os jogadores de linha, De Assis, Andrade, Müller, Ailton, Deva, Casão, o uruguaio Miraglia, Júlio Cezar entre outros que trouxeram o titulo inédito para a cidade de Dourados.

Vale lembrar que além de Moacir Amorim, na campanha vitoriosa do Ubiratan também comandaram a equipe, os então técnicos José Flor, o “Careca” (in memorian) e Mário Lúcio da Silva, o “Manteiga”, este último, atual presidente da Leda.

Após a era Roberto Razuk, o clube da “Cabeceira Alegre” já sob o comando do então vereador Joaquim Soares conquistou mais dois títulos para a sua apaixonada torcida, sendo eles em 1998 e 1999, sendo que o último deles foi de forma invicta. Nestas duas últimas campanhas os técnicos foram o ex-goleiro Everton Stringueta e depois Ney Cesar.

###COMPETIÇÕES NACIONAIS
Vale ressaltar que o Ubiratan em 1988 e em 2000 foi vice-campeão e a equipe já disputou alguns campeonatos a nível nacional, como o Campeonato Brasileiro da série “C”, Copa do Brasil e Copa Centro-Oeste.

Depois de permanecer afastado do futebol profissional, o clube possui grandes chances de retornar para a disputa da Segunda Divisão estadual em 2012.

Também vale lembrar que o Estadual sul-mato-grossense de 1998, quando o Ubiratan foi vice-campeão (perdeu a final para o então Operário de Campo Grande no Morenão por 1 a 0) foi um dos mais longos da história e o que também teve o maior número de equipes participantes, no total, 21 equipes.
Finalizando, no antigo ranking da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), o Ubiratan figurou na 183 posição do futebol brasileiro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRÊS LAGOAS
Rapaz é preso quando tentava arremessar maconha para dentro de presídio
AJUDA FINANCEIRA
Dinheiro do governo permitirá que pessoas mantenham isolamento, diz Guedes
CAMPO GRANDE
Banco deve declarar inexistente fraude no cartão de R$ 61 mil
COVID-19
Saúde prepara protocolo sobre uso de máscaras por pessoas sem sintomas
PANTANAL
Mulher e criança feridas ao cair de charrete são resgatadas em aeronave
JUDICIÁRIO
CNJ e Ministério da Saúde autorizam enterros e cremações sem atestado de óbito
TACURU
Paranaense é multado em R$ 7,5 mil por incêndio em madeira e galhadas
JUSTIÇA
Falha no conserto de veículo segurado gera indenização a consumidor
PARANAÍBA
Jovem de 20 anos é preso com R$ 190 em cédulas falsas de dinheiro
EDITORIAL
Jornal britânico 'The Guardian' diz que Bolsonaro é 'perigo para brasileiros'

Mais Lidas

REGIÃO
Ex-assessor de Mandetta é encontrado morto em apartamento na Capital
COVID-19
Primeiro óbito por coronavírus do Estado é registrado em Dourados
DOURADOS
Homem leva surra de populares e é detido por furtar dois veículos em Dourados
COVID-19
MS tem oito confirmações de coronavírus em 24h e suspeitos chegam a 51