Menu
Busca domingo, 27 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
TRANSPORTE PÚBLICO

Transbordo bane "catraca" e causa confusão a usuários

17 junho 2015 - 12h30

Desde o dia 15 de junho a Medianeira Transportes, empresa que explora o transporte público em Dourados, baniu as catracas do Terminal de Transbordo do município. Assim, passageiros que usam os ônibus tem acesso direto ao local, porém, a forma de pagamento das passagens tem causado confusão entre os usuários.

Antes, as pessoas que não possuíam o cartão, desembolsavam a quantia na entrada do terminal, agora, o valor da passagem é pago diretamente ao motorista do ônibus, ou as pessoas que possuem cartão como, por exemplo, os estudantes, entram direto pela porta da frente.

O novo método está confundindo os usuários como a estudante de nutrição, Izabela Vasconcelos, 21. Ela conta que ficou confusa com o novo sistema de integração e que já teve que pagar a passagem duas vezes.

“É um pouco confuso, mas está bom. Quando voltar as aulas na UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), vamos ter problemas. O fluxo já era intenso antes, e para entrar pela porta traseira já demorava 20 minutos, imagina agora que tem que entrar pela porta da frente. Paguei duas vezes já porque não sabia como utilizar”, disse a estudante.

Com a retirada da roleta, veio o sistema de integração, ou seja, a pessoa que entra em um ônibus e tem o cartão pode descer no terminal ou em outro ponto da cidade, e tem o intervalo de 40 minutos para entrar em outro ônibus com o mesmo sentido. Antes só poderia fazer a ‘integração’ as pessoas que desciam no terminal, se fosse em outro ponto da cidade, teria que pagar novamente.

Assim como a estudante, uma professora de 51 anos, que preferiu não se identificar, disse que antes o sistema era melhor, pois poderia ficar mais tempo no terminal e no caso de atraso de alguns ônibus, ou da própria pessoa não teria problemas em aguardar mais tempo.

“Antes era melhor, com a integração tem que cuidar os horários se não tem que pagar novamente, você tem que calcular seu tempo”, disse a professora.

De acordo com a empresa responsável pelo transporte a Medianeira Dourados, o método adotado visa melhorar e facilitar para os usuários com mais agilidade ao passar pela roleta.

“O sistema é para facilitar, não ouve reclamações por parte dos usuários. Claro que tudo quando muda causa um impacto, mas comunicamos os usuários por meio de notificações nos ônibus e no terminal. É questão de tempo logo eles se acostumam. A medida veio para auxiliar na agilidade ao passar pela catraca do ônibus e também diminuir o fluxo de dinheiro nos mesmo. E para facilitar para os usuários, em que não correr risco de serem assaltados” disse a funcionária que não quis se identificar.

Porém, a estudante de nutrição não acredita que esse processo vá melhorar a integração. “O intervalo de integração vai causar problemas, é muito pouco o tempo, sem contar que só funciona em caso de linhas em sentidos opostos, tem que cuidar isso se não tem que pagar uma nova passagem", disse.



Deixe seu Comentário

Leia Também

STF
Leis estaduais sobre taxa de religação de energia elétrica são inconstitucionais
PANTANAL
Força-tarefa combate incêndio na RPPN Eliezer Batista, um dos maiores na Serra do Amolar
PANDEMIA
Hospital de Campanha do Ibirapuera dá alta ao último paciente
ABAV COLLAB
Turismo sul-mato-grossense realiza promoção dos destinos, capacitações e tutorial de gastronomia
FUTEBOL
Série B: Figueirense e Guarani empatam em 2 a 2, em Florianópolis
STJ
Em promissória com duas datas de vencimento, prevalece a que melhor reflete a vontade do emitente
FUTEBOL
Time principal do Fluminense tem cinco jogadores com covid-19
STF
2ª Turma autoriza extradição de proprietário da Telexfree
ESTADO
Justiça do Trabalho pede prioridade a ações que envolvam profissionais da saúde que atuam na pandemia
BRASIL
Profissionais podem se increver até 6 de outubro no CNJ Inova

Mais Lidas

POLÍCIA
Caminhoneiro de Dourados morre ao capotar na serra de Maracaju
ATO DE FÉ
Após vigílias em frente a hospital, família celebra 'milagre' por homem que caiu do telhado
PONTA PORÃ
Polícia apreende comboio com contrabando avaliado em R$ 1 milhão
CAMPO GRANDE
Gêmeos são executados dentro de quitinete