Menu
Busca sexta, 27 de novembro de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

TJ manda município indenizar família de motociclista morta ao desviar de buraco

29 novembro 2019 - 09h09Por André Bento

O TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) condenou o município de Dourados a pagar R$ 150 mil de indenização por danos morais para a família da zeladora Sônia Rodrigues Fernandes. Ela morreu na chuvosa manhã do dia 19 de junho de 2017, aos 54 anos, ao bater a cabeça contra uma árvore após desviar sua moto de um buraco na Avenida José Roberto Teixeira, no bairro Altos do Indaiá.

Conforme a unânime proferida pela 3ª Câmara Cível da Corte estadual durante sessão de julgamento realizada na terça-feira (27), viúvo e filhos da vítima receberão, cada um, R$ 25 mil, valor corrigido monetariamente pelo IPCA-E desde a citação, acrescido de juros de mora calculados com base no índice oficial de remuneração básica e juros aplicados à caderneta de poupança.

No dia 10 de abril deste ano, o juiz José Domingues Filho, titular da 6ª Vara Cível de Dourados, havida negado o pedido de R$ 2,8 milhões de indenização por danos morais feito pelos familiares da motociclista ao acatar a tese defensiva da prefeitura, segundo quem “a única pessoa responsável pelo infortúnio ocorrido foi a falecida que se descuidou na condução da motocicleta ao conduzi-la em velocidade alta em via urbana sob forte chuva”.

Na sessão de julgamento de terça-feira, o desembargador Amaury da Silva Kuklinski, relator do recurso, afirmou ter restado claramente demonstrada “a conduta culposa do ente público apelado, pois o conjunto probatório é suficiente para concluir que o acidente que vitimou Sônia da Aparecida Rodrigues Fernandes foi provocado pelo buraco existente na pista”.

Os desembargadores Odemilson Roberto Castro Fassa e Paulo Alberto de Oliveira acompanharam esse parecer para considerar que “o dano moral sofrido com o acidente restou configurado”.

No acórdão publicado quinta-feira (28), a 2ª Câmara Cível do TJ-MS pontua que “apesar das alegações do apelado não há qualquer elemento de prova atestando que o acidente foi causado por ausência de domínio da motocicleta ou descuido por parte da condutora, importando destacar que ela era habilitada, utilizava equipamento de segurança e transitava em velocidade compatível com a via, pois não há nos autos nenhuma alegação ou prova em contrário”.

Procurada pelo Dourados News na manhã desta sexta-feira (29), a Procuradoria-Geral do Município, através da assessoria de comunicação, informou que deve recorrer dessa condenação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UEMS
Live sobre novo gerenciador do e-mail institucional será nesta sexta
Após vitórias, seleção mantém 3ª posição do ranking da Fifa
FUTEBOL
Após vitórias, seleção mantém 3ª posição do ranking da Fifa
ECONOMIA
Dólar fecha em queda nesta sexta e recua na semana com clima global mais otimista
Empresas de turismo são denunciadas por tentar atrair onças com alimentos
MEIO AMBIENTE
Empresas de turismo são denunciadas por tentar atrair onças com alimentos
LEVANTAMENTO
MS tem a sétima menor taxa de desocupação do país
FUTEBOL
Estadual retorna amanhã com clássico "Comerário" em Campo Grande
CAMPO GRANDE
Ex-servidora excluída de plano de saúde tem garantida manutenção como beneficiária
MEIO AMBIENTE
Entre aves e mamíferos, mais de 100 animais retornam à natureza após reabilitação no Cras
DOURADOS
Com leitos de UTI's lotados, prefeitura aumenta toque de recolher e manda fechar clubes
MAPA DA COVID
Governo classifica Dourados com bandeira vermelha pela terceira semana seguida 

Mais Lidas

DOURADOS 
Foragido, autor de homicídio condenado a 16 anos é preso no Novo Horizonte
DOURADOS
Júri condena membros de grupo de extermínio a mais de 100 anos de prisão
PEDRO JUAN
Quatro corpos são encontrados enterrados na fronteira
BONITO
Mãe de bebê também morre após carro bater em coqueiro na MS-382