Menu
Busca quinta, 02 de julho de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

TJ manda município indenizar família de motociclista morta ao desviar de buraco

29 novembro 2019 - 09h09Por André Bento

O TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) condenou o município de Dourados a pagar R$ 150 mil de indenização por danos morais para a família da zeladora Sônia Rodrigues Fernandes. Ela morreu na chuvosa manhã do dia 19 de junho de 2017, aos 54 anos, ao bater a cabeça contra uma árvore após desviar sua moto de um buraco na Avenida José Roberto Teixeira, no bairro Altos do Indaiá.

Conforme a unânime proferida pela 3ª Câmara Cível da Corte estadual durante sessão de julgamento realizada na terça-feira (27), viúvo e filhos da vítima receberão, cada um, R$ 25 mil, valor corrigido monetariamente pelo IPCA-E desde a citação, acrescido de juros de mora calculados com base no índice oficial de remuneração básica e juros aplicados à caderneta de poupança.

No dia 10 de abril deste ano, o juiz José Domingues Filho, titular da 6ª Vara Cível de Dourados, havida negado o pedido de R$ 2,8 milhões de indenização por danos morais feito pelos familiares da motociclista ao acatar a tese defensiva da prefeitura, segundo quem “a única pessoa responsável pelo infortúnio ocorrido foi a falecida que se descuidou na condução da motocicleta ao conduzi-la em velocidade alta em via urbana sob forte chuva”.

Na sessão de julgamento de terça-feira, o desembargador Amaury da Silva Kuklinski, relator do recurso, afirmou ter restado claramente demonstrada “a conduta culposa do ente público apelado, pois o conjunto probatório é suficiente para concluir que o acidente que vitimou Sônia da Aparecida Rodrigues Fernandes foi provocado pelo buraco existente na pista”.

Os desembargadores Odemilson Roberto Castro Fassa e Paulo Alberto de Oliveira acompanharam esse parecer para considerar que “o dano moral sofrido com o acidente restou configurado”.

No acórdão publicado quinta-feira (28), a 2ª Câmara Cível do TJ-MS pontua que “apesar das alegações do apelado não há qualquer elemento de prova atestando que o acidente foi causado por ausência de domínio da motocicleta ou descuido por parte da condutora, importando destacar que ela era habilitada, utilizava equipamento de segurança e transitava em velocidade compatível com a via, pois não há nos autos nenhuma alegação ou prova em contrário”.

Procurada pelo Dourados News na manhã desta sexta-feira (29), a Procuradoria-Geral do Município, através da assessoria de comunicação, informou que deve recorrer dessa condenação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Municípios sugerem financiamento para prefeituras pagarem precatórios
POLÍCIA
Mulher denuncia ter sido estuprada por três rapazes na capital
PANDEMIA
Mortes por coronavírus chegam a 105 em MS, após dia com 14 registros
TRÁFICO DE DROGAS
Homem é preso ao transportar grande quantidade de droga na BR-463
SAÚDE PÚBLICA
Dourados é recordista em chikungunya e 2020 é o 2° ano com mais registros da doença
CRIME AMBIENTAL
Empresário é multado em R$ 5 mil por degradar área protegida durante construção
PANDEMIA
Números explodem e MS tem mais de 100 mortes por coronavírus
42 VÍTIMAS
Quase metade dos óbitos por Covid-19 em MS são da microrregião de Dourados
COTAÇÃO
Dólar fecha em alta e se aproxima de R$ 5,35
NOTA TÉCNICA
Com risco de colapso do sistema de saúde, entidades se unem para pedir “fique em casa”

Mais Lidas

REGIÃO
'Ciclone bomba' traz ventos fortes e alertas de granizo, chuvas e queda de temperatura a Dourados
PANDEMIA
MS soma mais cinco mortes de coronavírus; morador de rua douradense é uma das vítimas
POLÍCIA
Dupla é presa por tráfico de drogas no Dioclécio Artuzi
PANDEMIA
Dourados tem quatro mortes por Covid em 24 horas, uma das vítimas médico