Menu
Busca quinta, 28 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
POLITICA

Somos campeões de coisas boas, diz Murilo sobre Dourados

22 dezembro 2015 - 10h09

“Nossos índices bons são muito melhores que os ruins. Somos campeões de coisas boas”, afirmou o prefeito Murilo sobre Dourados durante entrevista concedida à rádio Grande FM, no programa ‘A Hora da Verdade’, no final da manhã do último sábado, dia 19 de dezembro. Aos jornalistas Osvaldinho Duarte e Eduardo Palomita, Murilo fez um balanço do ano de 2015.

Ele revelou que após a reeleição da presidente Dilma Rousseff sentiu que o clima do país mudou e percebeu que 2015 seria um ano difícil. “Mas com planejamento conseguimos blindar Dourados da crise e conduzir o processo. Não foi fácil, mas os pagamentos estão em dia. A receita caiu desde julho. Nos últimos seis meses nem sei quantas vezes fui à sala do seo Jorge [tesoureiro da Prefeitura]. Mas nos preparamos e o 13º salário está na conta dos servidores”, afirma Murilo.

O prefeito disse ainda que o corte no orçamento da União preocupa, mas o que já foi licitado está sendo tocado. Informou ainda que muitos projetos estão em Brasília, prontos para serem assinados. Tudo isso, segundo ele, faz parte de um planejamento que vai além dos três pilares básicos, que são assistência social, educação e saúde. “Aqui nós também criamos o ambiente para a cidade cresce e desenvolver, para as pessoas criarem e estudarem os filhos sem precisar sair daqui”, disse.

Falando do desenvolvimento econômico, Murilo lembrou que as empresas e as pessoas estão chegando a Dourados. “Muitas pessoas de fora estão chegando e matriculando os filhos na rede de educação publica municipal. Dourados continua crescendo”, diz. Ele citou o caso da JBS, que investir R$ 560 milhões em Dourados para duplicar a produção de carne suína. E destacou a qualificação de mão de obra no apoio ao desenvolvimento. “Criamos o Qualifica Dourados. É a primeira coisa que a empresa pergunta ao chegar aqui. É sobre a qualificação de funcionários. E foi o que disse à JBS; a qualificação é conosco. Nos preparamos pra viver este momento”.

O prefeito também destacou a importância da diversificação da economia. “O agronegócio era o nosso pilar. Se chovesse ia bem, se não chovesse a cidade sofria. Hoje não é mais assim. Hoje nosso forte é os serviços. Não precisa mais sair daqui pra buscar serviços fora. Tem atendimento à saúde de qualidade, ensino superior, escola técnica, duas das quais ajudamos a trazer [IFMS e Brasil profissionalizado], além de cumprirmos o nosso dever com o ensino fundamental de qualidade. Nossa cidade hoje é autossustentável”, ressalta.

Sobre a infraestrutura Murilo falou do asfalto e recapeamento. “Fizemos projetos para termos 100% de asfalto em Dourados e encaminhamos para Brasília. Era um projeto de R$ 100 milhões. Desses conseguimos R$ 52 milhões na Caixa Econômica Federal, que assinamos antes das eleições. Depois das eleições não saiu mais nada. Se no ano que vem forem assinados vamos atingir a meta. Se não, eu deixo para o próximo prefeito assinar e continuar o projeto. Está tudo pronto”, disse.

Sobre o recapeamento informou que no início do ano que vem o Governo do Estado começa a recapear Dourados, começando pelo centro. “Temos o compromisso do Reinaldo. É um projeto de R$ 70 milhões. A prefeitura nunca vai ter um recurso desse pra recapeamento. Encontramos essa receptividade, essa parceria do governador. Começa pelas artérias; é trabalho de um ou dois anos”, informa. “Quando nos propusemos a ser prefeito sabíamos do problema da malha viária. Dentro de nossas limitações fizemos alguns recapeamentos, em artérias, que hoje dão outro fluxo à cidade”, acrescenta.

Ainda na parceria com Reinaldo citou os avanços na saúde. “Outro calo era o hospital regional para cirurgias. A demanda é grande e o Estado agora assume. Alugou o hospital São Luiz. Precisamos desafogar as cirurgias eletivas; pessoas esperam até meses. Vai ser muito importante”, afirmou. Citou ainda outros compromissos do governador importante com Dourados como a reestruturação do Distrito Industrial. “Tem o anúncio de novas empresas, a BRF, a Coamo, mas isso o governador vai vir aqui falar”, disse.

Na área da saúde destacou a retomada do Hospital da Vida para o controle da Prefeitura. “Criamos uma fundação e melhorou e vai melhorando progressivamente. Recebemos agora equipamentos dos mais modernos que existem. Implantamos a UPA e botamos para funcionar. Não é fácil, custa R$ 1,2 milhão por mês, mas nos planejamos para isto. E vamos deixar para o próximo prefeito mais uma UPA cadastrada, para ele se organizar e botar pra funcionar”, disse.

Na área da administração também falou da luta para entregar Dourados sem dívida e muito melhor. “Dourados não deve nenhum precatório. É zero. Tinha um precatório de R$ 450 milhão que era impagável em qualquer município do Brasil. Só de honorários advocatícios era R$ 60 milhões. Enfrentamos, fomos às ultimas instâncias. O CNJ veio a Dourados e foi ao Supremo Tribunal de Justiça, que acatou e liquidou os precatórios que vinham de 15 anos. O trabalho da nossa PGM, do CNJ e do Supremo tirou o peso que Dourados carregava”, destacou.

Falou das feiras criadas – Murilo criou 5 novas feiras na cidade – da construção da sede definitiva da Feira Livre da Rua Cuiabá, a mais antiga da cidade, que ficará na Rua Cafelândia. “Tá na terraplanagem. Vamos fazer. É uma área de 50 hectares com uma mata no centro e nas bordas vamos fazer a feira. Nessa primeira parte das obras os recursos são da Prefeitura”, disse.

Por fim, questionado sobre se sua administração entraria para a história pelo número de obras, Murilo afirmou que está concentrado para fechar bem o mandato no ano que vem. “Tem que estar preparado para entregar a prefeitura bem. Trabalhar como se fosse o primeiro dia de governo, quando só pensavamos em trazer a paz para cidade, a tranquilidade. Porém, ao mesmo, tempo com desprendimento. Temos prazo de validade, que vence dia 31 de dezembro do ano que vem. Queremos terminar bem. Vamos sair de cabeça erguida, com o dever cumprido”, garantiu.





Deixe seu Comentário

Leia Também

Dourados se aproxima de 18 mil casos de coronavírus e chega a 217 óbitos
PANDEMIA
Dourados se aproxima de 18 mil casos de coronavírus e chega a 217 óbitos
Veículo é flagrado com carroceria lotada de cerveja sem documentação de importação
DESCAMINHO
Veículo é flagrado com carroceria lotada de cerveja sem documentação de importação
MS registra 23 óbitos por coronavírus em um dia e tem quase 6 mil exames em aberto
PANDEMIA
MS registra 23 óbitos por coronavírus em um dia e tem quase 6 mil exames em aberto
Em ação conjunta, casal é preso por furto de estabelecimento e dupla por receptação
CAMPO GRANDE
Em ação conjunta, casal é preso por furto de estabelecimento e dupla por receptação
Estudo constata infecção simultânea por duas linhagens do coronavírus
BRASIL
Estudo constata infecção simultânea por duas linhagens do coronavírus
REGIÃO
Adolescente é apreendido com mais de 20 tabletes de maconha em ônibus
PANDEMIA
Equipe da OMS inicia investigação sobre origem do novo coronavírus
MS-040
Com a ajuda de cães farejadores, polícia apreende mais de 10 kg de cocaína
DOURADOS
Polícia Federal abre investigação para identificar autores de comentários contra índios
DOURADOS
Bandidos armados roubam corrente do proprietário de uma conveniência

Mais Lidas

DOURADOS
Escândalo na PED envolve namoro de agente com preso e 'nudes' de supostas enfermeiras
DOURADOS
Denúncia aponta presos em churrascos com luxo e participação de enfermeiras na PED
TEIXEIRA
Ex-primeira-dama morre cinco dias após o marido em Dourados
DOURADOS
Empresária leva prejuízo de R$ 7 mil ao ter loja arrombada por ladrões em bairro