Menu
Busca terça, 04 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

Senador quer visitar área de conflito com índios e levar relatório para Bolsonaro

04 janeiro 2020 - 11h45Por Redação

Presidente da Comissão de Meio Ambiente do Senado Federal, o senador Fabiano Contarato (Rede-ES), informou na sexta-feira (3) que vai pedir ao Ministério Público investigação sobre “os recentes ataques a comunidades indígenas de Mato Grosso do Sul”. Ele pretende criar comissão para visitar as áreas de conflito e enviar documento ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com a Agência Senado, ele citou ataque ocorrido na madrugada de quarta-feira (1) à comunidade indígena Laranjeira Nhanderu, da etnia Kaiowá, localizada no município de Rio Brilhante, que teve a casa de reza em construção incendiada, e a troca de tiros entre sitiantes e índios em Dourados ontem.

Conforme amplamente noticiado pelo Dourados News, o tiroteio ocorreu em área às margens da Perimetral Norte, próximo ao bairro Monte Carlo, região Noroeste da cidade. Nessa ocorrência, quatro pessoas ficaram feridas e somente Gabriel Vasquez, de 37 anos, baleado na perna esquerda, recebeu alta até o momento.

Modesto Fernandes, de 47 anos, Paulo Gonçalves Rolim, de 44 anos, e o funcionário da empresa privada que monitora o local, Vagner André de Carvalho, de 31 anos, continuam na no Hospital da Vida e não há informações atualizadas sobre o estado de saúde deles.

Para o senador, “essas agressões estão se tornado corriqueiras”. “Nossos indígenas estão sendo dizimados. Faço um apelo à imprensa: é preciso falar mais do que está acontecendo com os indígenas, ampliar o noticiário. Se não houver mais cobertura, não teremos como impedir violência e mortes”, alertou.

Contarato informou ainda que a representação junto ao Ministério Público seria feita imediatamente e as medidas no Senado redigidas para serem apresentadas na volta dos trabalhos parlamentares, em fevereiro.

“Entre as providências que o senador pretende tomar estão requerimentos com pedido de informações sobre ações tomadas pelo Ministério da Justiça, pela Fundação Nacional do Índio (Funai), pelo governo de Mato Grosso do Sul e pelas prefeituras das cidades onde os atos de violência contra indígenas foram registrados”, detalha a Agência Senado.

A publicação indica ainda que o senador quer propor a criação de uma comissão externa para visitar as comunidades indígenas sob ameaça e elaborar um de documento a ser enviado ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e à Organização as Nações Unidas (ONU). “Além disso, ele pretende apresentar requerimentos na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e na Comissão de Direitos Humanos (CDH) para que os ministros da Justiça, Sergio Moro, e dos Direitos Humanos, Damares Alves, sejam ouvidos no Senado”, acrescenta.

Deixe seu Comentário

Leia Também

INTERNACIONAL
Militares brasileiros em Beirute estão bem, diz Marinha
EDUCAÇÃO
IFMS divulga resultado de teste e inscrições homologadas em cursos de idiomas
DOURADOS
Guardas que prenderam assassino de ex-secretário serão homenageados
SAÚDE
Testes rápidos de hepatites virais estão sendo realizados em Dourados
CORONEL PONCIANO
Iniciado há um ano, projeto de reforma da ‘Avenida da morte’ ainda circula na prefeitura
POLÍCIA
Polícia recupera veículo furtado no Paraná e apreende embarcação
MS
Fundação de Cultura divulga selecionados para o projeto Som da Concha
ECONOMIA
Vendas de automóveis no Brasil têm queda de 31% em julho
TRAGÉDIA
Mulher que morreu em acidente na BR-463 em Ponta Porã tinha 27 anos
TACURU
Após agredir e ameaçar mulher, homem vai preso

Mais Lidas

TRÁFICO DE DROGAS
Força Aérea persegue pilotos que sobrevoavam MS com mais de 1 t de cocaína
DOURADOS
Quatro pessoas são presas acusadas de fazerem parte de facção criminosa
CORONAVÍRUS
Dourados confirma o 57º óbito e chega a 4.357 casos registrados desde o início da pandemia
DOURADOS
Condutor de veículo que atropelou ciclista e fugiu sem prestar socorro é identificado