Menu
Busca sábado, 28 de novembro de 2020
(67) 99659-5905
ASSUNTOS FUNDIÁRIOS

Secretário de Bolsonaro quer que polícia identifique lideranças de conflito em Dourados

06 janeiro 2020 - 09h53Por André Bento

Em visita a Dourados nesta segunda-feira (6) para discutir possíveis soluções aos constantes conflitos entre índios e proprietários rurais no município, o secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Luiz Antonio Nabhan Garcia, aponta como fundamental o trabalho da polícia para identificar quem tem liderado os confrontos.

Nesta manhã, ele foi recebido no sindicato rural para tratar do assunto e dezenas de ruralistas de outros municípios compareceram.

Um helicóptero da PM-MS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul) veio de Campo Grande e segundo o secretário-adjunto de Justiça e Segurança Pública do Estado, coronel Ary Carlos Barbosa, as autoridades deverão sobrevoar a área invadida, às margens da Perimetral Norte e nas proximidades da Avenida Guaicurus.

Aqui é Brasil

Antes do evento, Nabhan Garcia afirmou que o governo federal vê com muita preocupação esse estado de violência “que é fruto de desrespeito explícito à propriedade privada”.

“Essas áreas que estão sendo invadidas são particulares, são áreas privadas, não são áreas indígenas. E invasão é crime. Essa provocação, essas invasões constantes, esse desrespeito ao estado democrático de direito, levam a uma situação que não colabora em nada para que tenhamos a paz e o respeito. Isso aqui é Brasil. Isso aqui tem leis. Não podemos permitir que pessoas que se qualificam com índios possam sair aí invadindo, trocando tiros e expondo vidas dos próprios indígenas”, afirmou.

Vidas expostas

Homem de confiança do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o secretário de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura assegurou saber que “infelizmente muitos índios estão sendo de certa forma liderados por pessoas que querem e buscam essa situação de conflito” e destacou o que pode ser uma possível solução.

“O papel fundamental hoje das forças de segurança pública, principalmente da polícia judiciária, é no sentido de investigar, identificar e qualificar quem são essas pessoas que estão liderando e expondo vidas de índios e de não índios a uma situação de conflito desnecessária. Propriedade privada tem que ser respeitada, área indígena tem que ser respeitada, índio é cidadão brasileiro, tem todos os direitos, todos são iguais aqui. Não podemos permitir que esse estado de violência e afronta à paz pública permaneça aqui em Dourados ou em qualquer lugar do Brasil”, ressaltou.

Funai legalista

Também presente no sindicato rural, o presidente em exercício da Funai (Fundação Nacional do Índio), Alcir Amaral Teixeira, revelou que após o encontro com ruralistas haverá outra reunião com forças do Estado para “tentar traçar uma linha para minimizar esse conflito”. O Dourados News apurou que esse encontro deve ocorrer na Polícia Federal.

Delegado federal, Teixeira está há cinco meses no comando da Funai e destacou que a nova administração é composta por pessoas “altamente legalistas”. “A gente não é inimigo de pecuarista e nem de ninguém. Queremos que as coisas sejam feitas dentro da legalidade e sem conflito”, pontuou.

Segundo ele, há casos de demarcações que “estão sendo revistos para ver o fator legal, o que é realmente ou não é terra indígena”. “Coisas como demarcações que ocorreram há 20 ou 30 anos é muito mais difícil de se reverter. Estamos revendo alguns casos e vamos rever todos que sejam necessários e aplicar a lei”, detalhou.

O presidente em exercício da Funai também não poupou críticas a antecessores, sem nomeá-los, porém. “Estamos há cinco meses. O que aconteceu durante esses 30 anos ou mais houve muitos desmandos, muitos problemas com relação até a identificação e delimitação de terra indígena. Cada caso é um caso e vamos tentar rever um por um para aplicar a lei. Não estamos aqui para prejudicar nem o agropecuarista e nem o indígena. Queremos dar direito a quem tem direito”, resumiu.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GRANDE DOURADOS
Carreta da Justiça atenderá Jateí na segunda-feira
TRF3
Advogado está isento de anuidade da OAB a partir dos 70 anos de idade e 30 de contribuição
BRASIL
Anvisa recebe pedido para análise da vacina da Janssen-Cilag
PANDEMIA
Fachin solicita informações sobre cumprimento de liminar que restringiu operações policiais no RJ
Dezembro terá três leilões com mais de 700 motocicletas pelo Detran
MS
Dezembro terá três leilões com mais de 700 motocicletas pelo Detran
ELEIÇÕES 2020
Para justificar ausência no domingo, eleitor deve baixar e-Título hoje
STF
Ministro intima PGR para que se manifeste sobre desistência de Bolsonaro de prestar depoimento
ESTADO
Agepen institui comissão para regulamentar critérios na seleção de reeducandos para o trabalho
STJ
Joesley Batista terá de pagar R$ 300 mil a Michel Temer por danos morais
INVESTIGAÇÃO
Perícia no tapa-buracos de Dourados deve ter resultado preliminar na segunda-feira

Mais Lidas

DOURADOS
Com leitos de UTI's lotados, prefeitura aumenta toque de recolher e manda fechar clubes
DOURADOS
Júri condena membros de grupo de extermínio a mais de 100 anos de prisão
PEDRO JUAN
Quatro corpos são encontrados enterrados na fronteira
BONITO
Mãe de bebê também morre após carro bater em coqueiro na MS-382