Menu
Busca domingo, 05 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Reunião com médicos pode definir continuidade de atendimentos no HC

30 janeiro 2013 - 15h35

Da redação

O Hospital do Câncer, depois da ameaça de fechamento por conta do não repasse de recursos, continua com poucos suprimentos para atender os pacientes em tratamento.

Segundo o diretor de oncologia do local, Mario Eduardo Rocha, ainda falta receber o repasse de R$ 660 mil e não houve nenhuma justificativa por parte do Hospital Evangélico. Por isso ele convocou uma reunião amanhã com os médicos, “mas se continuar nesta situação, novos pacientes não serão aceitos e os que fazem retorno há mais de dois anos também não terão mais o tratamento”, observou.

Se isto acontecer as secretarias de saúdes dos municípios terão que procurar outros hospitais para encaminhar os pacientes.
O diretor falou também que os convênios médicos disseram ter repassado os valores referentes aos meses de outubro, novembro e dezembro, mesmo discurso da Secretaria de Saúde, mas, segundo Rocha, não chegaram ao Hospital do Câncer.

Em contato com o diretor do Hospital Evangélico, Maurício Peralta, a reportagem do Dourados News foi informada que integrantes da unidade hospitalar estão em Campo Grande buscando recursos para a solução da crise.


Relembre o caso

O problema foi noticiado pelo Dourados News na quarta-feira passada (23), após a diretoria informar que não possuía mais recursos para a aquisição de medicamentos. Havia a possibilidade da ala de oncologia parar de atender na segunda-feira (28).

Após a denúncia, uma reunião foi realizada no HC, onde o diretor falou que o hospital está com uma dívida de aproximadamente R$ 800 mil. “O HE vai repassar parte do faturamento de novembro, mas os recursos de setembro e outubro do ano passado ainda não foram pagos”, disse.

Segundo o diretor de oncologia do local, Mario Eduardo Rocha, na sexta-feira (25) foi realizado um depósito de R$ 243,5 mil, quantia inferior ao que se esperava receber, que era de aproximadamente R$ 270 mil. Mas, o valor repassado não diminuiu a crise, diz o médico. “Foram pagos alguns boletos e os honorários médicos de dezembro, mas ainda faltam os desse mês”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Homem agride gestante e é assassinado a pauladas em favela
CAMPO GRANDE
Imasul mantém fechado Parque das Nações e Unidades de Conservação Estaduais
PANDEMIA
Apenas Acre e Tocantins não registram mortes por Covid-19 no Brasil
NOVA ANDRADINA
Três homens são presos transportando drogas do MS para Belo Horizonte
PANDEMIA
Brasil ultrapassa marca de 10 mil casos de covid-19
NAVIRAÍ
Líderes religiosos se reúnem para pedir fé a população durante a pandemia
CAMPO GRANDE
PM realiza ações de prevenção ao COVID-19 com limpeza e desinfecção de pelotões
ECONOMIA
Programa para financiar salários de pequenas e médias empresas é criado e aguarda regulamentação
ÁGUA CLARA
Dois jovens são presos por infringir o toque de recolher em MS
CORUMBÁ
Operação de repatriação dos brasileiros vindos da Bolívia tem reforço de helicóptero em MS

Mais Lidas

CORONAVÍRUS
Dourados registra mais dois casos de Covid-19 e MS tem 60 confirmações
ISOLAMENTO
Em 24 horas, apenas uma cidade de MS aparece vermelha no monitoramento do Governo
CORONAVÍRUS
Durante fiscalização, Guarda prende nove pessoas e notifica 60 comércios em Dourados
SUMIÇO
Família procura por jovem que está desaparecida desde a última quarta-feira