Menu
Busca quarta, 04 de agosto de 2021
(67) 99257-3397
DOURADOS

Relacionamento conturbado e bens patrimoniais teriam motivado execução de Zuleide

23 junho 2021 - 09h51Por Jessica Beatriz e Osvaldo Duarte

As investigações sobre a execução de Zuleide Lourdes Teles da Rocha, 57, tiveram novos desdobramentos e fatos ligados a “relacionamento conturbado” e bens patrimoniais foram citados em depoimento pelo mandante do crime, Givaldo Ferreira Santos, 62, marido da vítima.

Conforme informado pelo Dourados News, no sábado (19), a detetive foi encontrada morta em uma mata nas imediações da Rua Criciúma, Bairro Vival dos Ipês, após cair em uma emboscada. Ela foi atraída para o local do crime por uma proposta de trabalho.

Após investigações do SIG (Setor de Investigações Gerais), quatro pessoas foram presas nesta terça-feira (22), entre elas, o detetive Givaldo, e Sueli da Silva, 56, responsável por atrair a vítima até o local dos fatos por meio de uma ligação.

O enteado da vítima, Willian Ferreira Santos, 25, também teve participação no crime. Os envolvidos confessaram que ele foi o responsável por ficar com a criança que estava com a mulher, enquanto ela foi levada para a mata e morta com um tiro na têmpora, por José Olímpio, de 32 anos.

De acordo com o Delegado Erasmo Cubas, as investigações apontam que a execução de Zuleide estava sendo planejada há meses.

Inclusive, uma das testemunhas, disse que esse era o segundo atirador que tentava tirar a vida da vítima, uma vez que o primeiro desistiu. 

Em um primeiro momento, Givaldo negou ser o mandante do crime e qualquer envolvimento, mas posteriormente confessou e apontou os demais participantes. Entretanto, disse que não sabia da participação do filho no fato.

A princípio, segundo o acusado, a motivação do crime seria o relacionamento conturbado vivido com a vítima. Além disso, a maior parte dos bens patrimoniais do casal era no nome de Zuleide porque Givaldo teria restrições ficais.

A polícia representou pela prisão preventiva de todos os envolvidos, inclusive de Willian, detido no Mato-Grosso. Givaldo responderá por feminicídio, e os demais responderão por homicídio qualificado, uma vez que a execução foi planejada.

Ainda de acordo com o delegado responsável pelo caso, a investigação está elucidada, com a descoberta do mandante, envolvidos e motivações, porém, ainda há fatos em averiguação que deverão ser incluídos no inquérito para concluir o caso.

* Foto interna 1: José Olímpio, atirador confesso.
* Foto interna 2: Sueli da Silva, responsável por atrair a vítima para a emboscada.
* Foto galeria: Willian Ferreira, enteado da vítima.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Policial tem prisão preventiva decretada após destruir carro da namorada
REGIÃO
Prorrogadas inscrições de peritos para atuarem no Poder Judiciário de MS
Idoso é preso no Paraguai com arma de fogo e faca tipo adaga
NOVA INVESTIGAÇÃO
TCU decide abrir processo para apurar conduta de Pazuello na pandemia
Ambiental captura 1.337 animais silvestres no primeiro semestre de 2021
Ambiental captura 1.337 animais silvestres no primeiro semestre de 2021
GERAL
Governo amplia número de vagas do último concurso da Agepen
Passageira dorme em ônibus e só descobre furto das malas na rodoviária
SELIC
Copom eleva juros básicos da economia para 5,25% ao ano
Golpistas que teriam contratado andarilho para sacar empréstimo são presas
LOTERIA
Veja as dezenas do concurso 2.396 da Mega-Sena, prêmio de R$ 46 milhões

Mais Lidas

DOURADOS
Assessora vai à polícia e diz que foi ameaçada de morte por vereadora
DOURADOS
Após ideia da filha, empresária cria 'varal comunitário' para ajudar quem tem frio
MORTE A ESCLARECER 
Encontrado inconsciente em praça, idoso morre no HV após passar uma semana internado
DOURADOS 
Usuário de drogas procura delegacia após ser assaltado em boca de fumo