domingo, 21 de abril de 2024
Dourados
25ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
INCLUSÃO

Projeto Cuidar realiza série de atividades na Reserva indígena de Dourados

08 março 2023 - 10h26Por Da Redação

Jovens da Reserva Indígena de Dourados participaram de uma oficina de produção audiovisual, realizada nos dias 2 e 3 de março, na Escola Estadual Indígena Intercultural Guateka. Franz Mendes, servidor da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), ministrou a capacitação sobre multimeios e produção de material audiovisual.

A oficina integra o projeto Cuidar, um programa de extensão executado pela UFGD em parceria com o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) e com a Prefeitura de Dourados, com o objetivo de trabalhar a prevenção ao abuso de álcool e outras drogas junto à população da Reserva Indígena.

Na opinião do professor Luiz de Souza Freire Junior, diretor da Escola Guateka, o problema do alcoolismo e da violência não são questões vivenciadas apenas pelos indígenas, mas uma realidade de todos os grupos e classes sociais. Ele pontua que já é comum ver campanhas de conscientização voltadas para a população não-indígena. Nesse sentido, a oficina de produção audiovisual na Escola Guateka é uma forma de incentivar que os próprios jovens indígenas produzam materiais abordando temáticas relevantes para a população da aldeia, incluindo a questão do abuso de álcool e outras drogas. 

O professor afirma que, apesar de o acesso à internet dentro da aldeia ainda ser precário, cerca de 70% dos alunos usam aparelhos de celular ou outras formas de ver conteúdos na internet. No entanto, entre tanto conteúdo disponível na rede, ainda há poucos registros das histórias e da tradição guarani kaiowá feitos em audiovisual.

“Por isso, é muito importante ensinar os jovens indígenas a criar narrativas por meio de vídeos, fotos, podcasts e outras formas de comunicação, para que possam levar essa cultura com mais facilidade às pessoas. Creio que podemos levar a cultura guarani kaiowá mais longe através da internet, das mídias, e das redes sociais. Assim, mais pessoas vão conhecer a realidade das aldeias”, diz o professor.

PRÓXIMAS ATIVIDADES

O cronograma de capacitações do projeto Cuidar é resultado de seis meses de reuniões com a comunidade indígena, que listou as atividades a serem implementadas nas aldeias Bororó e Jaguapiru. O projeto é interdisciplinar e seu foco está na prevenção ao abuso de álcool e de outras drogas na Reserva Indígena de Dourados. 

A coordenadora do Cuidar é Gicelma Chacarosqui, professora da Faculdade de Comunicação, Artes e Letras (FALE/UFGD). Ela explica que o projeto busca formar multiplicadores do conhecimento sobre a temática, através de oficinas e cursos que vão acontecer no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da Aldeia Bororó, na Escola Estadual Indígena Intercultural Guateka – Marçal de Souza e nas demais escolas indígenas que aderirem ao projeto.

Uma das atividades já realizadas pelo projeto foi a implantação de um sistema agroflorestal, orientado pela professora Zefa Valdivina, docente da Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais (FCBA) e que também integra a equipe de coordenação do projeto Cuidar. Além de professores e estudantes da UFGD, o projeto tem parceria com o campus de Dourados do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), através do professor Nilton Ponciano, e com a Prefeitura de Dourados, por meio das Secretarias Municipais de Educação e de Assistência Social.

Nesta semana, o projeto Cuidar levará duas oficinas de capacitação para lideranças indígenas, que acontecerão no Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) da Aldeia Bororó.

Na quinta-feira, 9/03 às 14 horas, acontece uma roda de conversa com o advogado Athayde Nery Freitas Junior, que vai falar sobre o Conselho Municipal dos Direitos do Povos Indígenas. Na sexta-feira, 01/03, a partir das 9 horas, a subsecretária de Políticas Públicas para População Indígena do Mato Grosso do Sul, Silvana Terena, vai falar sobre “Saúde da Mulher Indígena e direitos fundamentais”.

No sábado, a partir das 8 horas, no CRAS da Aldeia Bororó, as ligas do curso de Medicina da UFGD farão uma ação social com a realização de exames e atendimento informativo à população. Outras informações estão disponíveis na página do projeto no Instagram: @projetocuidar.ufgd
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Brasil garante vaga na prova do revezamento misto dos Jogos de Paris
ESPORTE

Brasil garante vaga na prova do revezamento misto dos Jogos de Paris

ENCONTRO DE LÍDERES RURAIS

Produtoras de café e cacau contam como lidam com mudanças climáticas

MATO GROSSO DO SUL

Pequenos produtores aderem projeto que insere agricultura familiar no mercado de créditos de carbono

Rayssa Leal conquista etapa da Liga Mundial de Street Skate
TÍTULO

Rayssa Leal conquista etapa da Liga Mundial de Street Skate

Safra de cana 2024/25 entra em campo com risco de perder produtividade
PRODUÇÃO

Safra de cana 2024/25 entra em campo com risco de perder produtividade

CAPITAL

Pane provoca incêndio em casa e susto em local de festa

TECNOLOGIA

Brasil é campeão no Mundial de Robótica em Houston

AGROPECUÁRIA

Comissão ouve ministro do Desenvolvimento Agrário sobre planos da Pasta para este ano

FUTEBOL

Sem o título, Dourados perde ainda duas vagas para competições nacionais

CAMPEONATO ESTADUAL

Operário domina partida, vence o DAC por 3 a 1 e conquista o título Estadual

Mais Lidas

COTAÇÃO

Soja segue em destaque no mercado do agro em Dourados, confira cotação

DOURADOS

Jovem morre a caminho de hospital após ser atingido por facada no abdômen

DOURADOS

Justiça manda arquivar processo de improbidade contra envolvidos na Operação Pregão

DOURADOS 

Jovem é estuprada após ser abordada por desconhecido em Saveiro branco