Menu
Busca terça, 26 de maio de 2020
(67) 99659-5905
8º FIT

Profissionais de Teatro produzem carta cobrando políticas públicas

19 setembro 2017 - 08h58

Como resultado do debate sobre políticas culturais intitulado "Café, tereré e prosa", profissionais de Teatro e Circo produziram uma carta como manifesto pelo não cumprimento dos marcos regulatórios pelas prefeituras, pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul e pelo Governo Federal. O documento foi lido por Fernando Cruz na solenidade de abertura oficial do 8º FIT (Festival Internacional de Teatro), no último sábado, dia 16 de setembro, no Teatro Municipal de Dourados.

O documento repudia as ações recentes de censura às obras de arte e o sucateamento dos espaços públicos, defende uma garantia de orçamento para a área e o lançamento de editais de fomento que estão atrasados, entre outros pontos detalhados na carta.

O 8º FIT prossegue com espetáculos e oficinas até 30 de setembro. Outra atividade de formação que acontecerá no Festival será o seminário "Dramaturgia e Política na América Latina", que será realizado hoje (18), às 19h, no auditório da Unidade 1 da UFGD (Rua João Rosa Góes, 1761, Vila Progresso). A mesa será composta por Igor Schiavo (Artes Cênicas/UFGD) e Flávia Almeida (Letras/UFGD). Em seguida, às 20h30, acontecerá a leitura dramática das cenas das peças Villa e Discurso, de Guilherme Calderón, com direção de Júnia Pereira e Tig Vieira.

A programação completa pode ser acessada em www.fitdourados.com. Confira abaixo a íntegra do manifesto apresentado profissionais de Teatro e Circo:

###Carta do 8º FIT- Festival Internacional de Teatro
Nós trabalhadores/as profissionais do Teatro e Circo, reunidos hoje, dia 16 de setembro no CAFÉ, TERERÉ E PROSA (DEBATE SOBRE POLÍTICAS CULTURAIS) do 8º FIT- Festival Internacional de Teatro manifestamo-nos, contra o desrespeito e descumprimento de todos os marcos regulatórios da política cultural já sancionada nas três esferas de poder – nacional, estadual e municipal.

Repudiamos todo o descaso da gestão pública de todas as esferas com as leis e a política cultural já firmada e denunciamos que:

- a arte e a cultura têm sido atingidas violentamente pela censura e a repressão que se instaura no país e nos manifestamos a favor da liberdade de expressão conforme previsto na constituição nacional. Acreditamos que nesse momento há uma tentativa de calar a arte, não só através da repressão e da censura, mas também pelo sucateamento das políticas públicas culturais e abandono dos espaços públicos como teatros, praças e parques (espaços de fruição das artes) e que por isso defendemos e exigimos:

- O orçamento de 1% da arrecadação municipal para cultura e o Plano Municipal de Cultura dos municípios sejam cumpridos e que as prestações de contas sejam públicas e transparentes.

-E que os municípios que não possuem Secretarias de Cultura se organizem para cria-las, criando também os fundos de investimentos culturais, propiciando maior fomentação Municipal para as artes.

- que O 1,5% para Cultura no Estado do MS, SEJA EFETIVADO;

- Que O FIC (Fundo de Investimento Cultural) 2015 seja pago imediatamente.

- Que os editais do FIC 2016/2017, Prêmio Rubens Correa de Teatro, Circuito sul-mato-grossense de Teatro, dança e circo sejam lançados ainda este ano, de forma transparente, democrática e acessível, garantindo a prestação de contas de sua arrecadação conforme estabelecido na lei do FIC;

- Que a Secretaria de Cultura e Cidadania e a Fundação de Cultura do Mato Grosso do Sul estejam mais efetivamente no Interior do Estado dando suporte e atendimento para a Cultura.

- Que o edital do FIP O Fundo Municipal de Investimentos à Produção Artística e Cultural do Município de Dourados-MS 2017/2018 , seja lançado, imediatamente, de forma cristalina, democrática e acessível, aumentado a dotação prevista e que prestação de contas de sua arrecadação seja conforme estabelecido na lei do FIP e que esta esteja de acordo com o Sistema Nacional de Cultura;

- O Art.19, inc.I da Constituição sobre o Estado laico seja respeitado e o município não use dinheiro público para promoção religiosa.

- O artigo 5º da Constituição seja respeitado e cumprido ,não higienizando , militarizando e burocratizando a arte nos espaços públicos.

- Os ESPAÇOS PÚBLICOS sejam cuidados como equipamento cultural e nossas praças se tornem espaços de convívio com arte e cultura, SEM GRADES OU CENSURAS!

- Que O Festival Internacional de Teatro de Dourados que mobiliza os movimentos teatrais do Mato Grosso do Sul e, por conseguinte do país inteiro oferecendo ao público de Dourados e região espetáculos regionais, nacionais e internacionais, assim como de universidades e oportunizando trocas de experiências e saberes entre os grupos participantes tenha investimentos reais e efetivos por parte da Prefeitura de Dourados e do Governo do Estado do Mato Grosso do Sul.

"NENHUM DIREITO A MENOS!!! CULTURA É DIREITO DE TODA SOCIEDADE!"

Trabalhadores/as do TEATRO e Circo do Estado de Mato Grosso do SUL

Deixe seu Comentário

Leia Também

COSTA RICA
Ladrões furtam 1,8 mil litros de combustível de maquinas pesadas
SOLIDARIEDADE
Projeto de alunos da Unigran doa mais de mil máscaras em Dourados
ECONOMIA
Dólar tem forte queda e fecha a R$ 5,34
POLÍTICA
Prefeitos de MS defendem adiamento das eleições para 2022
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 33 milhões amanhã
PANDEMIA
Após policiais testarem positivo para o coronavírus, delegacias são fechadas para desinfecção
NOVO ÓBITO
Saúde de Mato Grosso do Sul confirma 18ª morte por coronavírus
TRÁFICO
Mais de 700kg de maconha são apreendidos em fundo falso de caminhão
DOURADOS
PM de Dourados terá novo comandante após operação do Gaeco
DOURADOS
Paciente com suspeita de coronavírus afasta mais de 20 profissionais da saúde no HV e UPA

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dois meses após decreto de emergência, Dourados confirmou 127 casos de Covid-19
PANDEMIA
Número de pacientes internados por coronavírus em Dourados sobe 50% em 24h