Menu
Busca sexta, 22 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
DOURADOS

Prefeitura aciona a Justiça para fazer licitação de R$ 23 milhões barrada pelo TCE

29 setembro 2020 - 11h21Por André Bento

A Prefeitura de Dourados acionou o Judiciário para derrubar decisão do TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul) que barrou a sessão de julgamento do Pregão Eletrônico nº 12/2020. Agendada para 9h do dia 1 de outubro, visa contratar empresa especializada na prestação de serviços de limpeza e conservação de vias públicas no município por até R$ 23.961.797,89.

Esse procedimento licitatório foi alvo de decisão liminar concedida no dia 14 pelo conselheiro Jerson Domingos. Ele determinou a suspensão considerando “a existência de possíveis irregularidades que indicam afronta aos dispositivos da Lei n. 8.666/93, bem como a possibilidade de ocorrer lesão ao erário face ao valor licitado”. Além disso, estabeleceu prazo de cinco dias para a prefeita Délia Razuk (sem partido) comprovar as medidas tomadas para cumprimento da ordem, sob pena de responsabilidade.

O imbróglio teve início a partir de denúncia de irregularidades formulada pela Litucera Limpeza e Engenharia Ltda. Essa empresa é a atual prestadora desse serviço no município há cinco anos. Depois de ter vencido a Concorrência nº 001/2014, ela teve o vínculo aditivado nove vezes desde então, o que elevou em R$ 88.688.297,00 o valor original, dos iniciais R$ 14.281.274,64 para os atuais R$ 102.969.571,64.

Ao TCE, representante legal dessa empresa alegou, entre outros pontos, que “o procedimento licitatório Pregão não é compatível com o objeto que se pretende contratar pela Administração de Dourados, pois entende tratar-se de prestação de serviços de engenharia de natureza não comum, argumentando que serviço de engenharia é todo aquele que precisa da aplicação de conhecimento técnico para sua realização, seja na questão operacional, manutenção ou armazenamento, sendo que os serviços ora licitados são serviços de engenharia técnica e não podem ser tipificados como serviços de engenharia comuns”.

Para suspender os efeitos da liminar concedida pelo conselheiro do TCE, os procuradores municipais ingressaram com o processo que desde esta terça-feira (29) tramita sob o número 0812410-46.2020.8.12.0002 na 6ª Vara Cível de Dourados.

No entanto, embora acuse a empresa denunciante de má-fé e indique que “uma dispensa de licitação (contrato emergencial) apenas favoreceria a empresa Litucera”, a petição também pleiteia parecer favorável à prorrogação, por mais 120 dias, do Contrato nº 161/2014/DL/PMD, Concorrência nº 001/2014 e Processo de Licitação nº 045/2014, celebrado com a empresa Litucera Limpeza e Engenharia Ltda, tempo que considera suficiente para o término do outro procedimento licitatório.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Mulheres são condenadas a 20 anos por execução em "tribunal do crime"
POLÍTICA
Presidente anuncia apoio para 750 mil caminhoneiros comprarem diesel
CAPITAL
Foragido da Justiça por homicídio é preso com pistola semi-automática
SELEÇÃO
UEMS e IMASUL publicam Edital para processo seletivo de bolsistas
TRÁFICO
Boliviana presa em MS despachando cocaína é expulsa do Brasil
GERAL
Fazenda informa instabilidade no pagamento do IPVA em outubro
Família Mazzaropi vendeu há 86 dias, helicóptero que caiu na fronteira
BLOGUEIRO
Moraes ordena prisão e extradição de Allan dos Santos, que está nos EUA
CAPITAL
Guarda prende "Homem-Aranha" por furto de fios em frente a shopping
DEBANDADA
Secretários de Guedes pedem demissão após tentativa de driblar teto

Mais Lidas

TRÁFICO
Mortos em queda de helicóptero com cocaína na fronteira são identificados
REGIÃO
Duas pessoas morrem carbonizadas após queda de helicóptero carregado com cocaína
JARDIM MÁRCIA
Bandidos fazem "limpa" em motel de Dourados e levam até carro
JARDIM MÁRCIA
Bêbado colide carro contra muro e acidente deixa três feridos em Dourados