Menu
Busca domingo, 12 de julho de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

Pré-matrícula na Rede Municipal vai até dia 23 de dezembro

12 dezembro 2019 - 14h50Por Da redação

A Semed (Secretaria Municipal de Educação de Dourados) deu início na última segunda-feira (9) ao período de pré-matrícula digital destinada aos alunos que desejam ingressar na Reme (Rede Municipal de Ensino) no ano letivo de 2020 ou efetuar transferência entre unidades escolares. 

O prazo vai até dia 23 de dezembro e vale tanto para os centros de educação infantil quanto para as unidades escolares da Rede. 

Conforme a central de Matrículas, a designação será feita no dia 25 de janeiro de 2020 e a matrícula no período de 01 a 06 de fevereiro para os Ceim’s e de 27 a 30 de janeiro para as escolas da Reme.

Conforme Resolução da Semed, os interessados poderão efetuar as inscrições para as unidades escolares e centros de educação infantil no portal oficial da Prefeitura de Dourados, no endereço eletrônico www.dourados.ms.gov.br - Matrícula Digital; ou na Central de Atendimento à Matrícula, na sede da Secretaria Municipal de Educação, para os interessados que não possuem ou têm dificuldades em ter acesso à internet.

O candidato deverá, obrigatoriamente, indicar as opções de centro de educação infantil municipal ou unidade escolar de sua preferência, bem como o ano escolar que irá cursar. O aluno da Rede Municipal de Ensino que deseja transferir-se de centro de educação infantil municipal ou unidade escolar, também deverá fazer sua inscrição.

DESIGNAÇÃO

A designação de alunos obedecerá, respectivamente, a seguinte ordem de critérios: Para os Ceim’s, crianças em situação de abandono, de risco social e/ou que são assistidas por portadores de doenças crônicas; crianças de família de menor renda per capta; filhos de pai e mãe que trabalham, ou que exerça atividade laboral que impeça de ficar com a criança e em qualquer uma dessas situações, deverá apresentar comprovação por meio de documento próprio ou expedido pelo Cras/Assistência Social; filho de doador de sangue, comprovadamente. Já para as unidades escolares, criança e adolescente vítimas de violência doméstica ou familiar; filho de doador de sangue, comprovadamente; aluno que tenha irmão estudando na unidade escolar; aluno de menor idade.

A criança ou o aluno deverá ser designado, o mais próximo de sua residência, para o Centro de Educação Infantil Municipal ou para a Unidade Escolar.

Na inexistência de vagas, no centro de educação infantil municipal ou unidade escolar indicados, o Sistema Informatizado de Matrículas encaminhará o aluno para outro Ceim ou escola mais próximo das unidades indicadas na inscrição.

Conforme Resolução fica vedada, em qualquer momento, a matrícula de aluno novo sem que a respectiva vaga seja designada pela Central de Atendimento à Matrícula.

A estimativa de vagas passa de 24 mil para escolas e deve ultrapassar 6 mil nos Ceims. São 45 escolas municipais e 38 Centros de Educação Infantil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Incêndio destroi casa em Fátima do Sul
ESPORTES
Wellington Silva, do Fluminense, testa positivo para Covid-19 e está fora da final do Carioca
REGIÃO
Metade dos leitos de UTI de MS está ocupado
CAMPO GRANDE
Festa com 80 pessoas em plena pandemia é finalizada pela Guarda
MS
Jovem morre após namorado capotar carro em Campo Grande
PANDEMIA
Secretário alerta que pessoas com covid-19 devem procurar hospital ao menor sinal de piora do quadro
MS E OUTROS ESTADOS
Ministério certifica instituições por contratar quase 17 mil presos
PANDEMIA
Morre ex-deputado Nelson Meurer, condenado na Lava Jato e internado por Covid-19
REGIÃO
Homem é autuado em quase R$ 10 mil por derrubada de árvores ilegal
ESTADO
Governo divulga passo a passo para servidor fazer exame de coronavírus pelo plano de saúde

Mais Lidas

ACIDENTE DE TRABALHO
Douradense morre após ser atingido na cabeça por peça de elevador de 20kg
DOURADOS
“Ele não conseguiu terminar o último plantão”, diz esposa de médico vítima da Covid
PANDEMIA
Em dia com quase 100 novos casos, Dourados tem mais uma morte por coronavírus
PANDEMIA
Pesquisadores veem medidas sem efeito e sugerem lockdown em Dourados