Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Postos de Dourados não vão ficar sem combustível

05 março 2010 - 15h18

Devido à alta de 27% no preço do álcool hidratado, a venda de combustível despencou, e com isso aumentou a comercialização de gasolina em Mato Grosso do Sul. Apesar da grande procura e dificuldade de abastecimento que os donos de postoS de gasolina de Dourados estão enfrentando, não há risco de faltar combustível na cidade.

Apesar de o álcool ser barato e ter menor rendimento que a gasolina, a maioria dos condutores voltaram abastecer com a gasolina, ainda que seja um pouco mais cara. Um gerente de posto de Dourados diz que o estoque está normal e que desconhece o fato de faltar combustível. ”Olha a procura está normal e não estamos encontrando problemas para o abastecimento”, comenta o gerente.

Em outro posto da região central da cidade, a atende Jocélia fala que o abastecimento de combustível está normal e que também desconhece a possibilidade de faltar combustível em Dourados.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Ambiental autua homem em R$ 15 mil por maus-tratos a animais
DATAFOLHA
Para 61% dos que viram reunião, Bolsonaro quis interferir na PF
POLÍCIA
Idosa é agredida após ter a casa invadida por morador de rua
CULTURA
CineClube UEMS terá encontros online com filmes sobre pandemia
LOTERIA
Confira os números da Mega-Sena, que paga prêmio de R$ 33 milhões
JARAGUARI
Caminhonete paraguaia com R$ 5 mil em multas é apreendida em MS
CORUMBÁ
Companhia aérea deve indenizar por atraso de voo sem justificar motivo
SAÚDE
HU de Dourados lança Manual de Aleitamento Materno em formato de livro
CAMPO GRANDE
Homem passa mal, mobiliza Bombeiros e Samu e morre a caminho de UPA
AVANÇO DA PANDEMIA
Brasil registra 1.086 mortes por Civid-19 em 24 horas e chega a 25.598

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher