Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Polícia Civil registra dois furtos no comércio em Dourados

29 dezembro 2009 - 10h08


A Polícia Civil de Dourados registrou nesta segunda-feira, denuncia de dois furtos ocorridos no comércio da cidade durante o final de semana.

O primeiro registro deu conta do furto de sete peças de roupas feminina que estavam no mostruário da loja Célia Modas, localizada na avenida Marcelino Pires, de propriedade de
Maria Selma Vieira Macedo Manoel, 37 anos.

Já o segundo aconteceu na loja Habeas Corpus Confecções, localizada na rua João Rosa Góes, de propriedade de Alba Aparecida de Oliveira Saldanha, 32 anos, onde os ladrões quebraram a porta de vidro bilndex e levaram cerca de 90 peças de malha para ginástica.

Os dois casos foram notados pelos proprietários na manhã de ontem, quando chegavam para abrir as lojas, o que leva a polícia a acreditar que os furtos se deram no domingo à noite ou durante a madrugada.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Ministro do STJ nega pedido de Braz para suspender decisão que pode custar mandato
TRÁFICO DE DROGAS
Homem é preso transportando toneladas de maconha na BR-463
UFGD
Universitários podem se inscrever em competição de esportes on-line
LOTERIA
Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 38 milhões
CAPITAL
Golpista clona WhatsApp de vereador e pede dinheiro a pelo menos 30 pessoas
AJUDA DE 600 REAIS
Mais 2,5 milhões de pessoas recebem hoje o Auxílio Emergencial
MORENINHAS
Idoso morre carbonizado durante incêndio em residência
IMPOSTO
Licenciamento de veículos com placas final 1 e 2 vence nesta sexta
INVESTIGAÇÃO
Governo pede ao STF que suspenda depoimento de Weintraub
SIDROLÂNDIA
Motociclista morre em acidente com caminhão boiadeiro na BR-060

Mais Lidas

DOURADOS
Paciente com suspeita de coronavírus afasta mais de 20 profissionais da saúde no HV e UPA
PANDEMIA
Dourados é "campeã" de casos de coronavírus em MS pelo 3º dia consecutivo
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher