Menu
Busca quarta, 20 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
DOURADOS

Pneus em telhados expõem riscos na guerra contra o Aedes

25 fevereiro 2016 - 16h35

Na guerra contra o Aedes aegypti, todo cuidado e vigilância é pouco, seja em residências ou no comércio. Afinal, até mesmo em lugares inusitados, nem sempre escondidos, podem abrigar criadouros do mosquito. Os exemplos não faltam, mas servem de alerta que é papel não só do poder público com mutirões, mas também de cada cidadão cuidar dos seus imóveis diariamente.

Nesta quinta-feira (25), o Dourados News recebeu de um internauta através do canal [Ligado na Redação]( http://www.douradosnews.com.br/dourados/dourados-news-amplia-espaco-de-interacao-com-internauta), foto do telhado de um estabelecimento comercial localizado no centro de Dourados, com três pneus em cima. Segundo a coordenadora do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), Rosana Alexandre da Silva, o fato pode ser considerado um caso “diferente” do que habitualmente encontram e também se tornar criadouros do mosquito, principalmente, em dias chuvosos.

De acordo com ela, um flagrante como esse feito em fiscalização pelo CCZ pode gerar multas ao proprietário do imóvel, se houver água parada dentro dos pneus que caracterize foco de proliferação do mosquito.

Enquadrado na nova Lei da Dengue de autoria do Executivo e aprovada pela Câmara de Vereadores na terça-feira (23), [relembre aqui](http://www.douradosnews.com.br/dourados/mais-rigida-nova-lei-contra-a-dengue-e-aprovada-na-camara), o valor seria de R$ 800 para cada pneu, por se tratar de um estabelecimento comercial, o que torna a multa mais cara.

A nova lei só vai entrar em vigor depois de publicada no Diário Oficial do Município, o que ainda não aconteceu. A partir desta, cada foco encontrado no imóvel vai gerar uma multa (portanto, três pneus, três multas), diferente de antes que era um valor pago apenas, independente de quantos focos eram encontrados. No caso de residências o valor é de R$ 400 e de lotes R$ 600, em caso de reincidência o valor é dobrado.

“Nós precisamos fortalecer a lei para reforçar a todos que a prevenção contra a Dengue, Zika ou Febre Chikungunya, que são transmitidas pelo Aedes, deve ser feita no dia-a-dia. Aquelas pessoas que não são sensibilizadas com atividades de educação, podem acabar entendendo a importância das práticas quando pesar no bolso”, explica.

Segundo Rosana, no caso dos pneus flagrados pelo internauta do Dourados News, o CCZ informou que também recebeu a denúncia e foi até o local. Constatou que estes estavam no telhado, mas que não continham água. Dessa forma, não houve irregularidade passível de multa. “O proprietário entendeu a necessidade e retirou os pneus de boa vontade”, contou ela, reforçando que a denúncia ao CCZ é importante, para que seja feita a conscientização sobre esse tipo de prática.

Conforme a coordenadora, sempre que há visitas de agente a imóveis residenciais ou comerciais, é orientado a olhar no telhado possíveis criadouros, pois principalmente as calhas sem manutenção, costumam juntar água. “Não é papel do agente [de endemias] subir no telhado, mas em casos especiais, como de pessoas idosas ou com outro tipo de limitação que as impedem de subir, ele até pode ajudar. Mas, verificar o telhado, é papel do dono do imóvel”, relata.

Ela lembra que cada morador precisa compreender que o cuidado e a manutenção do imóvel é responsabilidade de cada um. “Deve ser um cuidado coletivo, é preciso que todo mundo se sinta responsável. Nosso trabalho é relembrar as formas de eliminação dos focos, mas a responsabilidade pelo próprio quintal é o dono dele. Cada um que deixar de fazer sua parte, coloca ele mesmo e todos a sua volta em risco”, relatou.

Ela lembra que a primeira morte por Dengue em Dourados, confirmada essa semana, [relembre aqui](http://www.douradosnews.com.br/noticias/ms-notifica-22-casos-por-hora-e-dourados-confirma-primeira-morte-por-dengue) reforça os perigos dessa e das demais doenças transmitidas pelo Aedes. “A gente fica até atordoado, porque por mais que a gente faça mutirões, trabalhe, ainda lida com casos tristes como este, de um pai, um avô, que morreu por Dengue. Em pleno século XXI, vendo vidas sendo ceifadas por um mosquito, cujo combate depende apenas de simples e boas práticas diárias”, afirma.

Nessa quinta-feira (25), a SES (Secretaria de Estado de Saúde) confirmou o quinto caso de morte por Dengue em Mato Grosso do Sul. A vítima é Leika Pereira Campos, 33, moradora de Campo Grande [relembre aqui]( http://www.douradosnews.com.br/noticias/cidades/saude-confirma-quarta-morte-por-dengue-em-mato-grosso-do-sul). O Estado notifica atualmente, pelo menos, 22 casos de Dengue por hora.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Vítima tem pertences roubados por assaltante armado com faca
DOURADOS
Vítima tem pertences roubados por assaltante armado com faca
Professores dão dicas para o segundo dia de provas do Enem
BRASIL
Professores dão dicas para o segundo dia de provas do Enem
Homem morre no HV dias após ser baleado na fronteira
DOURADOS
Homem morre no HV dias após ser baleado na fronteira
Governo divulga decreto com regras para o Bolsa-Atleta e Bolsa-Técnico
ESTADO
Governo divulga decreto com regras para o Bolsa-Atleta e Bolsa-Técnico
TRÂNSITO
Detran-MS lança novo sistema de Registro de Veículos em Estoque nesta quarta
FUTEBOL
Vasco visita Bragantino para tentar se afastar do Z-4 no brasileiro
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar hoje R$17 milhões a quem acertar as 6 dezenas
ECONOMIA
Nascidos em setembro podem sacar auxílio emergencial a partir desta quarta
SAÚDE & BEM - ESTAR
Por quê pessoas com diabetes precisam de acompanhamento oftalmológico?
MERCADO DE TRABALHO
Funtrab está com vagas com salários de R$ 3 mil nas áreas de farmácia e logística

Mais Lidas

DOURADOS
Promotor vê preconceito em comentários contra vacina para índios e denuncia à PF
DOURADOS
Mulher é presa acusada de dar cobertura para assaltantes que rendiam família
DOURADOS
Em ação conjunta, polícia deflagra operação para investigar crimes
TRAGÉDIA
Casal morre após caminhonete colidir contra carreta na BR- 163