Menu
Busca segunda, 29 de novembro de 2021
Dourados
30°max
19°min
Campo Grande
28°max
21°min
Três Lagoas
32°max
25°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
UFGD

Pesquisadores criam alternativas no combate ao Aedes aegypti

30 novembro 2020 - 15h12Por Da Redação

A UFGD é uma das entidades que compõem a Frente Parlamentar de Enfrentamento à Tríplice Epidemia: dengue, zika e chikungunya. A iniciativa é liderada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS) e busca, durante todo o mês de novembro, mobilizar a sociedade civil no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor dessas três graves enfermidades.
 
Além das ações que foram realizadas ao longo deste mês de novembro junto à Frente Parlamentar, a UFGD se destaca pelo combate ao mosquito Aedes aegypti por meio das pesquisas desenvolvidas na instituição.  
 
Sob a coordenação da professora Alexeia Barufatti, um grupo de pesquisadores estão desenvolvendo um bioativo que mata a larva do mosquito Aedes aegypti. O grupo de pesquisa é formado por alunos de iniciação científica, de mestrado, de doutorado, pós-doutorandos, além de docentes da UFGD, Universidade Federal do Ceará (UFC) e Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).
 
O bioativo é feito a partir de um resíduo do processamento da castanha de caju, e poderá ser usado em detergentes e produtos sanitizantes, facilitando o combate ao mosquito. “A indústria que comercializa a castanha do caju gera como resíduo um óleo, chamado LCCt. Esse óleo tem um princípio ativo contra as larvas do mosquito Aedes aegypti. No entanto, como todos sabem, o óleo não mistura bem com a água. O que estamos fazendo é modificar quimicamente esse óleo para torná-lo solúvel na água, aumentando assim sua atividade biológica contra as larvas do mosquito”, explica Bruno Crispim, pós-doutorando e docente na UFGD.
 
O grupo de pesquisadores já desenvolveu cinco bioativos diferentes, e que estão passando por melhorias. Conforme Bruno, as pesquisas não só comprovam que o produto tem efeito larvicida, como também já foram realizados testes de efeito ambiental verificando que ao chegar aos rios e córregos, o produto apresenta pouca ou nenhuma toxicidade em organismos não-alvos como algas, peixes e crustáceos.
 
Os próximos passos do projeto são testes de segurança para a saúde humana e posteriormente, depois de comprovada a total eficácia do produto, fazer com que as empresas que produzem de limpeza “comprem a ideia” e passem a utilizar este composto em seus produtos.
 
O trabalho do grupo começou em 2015 quando foram realizados os primeiros experimentos com o líquido extraído durante a torra da castanha do caju. Esta pesquisa conta com o financiamento do Programa Pesquisa para o SUS (PPSUS), por meio da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect).

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Prazo para aderir ao acordo direto em precatório termina amanhã
Show da Maiara e Maraísa marca retomada de grandes eventos no dia 07, em Dourados
Informe Publicitário
Show da Maiara e Maraísa marca retomada de grandes eventos no dia 07, em Dourados
Em nota, PRF lamenta morte de policial procurado após tiros em motel
CAMPO GRANDE
Em nota, PRF lamenta morte de policial procurado após tiros em motel
Secretário estadual autoriza compra de aeronaves por 11 milhões de dólares
SEGURANÇA PÚBLICA
Secretário estadual autoriza compra de aeronaves por 11 milhões de dólares
Chuva faz temperatura despencar e encerra período de estiagem em Dourados
CLIMA 
Chuva faz temperatura despencar e encerra período de estiagem em Dourados
ECONOMIA
Salários dos servidores estaduais serão pagos dia 1° de dezembro
CORUMBÁ
Traficante abandona veículo com 47 quilos de cocaína em aeroporto
ARTIGO
Caixa d´água não é luxo. É necessidade
DOURADOS
Maiores de 18 anos imunizados até 29 de julho podem tomar reforço
TV DOURADOS NEWS
Fernando Duarte lutará em Brasilândia nesta sexta-feira no evento UFTI de MMA

Mais Lidas

DOURADOS
Vítima diz que assaltante devolveu dinheiro roubado após oração
CHAPADÃO DO SUL
Motociclista morre e mulher fica gravemente ferida após colisão frontal na MS-306
DOURADOS
Homem invade residência da ex, agride jovens com garrafa e acaba preso
LOTERIAS
Sete apostas de Dourados faturam R$ 1,1 mil na quadra