Menu
Busca segunda, 18 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
ÍNDICE DA CESTA BÁSICA

Pesquisa mensal mapeia gastos do douradense com alimentação

29 janeiro 2016 - 07h46

Para saber o preço médio pago pelo douradense nos principais produtos levados à mesa, acadêmicos e professores do curso de economia da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) deram início ao projeto do “Índice de Cesta Básica do Município de Dourados”. O primeiro levantamento que dará origem aos números começa neste sábado (30).

Os produtos escolhidos para compor o índice, são os 13 indicados pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) como parte do grupo de alimentação que da cesta básica do brasileiro. São estes: carne, leite, feijão, arroz, farinha, batata, tomate, pão, café, banana, açúcar, óleo e manteiga.

Acadêmicos de economia bolsistas do projeto, Caio Medeiros e Evandro Perez vão visitar oito supermercados de Dourados nos dois últimos dias de cada mês, para fazer a pesquisa de preço dos produtos. Foram escolhidos para amostragem, os principais empreendimentos do setor levando em consideração também a região geográfica, como forma de abranger toda a cidade.

Para este levantamento, não é observado apenas o menor preço adotado em cada estabelecimento num determinado produto, a marca é levada em consideração. São selecionadas, pelo menos, três marcas diferentes de cada produto, que esteja presente em todos os estabelecimentos. Para produtos como a carne, por exemplo, ainda é pesquisado mais de um tipo.

A partir dos dados, é possível saber a média de preço de cada produto tanto nos estabelecimentos, quanto para a cidade. Toda a pesquisa é feita sob a coordenação do professor Jonathan Gonçalves da Silva e do vice coordenador, Enrique Duarte Romero, ambos docentes do curso de economia.

“Nós não podemos divulgar os nomes dos supermercados, porque não somos Procon [Programa Municipal de Defesa do Consumidor], mas só apresentando essa diferença de preço entre os estabelecimentos, acreditamos que vamos mostrar aos douradenses a importância da pesquisa e estimulá-los a fazer isso”, afirma Romero.

Para exemplificar como o calculo é feito, o professor usa a carne. Em setembro do ano passado, por exemplo, foi apontado que o quilo do coxão duro era praticado a R$ 21,98; do coxão mole a R$ 23,90 e do patinho a R$ 22,90. Com isso foi constatado que o consumidor paga, em média, R$ 22,93 no quilo da carne.

Um cidadão brasileiro consome uma média 6,6 kg de carne por mês. Isso significa que o gasto mensal para se alimentar só de carne naquele mês ficou em R$ 151,71. “A partir de números como estes, nós vamos poder saber o quanto o douradense está gastando por mês com alimentação, o que aquilo representa no salário mínimo, quantos dias tem que trabalhar só para poder pagar a cesta básica, entre outras coisas”, explica o professor.

Os dados serão divulgados pelo menos uma semana após a realização do levantamento dos supermercados. Nesse primeiro momento, não será possível mostrar o que aumentou ou diminuiu de preços. Mas, a partir da segunda pesquisa que será feita ao final de fevereiro, os números já vão indicar esses dados.

A metodologia adotada nessa pesquisa realizada em Dourados é a mesma dos grandes institutos que fazem estes cálculos.

O Índice de Cesta Básica é importante, já que este é um dos componentes utilizados para medir a inflação no país. Segundo Romero, o principal objetivo é tornar o consumidor douradense mais bem informado no momento da compra.

O levantamento acadêmico é diferente da pesquisa de preço dos produtos da cesta básica divulgada mensalmente pelo Procon. O órgão de defesa do consumidor busca sempre o menor preço praticado pelos itens pesquisados nos supermercados da cidade, desconsiderando as marcas dos produtos. O programa divulga na íntegra os nomes dos locais e os valores.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Fazendeiro é multado por desmatar área protegida em cidade de MS
CRIME AMBIENTAL
Fazendeiro é multado por desmatar área protegida em cidade de MS
Profissionais de transportes entram no grupo prioritário da vacinação
IMUNIZAÇÃO
Profissionais de transportes entram no grupo prioritário da vacinação
Homem que mantinha aves em cativeiro é multado em mil reais pela PMA
CRIME AMBIENTAL
Homem que mantinha aves em cativeiro é multado em mil reais pela PMA
ATUALIZAÇÃO
Covid-19: Brasil passa das 210 mil mortes causadas pela pandemia
ECONOMIA
Produção de aço caiu 4,9% em 2020, informa o Instituto Aço Brasil
ESPORTES
Brasil terá caras novas em jogos finais das eliminatórias da AmeriCup
MATO GROSSO DO SUL
"É preciso despolitizar a vacina", diz governador durante vacinação simbólica
ECONOMIA
Dólar fecha em leve queda com mercado atento a vacinação e trajetória de taxa de juros
LEVANTAMENTO
Óbitos em cartórios apontam 2020 como o ano mais mortal da história de MS
EDUCAÇÃO
Correios entrega 5,5 milhões de provas na primeira etapa da operação Enem 2020

Mais Lidas

DOURADOS
Morto por descarga elétrica pode ter tentado consertar portão
ACIDENTE
Homem morre após sofrer descarga elétrica em Dourados
DOURADOS 
Jovem cai de moto e pede ajuda após levar facada
DOURADOS
Comitê alerta para crescente da Covid e prefeito expede decreto com novas regras