Menu
Busca sábado, 31 de julho de 2021
(67) 99257-3397

O deputado Ari Artuzi e a questão do desemprego em Dourados

25 julho 2007 - 15h03

 

 
Lendo uma matéria publicada em um jornal de circulação diária de nossa cidade no dia 20 de julho me comoveu a solidariedade de deputado Estadual Ari Artuzi com uma família douradense que estava deixando a cidade por falta de oportunidade de emprego. A partir de então, na condição de cidadão me propus a fazer uma reflexão sobre o assunto. Do qual, ainda que brevemente, quero destacar três pontos que considero oportuno em relação à referida matéria: a questão atual do desemprego, a cidade de Dourados e a atuação do referido deputado.


Vivemos em um período de intensas transformações no sistema econômico vigente denominado capitalismo. Este processo tem reforçado a essência deste sistema que é a grande concentração de riquezas nas mãos de alguns grupos econômicos. Inevitavelmente, se poucos concentram grandes porções a imensa maioria da população amarga à falta de oportunidades e de condições para se inserir num processo desigual como este. Outro fator relevante de nossa época é o uso intenso de modernas tecnologias que se por um lado facilitam a vida das pessoas, por outro tornam obsoleta grande parte da mão de obra humana. Em alguns países como o Brasil, se somam a estas questões, a grande parcela de população jovem que diariamente engrossam as fileiras daqueles que buscam um espaço no mercado de trabalho.
 
Dourados, com menor ou maior intensidade também enfrenta os reflexos das condições citadas, além dos problemas que lhe são próprios. Todos nós que vivemos aqui sabemos que Dourados não é o Paraíso Terrestre, mas também não podemos nos omitir diante de tanta demagogia adotada como estratégia política por um parlamentar. Os dados corriqueiros, que carecem de fontes estatísticas, mostram que para cada família que deixa Dourados, duas ou três, chegam e se instalam aqui em busca de melhores condições de vida, bem como de melhores oportunidades principalmente para seus filhos. Respeitadas fontes de pesquisa como o Jornal Gazeta Mercantil, coloca Dourados entre as 100 cidades brasileiras de maior dinamismo econômico e recentemente a revista Você S&A, publicou pesquisa da Fundação Getulio Vargas, apontando Dourados entre as 100 melhores cidades do país para se fazer carreira.

Necessariamente não precisamos esperar que os outros nos digam que Dourados é uma cidade boa para se viver, e que não vivemos em um caos total, como alguns querem mostrar. A melhora significativa na economia e nas condições de vida da população é evidente nos últimos anos. Depois de passar por um processo de desertificação no final da década passada, com fechamento de comércio, ausência de novos investimentos e falta de perspectiva para a população, vemos a diversificação e o desenvolvimento em vários setores que não vou me ater no momento. Gostaria de citar apenas o setor de construção, que se transformou com abertura de novos comércios, ampliação dos comércios tradicionais, além de vermos que praticamente em todos os quarteirões da cidade, existem construções, reformas e ampliações, mostrando o dinamismo do setor, sem olharmos para as obras de grande e médio porte espalhadas pela cidade.


E o nobre e solidário deputado? Vejo muito barulho, mas ações consistentes em favor da população não vejo. O que vemos é um show de assistencialismo, muitas vezes se utilizando dos serviços que o poder público disponibiliza gratuitamente, mas que grande parte da população desconhece. O deputado do povo, que trabalha incessantemente em favor da população, extremamente preocupado com as condições de vida desta, em nenhum momento foi capaz de posicionar-se em favor da população quando o governador do Estado, do seu partido, suspendeu os Programas Sociais, deixando muitas famílias em condições precárias por ser este beneficio a única fonte de renda de muitas destas. Este é um exemplo da falta de compromisso com a população que o mesmo tanto se intitula defensor.


Em relação à matéria publicada, que motivou este texto, me chamou atenção à afirmação do retirante dizendo que “retornará a Dourados quando o referido deputado for eleito prefeito desta cidade”. Como qualquer cidadão é direito deste colocar seu nome para apreciação dos eleitores douradenses. Particularmente gostaria apenas de poder ter feito um alerta a este trabalhador; se o deputado por ventura vir a ser eleito prefeito desta cidade e sua administração for marcada por ações efetivas em favor da população, da mesma forma que vem sendo seu mandato, este senhor certamente não retornará a Dourados tão cedo. Se em praticamente cinco anos de mandato não tivemos nenhum projeto de lei concreto em favor da população sul-mato-grossense, não acredito que será na administração de uma cidade da envergadura de Dourados que veremos projetos efetivos que solucionarão os problemas sobre os quais este parlamentar derrama tamanha preocupação.


Não creio que salvadores da pátria sejam capazes de solucionar aqui em Dourados, com um toque de mágica, um problema que mundialmente tem se enormes dificuldades de se efetivar soluções, ainda mais, com atitudes demagogas em relação a um tema complexo como este.
 


 
* Sidiclei Roque Deparis, Professor.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Nota MS Premiada será sorteada neste sábado
COMPRAS
Nota MS Premiada será sorteada neste sábado
Motorista morre após colidir com caminhão e capotar veículo em rodovia estadual
NOVA ANDRADINA
Motorista morre após colidir com caminhão e capotar veículo em rodovia estadual
Hospitais de Dourados estão com 58 pacientes internados em leitos de UTI
SISTEMA DE SAÚDE
Hospitais de Dourados estão com 58 pacientes internados em leitos de UTI
PAGAMENTO
Salários dos servidores estaduais já estão disponíveis para saque
Pessoas com 20 anos ou mais podem se vacinar em três unidades básicas de saúde
IMUNIZAÇÃO
Pessoas com 20 anos ou mais podem se vacinar em três unidades básicas de saúde
DOURADOS
Traficantes abandonam caminhão com quase 700 quilos de maconha na BR-163
TEMPO
Sábado de sol com aumento de nebulosidade em Dourados
PARAGUAI
Corpos de militares foram destroçados por bomba enterrada na estrada
CORONAVAC
Butantan pede autorização para vacinar público entre 3 e 17 anos
CAPITAL
Acusado de matar homem com tiro na cabeça presta depoimento

Mais Lidas

ACIDENTE DOMÉSTICO
Após discussão com entregador jovem acaba ferido
PARAGUAI
Militares executados na fronteira eram sargentos da FTC
PONTA PORÃ
Bilhete ao lado de corpo esquartejado indica próximos "alvos" de criminosos
CLIMA
Dourados bate recorde de frio no ano com geada forte