Menu
Busca terça, 19 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
DOURADOS

Na “guerra” contra o Aedes, agentes percorrem bairros

05 janeiro 2016 - 11h37

Para saber quais as regiões de Dourados devem ser prioridade na “guerra” contra o Aedes aegypti, a prefeitura através do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) da Secretaria de Saúde realiza esta semana o Liraa (Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti). São 80 agentes percorrendo todas as áreas da cidade realizando a pesquisa.

“Com a estratégia adotada no Liraa, nós conseguimos obter rapidamente a estatística de quais bairros tem uma quantidade maior do mosquito, para que possamos intensificar as ações de combate”, explica o secretário de Saúde, Sebastião Nogueira.

O Liraa é feito várias vezes ao ano, como uma rotina para saber como está a cidade nessa questão. Os agentes começaram o levantamento nesta segunda-feira (04) passarão pelas residências para a pesquisa até a sexta-feira (08) e é importante que sejam bem recebidos pela população, já que o combate interessa a todos os moradores.

Os agentes percorrem uma a cada cinco casas de todos os bairros da cidade. Dessa forma, tem uma noção geral de como está a infestação do mosquito nos lares. Aqueles bairros que apresentarem maior índice de presença do mosquito serão os primeiros a receber os mutirões, com trabalhados de conscientização e eliminação de focos do Aedes.

“Nós fazemos um trabalho diário de combate ao mosquito, que este ano será intensificado com ações ainda mais enérgicas. Mas, para isso o apoio da população é essencial. O mosquito a gente cria dentro de casa se não eliminar os criadouros. Não é uma responsabilidade só da prefeitura, que tem feito seu papel, mas de todos os cidadãos douradenses”, relata o secretário.

O perigo que o Aedes aegypti proporciona aumentou. Antes transmissor da Dengue e Febre Chikungunya, passou a transmitir também o Zika Vírus. Apesar de ainda não haver qualquer caso confirmado ou indícios de que o Zika esteja circulando em Dourados, a prefeitura está preocupada, tem trabalhado na prevenção e pedindo o apoio da população para que esta doença não chegue à cidade.

A forma determinante que pode evitar que as pessoas contraiam quaisquer das três doenças é eliminando o mosquito transmissor. Onde não há Aedes, não há as doenças. Dessa forma, todos precisam verificar os quintais diariamente, manter tudo limpo e eliminar água que está parada em recipientes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Grupo prioritário: quase 600 indígenas em Dourados já testaram positivo para Covid
IMUNIZAÇÃO
Grupo prioritário: quase 600 indígenas em Dourados já testaram positivo para Covid
Dupla rouba celular, colide moto ao fugir da polícia e um morre
CAPITAL
Dupla rouba celular, colide moto ao fugir da polícia e um morre
Câmara acompanha início da vacinação contra a Covid-19 em Dourados
IMUNIZAÇÃO
Câmara acompanha início da vacinação contra a Covid-19 em Dourados
Idosa de 74 anos é a primeira a ser vacinada contra a Covid-19 em Caarapó
REGIÃO
Idosa de 74 anos é a primeira a ser vacinada contra a Covid-19 em Caarapó
Governo federal reconhece situação de emergência em 9 municípios
DESASTRES NATURAIS
Governo federal reconhece situação de emergência em 9 municípios
INCLUSÃO 
Rio Brilhante mantém professora no comando do Núcleo de Educação Especial
RODOVIAS
Após perseguição, policiais recuperam veículo roubado em distrito de MS
MERCADO DE TRABALHO
Federação estima criação de mil empregos em frigoríficos do Estado neste ano
DESCAMINHO
Motociclista é flagrado com 14 pacotes de cigarro de origem estrangeira
SAÚDE
Vacinação contra a Covid-19 já teve início em quase todo o país

Mais Lidas

DOURADOS
Morto por descarga elétrica pode ter tentado consertar portão
ACIDENTE
Homem morre após sofrer descarga elétrica em Dourados
DOURADOS
Comitê alerta para crescente da Covid e prefeito expede decreto com novas regras
DOURADOS
Em ação conjunta, polícia deflagra operação para investigar crimes