terça, 09 de agosto de 2022
Dourados
16°max
12°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
DOURADOS

Município nega má-fé em pedido de indenização a construtora que ocupou calçada

24 julho 2020 - 09h46Por André Bento

O Município de Dourados garante que “não há má-fé ou pretensão de enriquecimento ilícito” no processo em que requer da Hannah Engenharia e Construção Ltda pagamento de indenização de R$ 444 mil por ter edificado um centro comercial sobre trechos de calçadas na Vila Maxwell. Por isso, mantém o pedido inicial, com alternativa de demolição da estrutura.

Conforme já revelado pelo Dourados News, os “ares de possível extorsão” foram mencionados em contestação apresentada pela advogada da construtora no dia 10 de julho no Procedimento Comum Cível número 0805965-12.2020.8.12.0002, em trâmite na 6ª Vara Cível da comarca. (relembre)

Mais recentemente, na terça-feira (21), o município protocolizou impugnação à contestação, assinada por João Luis Ponciano Soares e pelo procurador municipal Márcio Fortini.

Eles argumentam que “não há má-fé ou pretensão de enriquecimento ilícito por parte do Município, na medida única que visa resguardar o interesse público, pois, a requerida está utilizando bem público a longa data, sem que mesmo haja uma compensação em favor da comunidade ou mesmo do erário público”.

Pontuam que o processo administrativo instaurado para solucionar a situação durou sete anos sem uma conclusão útil, “extrapolando prazo razoável de resolução e afrontando o princípio constitucional da eficiência”.

“Por tais motivos, havendo interesse de duas partes diretamente envolvidas e mais um órgão fiscalizador (Ministério Público Estadual), somente o Poder Judiciário resolverá o conflito em tela”, ponderam

Além disso, os representantes do município afirmam que “tendo em vista as argumentações trazidas preliminarmente, percebe-se uma confusão na lógica adotada pela requerida, pois ao afirmar impossibilidade de venda/compensação financeira da área, requer audiência para definir os valores a serem prestados ao autor”.

Na impugnação à contestação, a administração municipal requer o julgamento da procedência do pleito inicial, que sugere a demolição de trecho da estrutura construído sobre a calçada ou, alternativamente, o pagamento, por parte da construtora, de R$ 444.105,33 para adquirir o passeio público ocupado de forma irregular.

Esses pedidos constam na petição inicial, cuja tutela de urgência foi negada em 20 de maio pelo juiz José Domingues.

“A rejeição de plano o pleito de tutela de urgência é medida que se impõe, pelo simples fato de que não há urgência alguma na sua concessão. De fato, o local em testilha se refere as instalações de famoso supermercado nesta cidade, que está daquela forma há muitos anos – a título exemplificativo, desde 2013, como disse na própria petição inicial. De maneira que imitir o Município na posse em tutela de urgência, com pleito de demolição, é utilizar-se do Judiciário para chancelar a omissão no seu dever de fiscalizar, notadamente quando se realizou a obra de ampliação”, decidiu o magistrado na ocasião.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Motorista embriagado é preso após capotar veículo na BR-376
ANGÉLICA

Motorista embriagado é preso após capotar veículo na BR-376

ELEIÇÕES 2022

Lula e Bolsonaro devem ter quase metade do horário eleitoral

Pais precisam arrecadar R$ 100 mil para custear tratamento de bebê

JUDICIÁRIO

Mutirão resulta em 2.400 sentenças sobre Violência Doméstica

Manifestantes liberam circulação de veículos na fronteira com a Bolívia
CORUMBÁ

Manifestantes liberam circulação de veículos na fronteira com a Bolívia

DOURADOS 

Alunos da UFGD recebem prêmio de R$ 100 mil por modelo de negócio

Pista molhada e vento forte provocam acidente com ambulância

UEMS

Doutorado em Recursos Naturais prorroga inscrições de processo seletivo

Morador em MS é preso durante operação contra lavagem de dinheiro

JUSTIÇA

CNJ lança formulário sobre violência contra comunidade LGBTQIA+

Mais Lidas

BR-376

Lutador de MMA douradense é preso com mais de 40 quilos de cocaína

TRAPALHADA

Ladrão esquece mochila aberta e dinheiro roubado voa durante fuga

Adolescente fica gravemente ferido após caminhonete capotar na MS-141

COXIM

Casal de idosos foi morto por menores que levaram R$ 20