Menu
Busca segunda, 25 de maio de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

MPT descarta interdição e diz que frigorífico tem feito papel do Município

22 maio 2020 - 11h32Por André Bento

O procurador do Trabalho Jeferson Pereira descartou, ao menos momentaneamente, requerer a interdição de unidade da JBS em Dourados onde mais de 50 funcionários foram diagnosticados com o novo coronavírus (Covid-19). Segundo ele, a medida seria extrema e a empresa tem feito o papel da prefeitura no fornecimento de equipamentos de proteção individual para profissionais de saúde.

Em entrevista na sede do MPT (Ministério Público do Trabalho) no município durante a manhã desta sexta-feira (22), ele afirmou que sua atuação tem objetivo de preservar empregos e garantir a manutenção da cadeia produtiva em meio à pandemia, já que o consumo das pessoas não diminuiu, mas a demanda tem aumentado.

“Em Dourados na semana passada tivemos a confirmação de um caso em indígena e já entramos em contato com RH da JBS e fomos informados que ela trabalhava no setor de cortes, no segundo turno, e foi até o dia 9, 10 não trabalhou e dia 11 uma irmã dela levou o atestado. O setor de ambulatório apurou que a empregada fez viagem ao sul do Estado por questão particular e não informou a indústria, embora houvesse a necessidade de comunicar para guardar quarentena. Teve contato também com trabalhadores no ônibus, vestiários e refeitório”, explicou.

No entanto, o procurador afirmou que desde março já haviam sido expedidas recomendações às empresas da região e a maior parte delas já havia estabelecido planos de contingência eficazes.

“São 4,3 mil empregados da Seara de Dourados no município e na região. Até ontem 57 colaboradores haviam sido diagnosticados com Covid-19”, revelou.

Os diagnósticos foram feitos com testes aplicados pela própria empresa em parceria com as autoridades de saúde pública. Além disso, o MPT propôs afastar temporariamente os trabalhadores indígenas para preserva-los, grupo que tinha 34 infectados.

Em outra frente, a JBS tem investido recursos e equipamentos no Hospital da Missão Caiuá, que embora esteja situado na área da Reserva Indígena de Dourados, é uma unidade de portas abertas do SUS (Sistema Único de Saúde). “Desde quinta a empresa tem doado EPIs, alimentos, camas, colchões e está trabalhando na ampliação de 21 leitos para chegar a mais de 40. Estão assumindo a farmácia do hospital também”, informou.

Segundo o procurador, a empresa vai rastrear transmissibilidade na planta industrial e fora, bem como aplicar testagens com equipes volantes em Dourados e região. “Hoje não há nada conclusivo de que a JBS está contaminando. Ela tem 420 empregados afastados sem prejuízo da remuneração, entre eles grupos de risco”, pontuou Pereira.

Ele descarta a interdição da unidade com capacidade de abater 4,2 mil suínos por dia também por causa do reflexo econômico. “Intervenção é medida extrema. Temos que equacionar saúde, economia e sustento. O que temos hoje é no sentido de focar na sala de cortes do segundo turno, com afastamentos e testagens para isolamento e depois restruturação. É um contexto que envolve atividade essencial. Precisamos preservar postos de trabalho, aliado ao fato de que a empresa tem ajudado”, elencou.

Nesse ponto, o procurador do trabalho destacou que a JBS está comprando equipamentos de proteção individual e colocando na ponta, papel que caberia ao poder público do município.

“O município decretou emergência no dia 20 de março. Já passaram dois meses e faltam equipamentos mínimos para profissionais da linha de frente. Já se passaram dois meses, o mínimo do necessário já tinha que estar lá na ponta”, disse, mencionando inspeção recente no almoxarifado da Secretaria Municipal de Saúde.

“Há procedimentos [licitatórios] de março e abril que ainda não foram finalizados. É triste ter dinheiro para comprar, mas não ver a operacionalização. Isso é deficiência de gestão e políticos oportunistas querem jogar a culpa em empresas”, prosseguiu, alertando para “situação dramática” constatada pelo fato de que até quinta-feira (21) o município só havia contratualizado 17 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Procurado pelo Dourados News ainda na manhã de hoje, o advogado Alexandre Mantovani, assessor especial da prefeita Délia Razuk (PTB), garantiu que Dourados dispõe dos equipamentos necessários, reconheceu que parte é fruto de doações, e as elogiou.

“Eu me lembro falas do então ministro Mandetta dizendo que o problema de falta de EPIs não é um problema do Brasil, é um problema do planeta terra. Temos poucos fornecedores de algumas espécies de EPIs e esse enfrentamento talvez não seja uma exclusividade desse ou daquele município. Se a gente está tendo doação da iniciativa privada é extremamente bem vinda. A gente conhece que dentro da estrutura pública existem protocolos a serem avaliados para aquisição, por exemplo”, argumentou.

Ele disse ainda que Dourados tem feito os processos de aquisição e hoje não há motivo de alarde. “A seriedade na condução é a principal meta. Dourados tem hoje EPIs suficientes para o cenário apresentado, há uma evolução de cenário e é por isso que a administração pública municipal não está satisfeita ainda com todas as aquisições”, disse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

STJ
Quinta Turma dará mais publicidade aos processos levados em mesa para julgamento
BRASIL
Câmara pode votar Lei de Emergência Cultural na próxima terça-feira
BRASIL
Firjan Senai oferece cursos de aperfeiçoamento para todo o país
STJ
Juiz deverá aplicar medidas coercitivas a familiares que se recusam a fazer DNA, sejam ou não parte na investigação de paternidade
STF
Empresas optantes pelo Simples têm direito a imunidades em receitas decorrentes de exportação
MINISTRO
Weintraub: “tentam deturpar minha fala para desestabilizar a nação”
DIA MUNDIAL
Situação de stress social pode ser gatilho para quem tem esquizofrenia
ESTADO
Canil do Corpo de Bombeiros participa de ocorrências no interior e na capital
ESPORTE
Beach Handebol brasileiro busca alternativas para se manter no topo
INTERIOR
Com peças de Lego, alunas da UEMS criam robô que ajuda na prevenção do coronavírus

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Homem morre atropelado por rolo compactador
PANDEMIA
Dourados ultrapassa marca de 100 casos confirmados de coronavírus
MARACAJU
Homem morre após tentativa de fuga e troca de tiros com a polícia
MS-145
Motorista disse não ter visto momento que atropelou e matou ciclista