Menu
Busca segunda, 30 de março de 2020
(67) 9860-3221

Motos furtadas em Dourados estão legais no Renavan

14 fevereiro 2005 - 08h00

Motos furtadas em Dourados continuam aparecendo como “legais” no Renavan, o sistema nacional de registro de veículos. Após uma semana apurando a história, o Diário MS descobriu que nem todas as motocicletas roubadas ou furtadas em Dourados estão sendo incluídas no sistema. Ou seja, para o Renavan, esses veículos continuam livres de qualquer problema legal, quando deveriam aparecer com “restrição por roubo ou furto”. Dourados, segunda cidade de Mato Grosso do Sul com cerca de 180 mil habitantes e a 120 km do Paraguai, é a campeã de roubo de motos no Estado. Só em 2003, levantamento extra-oficial feito pela reportagem mostra que 96 motos foram furtadas ou roubadas. A maioria era de Titan e Biz, motos de baixa cilindrada e as campeãs de venda no país. “Se o veículo não tiver ocorrência no Renavan, não tem como fazer a apreensão ou a prisão do condutor”, afirma o inspetor Waldir Brasil Júnior, chefe da PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Dourados e um dos maiores especialistas na repressão aos arrastadores de carro de Mato Grosso do Sul. “É uma denúncia gravíssima”, reagiu o diretor-presidente do Detran/MS, Gilberto Tadeu Vicente ao ser procurado pela reportagem na tarde de quinta-feira passada e informado sobre a falta de inclusão das motos furtadas no Renavan. Ele exime o Detran de qualquer responsabilidade e diz que a obrigação é da Polícia Civil. No dia 6 de janeiro deste ano, o militar Lenine Santiago procurou o 1º Distrito Policial de Dourados e registrou um boletim de ocorrência informando o furto de sua moto C100 BIZ preta ano 2000, placa HRX-1852, de Dourados. A moto tinha sido furtada na noite do dia anterior, no Jardim Clímax, região oeste da cidade. Na quinta-feira (10), às 11h26, consulta feita por um órgão da administração pública estadual a pedido do Diário MS mostrou que a Honda BIZ de Lenine aparece como “legal” no Renavan. A única informação adicional é de que a moto é alienada ao Consórcio Nacional Honda. Aliás, essa é a situação da grande maioria das motos furtadas ou roubadas em Dourados. Quase todas foram compradas através de consórcio ou financiamento, uma demonstração de que as vítimas são pessoas de baixo poder aquisitivo. Cópia da consulta ao Renavan, comprovando que a moto não aparece no sistema como furtada, está em poder do Diário MS. Lenine Santiago confirmou à reportagem que nunca recuperou a moto e que fez o BO na Polícia Civil, mas acha que perdeu o documento e por isso não forneceu uma cópia. O caso envolvendo a moto de Lenine Santiago é apenas um dos sete apurados pelo Diário MS das 12 placas checadas na semana passada. Cinco aparecem com “restrição por roubo/furto”

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Covid-19: número de mortes no Brasil sobe para 136
COVID-19
Estado confirma mais cinco casos de coronavírus; Dourados segue com dois
INTERNACIONAL
Novo embaixador dos Estados Unidos chega ao Brasil
MATO GROSSO DO SUL
Bombeiros fazem alerta para aumento de 133% na quantidade de incêndios
DEFENSORIA PÚBLICA
DPU cria canal para denúncias durante o enfrentamento ao coronavírus
MATO GROSSO DO SUL
Calendário de vacinação contra aftosa será mantido
BRASIL
Bolsonaro dá passeio em Brasília após Mandetta enfatizar isolamento
ACIDENTE
Motociclista morre ao colidir em touro em cidade do interior
ESTAVA NA PED
Mato-grossense é preso com por tráfico de drogas em Dourados
NOTA PREMIADA
Lista de ganhadores já está disponível para consulta

Mais Lidas

COVID-19
Dourados confirma primeiro caso do novo coronavírus
COVID-19
Mulher de 52 anos é o 2º caso de coronavírus em Dourados, total no Estado é de 31
DOURADOS
Estado avisou sobre contato entre douradense e morador da Capital com Covid-19
AQUIDAUANA
Quatro homens são autuados em R$ 10,4 mil por pesca predatória em MS