Menu
Busca domingo, 25 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
UBER E OUTROS

Associação comemora forma de regulamentação dos aplicativos de carona

01 novembro 2017 - 10h27Por Guilherme Pires

Os motoristas de  veículos que atendem aplicativos de carona em Mato Grosso do Sul comemoram a aprovação do Senado do PLC (Projeto de Lei da Câmara) 28/2017, que regulamenta dispositivos como Uber, Cabify e 99, segundo o presidente da Apllic (Associação dos Parceiros de Aplicativos de Transporte de Passageiros e Motoristas Autônomos de Mato Grosso do Sul), Paulo Pinheiro.

Com 46 fotos a favor e 10 contrários, a emenda teve dois pontos principais rejeitados, sendo a não obrigatoriedade da placa vermelha, já que se trata de veículos privados e o fato do carro não precisar estar no nome do motorista. 

Paulo disse ainda acreditar que a Câmara aceitará a medida com esses dois itens citados, conforme aprovado no Senado.  “Acredito que embora o PLC passará pelos deputados novamente, teremos a sanção do presidente Michel Temer”, diz.

Paulo mencionou ainda que esse modelo de transporte é uma evolução. “Os aplicativos de transporte privado vieram para ficar, é uma inovação e evolução para a sociedade; nós comemoramos a vitória, porém os maiores beneficiados é a população”, afirma.

Outros dois pontos destacados pelo presidente, é estar normalizado perante a lei e ainda os taxistas, que conforme ele informou, não pode ser esquecido. “É gratificante saber que estamos regulamentados perante a Constituição Brasileira, não esquecendo e nem desmerecendo os taxistas que também são pais de família”, conclui.

Em Dourados, o único aplicativo de carona em funcionamento é o Uber.

O PLC/28/2017

Aprovado na noite de ontem (31), a emenda teve duas principais alterações, como citado no início da reportagem, em que foi retirado e exigência da chamada placa vermelha e a não necessidade dos motoristas serem donos dos veículos utilizados no serviço. A proposta ainda será analisada novamente pelos deputados.

Tendo duas emendas sido aprovadas e acolhidas pelo Senador Eduardo Lopes (PRB-RJ), outras duas foram rejeitadas, sendo uma delas, o valor que limitava a 05%, o preço cobrado pelas empresas. O texto-base, como também já citado, foi aprovado com 46 votos favoráveis e 10 contras. Depois da análise, o próximo passo deve ser a aprovação do Presidente Michel Temer.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Trutis tem candidatura para prefeito da capital negada
REGIÃO
Mulher é flagrada pela polícia por tráfico de papagaio
REGIÃO
Motorista de guincho suspeita de contratante, aciona polícia e droga é encontrada dentro de carro
PANDEMIA
Mulheres obedecem mais às restrições de isolamento
REGIÃO
Filhote de cervo-do-pantanal ferido após atropelamento é socorrido pela PMA
REGIÃO
Após divulgar pesca predatória na internet, pescador é autuado pela PMA
ECONOMIA
Banco Central registra recorde de remessas de dólares para Brasil
REGIÃO
Traficantes são presos com quase 1 t de droga logo após tentarem atropelar policiais
MUNDO
EUA registram os 2 dias com mais infectados por Covid-19 desde o início da pandemia
LEVANTAMENTO
Rendimento médio per capita dos domicílios em MS cresce em todas as comparações

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar mulher por asfixia no Canaã I é preso no Piratininga
TRÂNSITO
Moto invade preferencial, é atingida por caminhonete e dois ficam feridos na Marcelino
DOURADOS
PM é acionada e consegue evitar suicídio de homem em hotel
DOURADOS
Homem invade casa, tenta estuprar jovem e é detido por populares