Menu
Busca domingo, 29 de março de 2020
(67) 9860-3221

Menor acusado de assassinato se apresenta na delegacia presta depoimento e é liberado

02 janeiro 2013 - 17h25

#####.

Maryuska Pavão e Osvaldo Duarte

Apresentou-se na tarde dessa quarta-feira, na delegacia do 1º Distrito Policial, um adolescente de 16 anos que acompanhado do advogado Marco Eli Nunes Martins, o menor é morados na Vila Cachoeirinha, e é acusado de ser o autor do assassinato do jovem Vinicius Palma de Jesus, de 18 anos ocorrido na noite do dia 31 próximo ao parque Rego D’Água.

Em depoimento, o menor negou ser participação no crime, ele afirmou ao delegado que na noite do crime estava em casa sozinho, e só saiu depois das 21h30 - o crime teria acontecido às 20 horas.

O menor afirmou que conhecia a vítima apenas de vista e que não tinha nenhuma amizade.

Ele disse que ficou sabendo que era acusado do crime pela rádio e pelos jornais.

O garoto prestou depoimento e foi liberado. Ele teve o nome citado através de depoimento de testemunhas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOTA PREMIADA
Lista de ganhadores já está disponível para consulta
DOURADOS
Homem entra em veículo e anuncia assalto com arma de brinquedo; vídeo
COVID-19
Casos de coronavírus no Brasil em 29 de março
COXIM
Jovem de 17 anos esfaqueia tio por causa de buzina de carro
PANDEMIA
Ex-técnico René Simões testa positivo para o novo coronavírus
TRÊS MESES
Governo prorroga receitas de medicamentos da Casa de Saúde
74 ANOS
Bahia registra primeira morte de paciente com coronavírus
DOURADOS
Jovem tem moto furtada ao estacionar em via pública por 15 minutos
INTERIOR
Comerciante entrega R$ 15 mil para bandidos que mantinham família refém
FRONTEIRA
Acidente na MS-164 em Ponta Porã leva pai e filho a óbito

Mais Lidas

COVID-19
Saúde confirma coronavírus para mulher internada em Dourados e casos chegam a 28 em MS
COVID-19
Dourados confirma primeiro caso do novo coronavírus
COVID-19
Mulher de 52 anos é o 2º caso de coronavírus em Dourados, total no Estado é de 31
DOURADOS
Sindicato emite nota e diz que empregados foram obrigados a participar de ato