Menu
Busca domingo, 31 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Marçal divulga agenda de Magno Malta em Dourados

16 dezembro 2009 - 09h47

O deputado federal Marçal Filho (PMDB/MS) divulgou ontem a agenda que será cumprida

em Mato Grosso do Sul pelo senador Magno Malta (PR/ES). O presidente da CPI da Pedofilia vem a Dourados a convite de Marçal Filho, para participar de audiência pública promovida pelo deputado. O senador desembarca

em Campo Grande às12:40, de onde segue para Dourados. Às 16:30  concede entrevista Coletiva, na sede local da OAB, onde às 17:00 hs participa da audiência pública.
 

 
Segundo Marçal Filho a iniciativa de realizar a audiência pública foi motivada pelo aumento dos casos de violência sexual contra crianças em Dourados e na região. “Essa é uma bestialidade que precisa ser coibida e punida rigorosamente e nada como a informação para preveni-la”, opinou o deputado, ponderando que segundo as estatísticas oficiais o estupro é o segundo no ranking de violência sexual infantil, ficando atrás apenas do atentado violento ao pudor. Foram 708 denúncias de abuso sexual registradas entre 2007 e 3 de setembro de 2009, sendo que 110 seriam crimes de estupro. Destes, 12 foram seguidos de  gravidez indesejada. O assunto repercute em todo o Estado, depois do assassinato de uma menina de 13 anos, supostamente vítima de estupro em Culturama, distrito de Fátima do Sul e, mais recentemente, da prisão de um advogado de Dourados de posse de material pornográfico feito por ele próprio com menores. Em Dourados, pelo menos 15 crianças vítimas de estupro foram atendidas este ano pelo Centro de Referencia Especializado

em Assistência Social (Creas), contra 16 em 2008. Na maioria dos atendimentos, as vítimas são do sexo feminino e apresentam idades entre 3 a 14 anos.
Com relação ao atentado violento ao pudor, o Creas registrou 379 denúncias em 2009 contra 345 no ano passado. A exploração sexual fica em terceiro lugar na lista de violência, com 99 denúncias. Marçal chamou a atenção para o fato dos crimes, cada vez mais, estarem sendo praticados com requintes de crueldade. Em 2008, um bebê com pouco mais de um ano de idade foi vítima de violência sexual no município.
 
 
 
PEDOFILIA
De acordo com a Delegacia de Atendimento este ano foram abertos três inquéritos para apurar indícios de pedofilia

em Dourados. Marçal , que é advogado, lembrou que o que diferencia a pedofilia do crime de estupro ou abuso sexual é que a ela envolve rede de aliciadores, com homens pagando para ter relação sexual com crianças, sendo que em muitos casos o crime ocorre devido ao descuido dos pais e envolvendo familiares.
Os cuidados para evitar situações que induzam à pedofilia e temas polêmicos como a castração química dos pedófilos deverão permear a audiência pública, na qual usarão a  palavra, além do presidente da CPI da Pedofilia, o promotor da Infância e da Adolescência e o presidente do Conselho Tutelar, dentre outros. O evento será presidido por Marçal Filho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DURANTE A PANDEMIA
Saiba quais foram as maiores lives musicais realizadas na internet
SOLIDARIEDADE
Ação de ONG leva roupas e itens de higiene para famílias de Campo Grande
BRASIL
Parques e igrejas de maior porte reabrem no DF na quarta-feira
CORRIDA ESPACIAL
SpaceX e Nasa lançam foguete com astronautas nos EUA
BRASIL
Cidade de São Paulo prorroga quarentena até 15 de junho
"RAÍZES"
Documentário sobre sacis filmado em MS tem estreia online em junho
EM MIRANDA
Mulher é estuprada após ser levada para quintal de residência
REDES SOCIAIS
Bolsonaro tira fotos sem máscara após ir a lanchonete em Goiás
NA CAPITAL
Criança fica ferida ao ser atropelada por moto em avenida de Campo Grande
RELAÇÕES INTERNACIONAIS
EUA anunciam mais US$ 6 mi para ajudar Brasil no combate à pandemia

Mais Lidas

DOURADOS
Protocolo é seguido e mulher vítima do coronavírus é enterrada sem despedida de familiares
PANDEMIA
Estado alerta que Dourados deve ser cidade com mais casos de Covid-19 na próxima semana
MAIORIA JOVENS
Vítima fatal da Covid-19 faz parte da faixa etária com mais casos da doença em Dourados
POLÍCIA
Homem encontrado morto sob a ponte do Calarge tinha 38 anos