Menu
Busca quinta, 03 de dezembro de 2020
(67) 99659-5905
JUSTIÇA

Juiz concede prisão domiciliar a mulher que entregou depósito de ‘skunk’

20 outubro 2020 - 22h05Por Carlos Ferraz / Osvaldo Duarte

O juiz substituto da Comarca de Dourados, Alessandro Leite Pereira, concedeu nesta terça-feira, dia 20 de outubro, prisão domiciliar para Flávia Olvieta Costa, 18 anos, presa na última quinta-feira (15), pelo Getam (Grupo Especializado Tático Motorizado), da Polícia Militar, após descoberta de depósito de ‘skunk’ no bairro Vila Toscana, região Oeste de Dourados. 

O pedido da prisão domiciliar foi formulado pelos advogados Rubens Saldivar e Adriel Seródio e o magistrado considerou que por ser mãe e jovem fazia jus ao relaxamento da prisão. 

No despacho o juiz citou decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que permite prisão domiciliar a pais e responsáveis por menores e pessoas com deficiência.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CONGRESSO
Disputa pela presidência da Câmara paralisou reforma tributária, diz Guedes
FUTEBOL
Escalação irregular de atleta deve eliminar o Operário do Estadual 2020
BRASIL
Câmara aprova programa que substitui Minha Casa Minha Vida
ANAURILÂNDIA
Polícia Militar captura autor de feminicídio ocorrido em São Paulo
JUSTIÇA
Servidora temporária faz jus à licença maternidade e estabilidade provisória
PONTA PORÃ
Mulher é presa com maconha e anabolizante que levaria para Tocantins
UEMS
Mestrado Acadêmico em Letras abre inscrições para alunos regulares
RIBAS DO RIO PARDO
Idoso condenado a 24 anos e preso por estuprar sobrinha com 9 anos
CULTURA
Maracaju fica com o título do Festival On-Line da Melhor Idade
IVINHEMA
Ladrão invade residência faz bagunça e leva dinheiro e joias

Mais Lidas

PANDEMIA
Casos de coronavírus levam fechamento de três agências bancárias em Dourados
POLÍCIA
Homem é encontrado morto em ponte próximo à Vila Cachoeirinha 
MAUS TRATOS
Mãe é denunciada após apagar cigarro na mão da filha em Dourados
CAARAPÓ
Jovem que matou companheira com mata-leão é autuado em flagrante por homicídio doloso