Menu
Busca domingo, 29 de março de 2020
(67) 9860-3221

Idoso morre após ser atropelado no Jardim Flórida

06 fevereiro 2013 - 08h59

Da Redação


Um idoso morreu no final da tarde de ontem (5) no Jardim Flórida em Dourados. Rosário Soares Cardoso, 78 era promotor de vendas e saia de um supermercado localizado na esquina das ruas José Roberto Teixeira com a Bezerra de Menezes, quando foi atingido por uma motocicleta CBR 600, com placas de Dourados, conduzida por Gilson da Silva Bem, 36, morador no Jardim Canaã 3.

De acordo com as informações policiais, o idoso atravessava a via em direção ao seu veículo quando o motociclista que se deslocava para a região central do município acabou o atropelando.

Ambos foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e encaminhados ao Hospital da Vida, mas devido à gravidade dos ferimentos, Rosário teve que ser transferido para o Hospital Evangélico, onde não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo durante a noite. Já Gilson teve apenas escoriações. (Com informações Osvaldo Duarte)

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Bolsonaro dá passeio em Brasília após Mandetta enfatizar isolamento
ACIDENTE
Motociclista morre ao colidir em touro em cidade do interior
ESTAVA NA PED
Mato-grossense é preso com por tráfico de drogas em Dourados
NOTA PREMIADA
Lista de ganhadores já está disponível para consulta
DOURADOS
Homem entra em veículo e anuncia assalto com arma de brinquedo; vídeo
COVID-19
Casos de coronavírus no Brasil em 29 de março
COXIM
Jovem de 17 anos esfaqueia tio por causa de buzina de carro
PANDEMIA
Ex-técnico René Simões testa positivo para o novo coronavírus
TRÊS MESES
Governo prorroga receitas de medicamentos da Casa de Saúde
74 ANOS
Bahia registra primeira morte de paciente com coronavírus

Mais Lidas

COVID-19
Saúde confirma coronavírus para mulher internada em Dourados e casos chegam a 28 em MS
COVID-19
Dourados confirma primeiro caso do novo coronavírus
COVID-19
Mulher de 52 anos é o 2º caso de coronavírus em Dourados, total no Estado é de 31
DOURADOS
Sindicato emite nota e diz que empregados foram obrigados a participar de ato