Menu
Busca sábado, 31 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

Populares divergem sobre flexibilização dos parques, fechados há seis meses

28 setembro 2020 - 12h15Por Jessica Beatriz

Os parques municipais de Dourados estão fechados desde o dia 20 de março de 2020, devido ao decreto n° 5.129, que declarou situação de emergência no município para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. Seis meses depois, opiniões de populares sobre a normativa da Prefeitura Municipal se divergem.

Neste período, a administração municipal flexibilizou algumas medidas adotadas no decreto citado para locais com grande fluxo de pessoas, por exemplo, o horário de funcionamento do comércio foi estendido e as academias puderam voltar a atender diariamente, seguindo regras de higiene. Entretanto, os parques continuam fechados. 

Na manhã desta segunda-feira (28), a reportagem do Dourados News foi às ruas para saber a opinião de pessoas que costumavam utilizar os parques para praticar atividades físicas. Na rua Mohamad Hassan Haji conversou com Adriana Ribeiro, que estava caminhando sozinha pela via.

Ao ser questionada sobre o que achava dos parques continuarem fechados, ela que antes da pandemia frequentava o Parque dos Ipês, foi direta e disse, “Eu sou a favor do fique em casa”. Para Adriana, o fato desses locais estarem fechados ajuda para que as pessoas permaneçam em casa ou se exercitem sozinhas, como ela estava fazendo.

Na parte externa da praça do Parque Alvorada, Thaís Siqueira também caminhava sozinha. Questionada sobre o assunto, ela relatou que fora do recinto sempre têm várias pessoas andando, principalmente nos dias de feira, o que dificulta a prática de atividade física e acaba aglomerando mais pessoas.

A jovem, que já frequentava a praça antes da pandemia, também comentou que discorda do fato dos locais estarem fechados, uma vez que vários outros estabelecimentos com fluxo de pessoas já foram liberados. “Não faz sentido abrir outras coisas e o parque que é ao ar livre continuar fechado”, disse Thaís.

Nas imediações da praça, dois casais caminhavam juntos, todos de máscara e com álcool em gel em mãos. Sandra Betoni e o esposo, Walmir Betoni, relataram que não teriam coragem de frequentar a praça mesmo se tivesse aberta. “A gente precisa ter atividade física, mas teria que ter um acompanhamento do número de pessoas dentro”. Para eles, seria necessário mais segurança para reabrir o local.

Após reportagem recente do Dourados News, alguns internautas também deram opiniões sobre o fechamento desses locais. Identificada como Michelle Do Emerson comentou, “Absurdo isso, bares pode ficar abertos e parques não! Aff”. Enquanto outro Luiz Alencar deixou o comentário, “Botecos, bares mercados, shopping abertos, locais para exercícios físicos e brincadeira de crianças fechado”.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

STJ
Ministro Humberto Martins presta homenagem ao jurista Paulo Bonavides
STF
Provas obtidas por interceptação telefônica baseada apenas em denúncia anônima são ilícitas
ESPORTE
Com três de Falcão, Grêmio goleia em estreia na Liga Fut7 Nacional
CRIME AMBIENTAL
Flagrado com jacaré abatido terá que pagar multa de R$ 5 mil
STJ
Primeira Seção admite renúncia a valores para demandar em juizado especial federal e evitar fila de precatórios
REGIÃO
PM recupera bicicletas e motos furtadas em aldeia
ESTADO
Interior de MS volta a receber carreta da Justiça no próximo dia 5
STF
Ministro suspende penhora de verbas públicas para satisfação de crédito de terceiro
ESTADO
Pescadores são flagrados e presos com 30 redes, petrechos e 20 kg de pescado
TRANSTORNOS
Pesquisa revela aumento da ansiedade entre brasileiros na pandemia

Mais Lidas

JÚRI
Assassinos de jovem após "tribunal do crime" em Dourados são condenados
VILA VARGAS
Hotéis em distrito de Dourados eram utilizados como entreposto do contrabando
DOURADOS
Homem suspeito de estuprar criança que saiu para comprar doce é colocado em liberdade
AVENIDA PRESIDENTE VARGAS
Titan com quase R$ 400 mil em multas é apreendida em Dourados