Menu
Busca quarta, 20 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
DOURADOS

Cortes salariais geram protestos de funcionários da Funsaud em unidades e Secretaria

10 novembro 2020 - 15h45Por Wender Carbonari

Cerca de 30 trabalhadoras e trabalhadores que fazem parte do quadro de funcionários da Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados) realizaram um manifesto que terminou em frente a sede da Secretaria Municipal de Saúde da cidade durante a tarde desta terça-feira (10). 

Entre os principais motivos do protesto está um suposto corte de 20% na taxa adicional por insalubridade. Trata-se de um direito concedido aos trabalhadores que atuam neste setor que são expostos a situações que podem ser nocivas à saúde. 

A funcionária da Funsaud, Deise Cristina da Silva, 42, disse ao Dourados News que além dos diversos problemas que vem sendo enfrentados há anos com relação às condições de trabalho, os cortes parciais nos salários acentuam a situação precária vivenciada pelos profissionais. 

“Houve uma redução de 20% de insalubridade sem um pré-requisito, sem conversa com os trabalhadores. Nós ainda somos unidades sentinelas para Covid, em plena pandemia, corremos riscos, muitos pegaram o vírus, outros não resistiram e morreram”, justificou a enfermeira. 

Dos funcionários do setor de higienização foram retiradas toda a insalubridade, segundo o grupo que participou da manifestação, com presença de trabalhadores da saúde, copa, limpeza, entre outros.

OUTRO LADO 

Nota oficial da direção da Funsaud encaminhada logo após os protestos que aconteceram na UPA e também do Hospital da Vida, explica que a redução no pagamento da taxa de insalubridade é fruto de um erro provocado por um processo de inspeção seguido de alterações no sistema. 

“Foi detectado erro no pagamento da folha dos salários dos servidores que percebem o adicional de insalubridade referente ao mês de outubro de 2020, e desde o início da manhã os setores do financeiro e departamento de recursos humanos estão trabalhando para a correção do referido lançamento, sendo que a complementação salarial deve ser feita em até 48 horas”, diz a nota assinada por Jefferson André Rezzadori, diretor-presidente da Funsaud. 

‘SAÚDE EM LUTO’

O protesto começou por volta das 13h em frente a UPA (Unidade de Pronto Atendimento). 
Os manifestantes carregavam alguns cartazes reivindicando melhores condições para atuação no setor de saúde de Dourados. 

Uma faixa preta foi estendida representando o luto pelas vítimas diretas e indiretas da situação apresentada, desde trabalhadores até usuários do sistema público de saúde. 

Perto das 14 horas, mesmo debaixo de chuva, o ato foi transferido para o outro lado da rua, onde está localizada a sede da Secretaria Municipal de Saúde. 

Foi solicitada a presença de algum representante da coordenação da fundação, porém até às 14h30 ninguém havia se apresentado para conversar com os funcionários. 

 


 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Mulher é presa acusada de furtar R$ 1,5 mil em roupas de supermercado
JUDICIÁRIO
STF decide que pobre não deve pagar honorários se perder ação trabalhista
NAVIRAÍ
Homem é preso suspeito de matar sogro durante atentado a tiros
NÚMEROS DA PANDEMIA
Brasil ultrapassa 604 mil mortes por Covid; média volta à estabilidade
Suspeitos de assassinato de fazendeiro em Naviraí são presos no Paraná
POLÍCIA
Suspeitos de assassinato de fazendeiro em Naviraí são presos no Paraná
ESPORTE
Mais de 400 atletas vão disputar modalidades coletivas dos Jogos Escolares
CAPITAL
Guarda municipal é preso dirigindo embriagado após desacatar colegas
DOURADOS
Trecho da Rua Hayel Bon Faker afetado no temporal é liberado
IVINHEMA
Descarga de 34 mil volts mata homem que fazia reparos em rede elétrica
COMER BEM
Caderno "Comer Bem" gera visibilidade e lucro ao seu negócio

Mais Lidas

RIO BRILHANTE
Mulher é presa após se masturbar em praça pública
LEGISLATIVO
Em Dourados, projeto quer criar Dia Municipal do Torcedor Flamenguista
CAPTURA
Cobra é capturada em para-choque de carro na região central de Dourados
DOURADOS
Preso por violência doméstica passa por audiência de custódia e tem preventiva decretada